Profile picture
Gabriel Thread🏴 @gabrieldread
, 23 tweets, 11 min read Read on Twitter
Relatório da @OxfamBrasil sobre a desigualdade no Brasil, uma thread

PAÍS ESTAGNADO

Pela primeira vez desde 2002, a desigualdade social parou de cair no Brasil. Temos 15 milhões de pessoas na linha da pobreza. Capa do relatório da oxfam sobre pobreza e desigualdade no Brasil.<br />
<br />
Foto de uma favela refletindo em um prédio todo espelhado.
De acordo com o relatório da @OxfamBrasil lançado hoje, a desigualdade de renda domiciliar per capita, medida pelo Índice de Gini, permaneceu inalterada entre 2016 e o ano passado, interrompendo um processo de queda iniciado em 2002.
O Brasil caiu 1 posição no ranking de desigualdade do @PNUDBrasil, sendo considerado agora o nono país mais desigual do mundo
Além da estagnação da desigualdade (Gini), é só rebaixamento no ranking de desigualdade do @PNUDBrasil, de 2016 e pra 2017 tivemos recuo na equiparação de renda para mulheres e negros, perda de renda relativa dos 40% mais pobres e aumento da pobreza e da mortalidade infantil.
As reformas de Temer foram determinantes para a estagnação:

"Cortamos gastos que chegam aos que mais precisam, em educação, saúde, assistência social, e não mexemos no injusto sistema tributário que temos."

Rafael Georges, coordenador de Campanhas da Oxfam Brasil
"Nosso relatório não só revela que estagnou a redução das desigualdades, mas que estamos caminhando para um grande retrocesso. Quem paga a conta são os mesmos de sempre: as pessoas em situação de pobreza, a população negra e as mulheres"

Katia Maia, diretora da @OxfamBrasil
O relatório da @OxfamBrasil traz ainda o resultado de uma pesquisa feita junto com o Datafolha que mostrou que 71% dos brasileiros são favoráveis ao aumento de impostos para o mais ricos.
O Brasil é o país que menos tributa renda de patrimônio, se comparado ao total de sua carga tributária bruta, dentre os 36 países da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).
Ainda segundo o estudo da @OxfamBrasil, quase oito em cada dez brasileiros esperam que governos ajam para reduzir desigualdades.
"Há um grande espaço e uma inegável urgência para a reversão de privilégios no Brasil. Há décadas, os mais ricos detêm uma enorme fatia da renda nacional, seja em contexto de crise ou de bonança"

Relatório da @OxfamBrasil sobre desigualdade e pobreza
"Isenções fiscais, benevolentes benefícios e relações de compadrio com o Estado marcam a composição da renda do topo da pirâmide social, enquanto o país tem um dos piores níveis de mobilidade social do planeta."

@OxfamBrasil sobre a desigualdade no país
"Portanto, é imperativo que soluções para as contas públicas perpassem pelo cerne da questão, ou seja, a real discussão redistributiva no país, inserindo os direitos da base da pirâmide social na equação fiscal"

Conclusão do relatório da @OxfamBrasil sobre a desigualdade no país
Em 2017 o Brasil tinha 15 milhões de pessoas pobres que sobrevivem com US$ 1,90 por dia, critério estabelecido pelo Banco Mundial. Crescimento de 11% em relação a 2016, quando esse número foi estimado em 13,3 milhões de pessoas. Foi o terceiro ano consecutivo de aumento de pobres
Os 5% mais ricos do Brasil detêm mais riqueza que os 95% restantes.
Em 2017, os 50% mais pobres da população brasileira tiveram uma retração de 3,5% nos rendimentos do trabalho (renda média de R$ 787,69 menor que o salário mínimo)

Os 10% mais ricos tiveram um crescimento de quase 6% em seus rendimentos (R$ R$ 9.519,10 por mês) .
No Brasil a desigualdade é tão extrema que o 1% mais rico ganha 72 vezes mais que os 50% mais pobres. #PaísEstagnado #BrasilSemDesigualdades
No Brasil, nono país mais desigual do mundo, os 1% mais ricos ganham em média 36,3 vezes mais que os 50% mais pobres
(dados do @ibgecomunica compilados pela @OxfamBrasil)

O de cima sobe e o de baixo desce Numero de. Pessoas pobres: alta de 11%<br />
Renda da população pobre: queda de 3,5%<br />
Renda da população rica: alta de 6%
Desde 2011, a desigualdade de renda entre negros e brancos está estagnada. Entre 2016 e 2017, os brancos mais ricos aumentaram sua renda média mensal em 17,35%, enquanto negros incrementaram suas rendas em apenas 8,1%.
Pela primeira vez em 23 anos, voltou a aumentar a desigualdade de renda entre mulheres e homens.

#PaísEstagnado #BrasilSemDesigualdades
A Renda das mulheres recuou de 72% para 70% em relação à dos homens.

A renda de negros/as caiu de 57% para 53% da renda dos brancos.

Homens brancos já ganham em média muito mais que mulheres e negros e negras, e agora ainda aumentaram esse abismo.
Primeira vez nos últimos 15 anos a relação entre renda média dos 40% mais pobres e da renda média total foi desfavorável para a base da pirâmide.
#PaísEstagnado #BrasilSemDesigualdades
Acesse o relatório completo: bit.ly/2FI8iea
A metade mais pobre da população (50% dos brasileiros!) teve sua renda reduzida em 1,6%.

Os 10% mais ricos tiveram crescimento de 2% em seus rendimentos entre 2016 e 2017.

Missing some Tweet in this thread?
You can try to force a refresh.

Like this thread? Get email updates or save it to PDF!

Subscribe to Gabriel Thread🏴
Profile picture

Get real-time email alerts when new unrolls are available from this author!

This content may be removed anytime!

Twitter may remove this content at anytime, convert it as a PDF, save and print for later use!

Try unrolling a thread yourself!

how to unroll video

1) Follow Thread Reader App on Twitter so you can easily mention us!

2) Go to a Twitter thread (series of Tweets by the same owner) and mention us with a keyword "unroll" @threadreaderapp unroll

You can practice here first or read more on our help page!

Did Thread Reader help you today?

Support us! We are indie developers!


This site is made by just three indie developers on a laptop doing marketing, support and development! Read more about the story.

Become a Premium Member and get exclusive features!

Premium member ($30.00/year)

Too expensive? Make a small donation by buying us coffee ($5) or help with server cost ($10)

Donate via Paypal Become our Patreon

Thank you for your support!