Volto às europeias para o debate entre candidatos à Presidência da Comissão. Siga.

#Europeias2019 #EE2019 #EuropeanElections
Perdi o minuto inicial dos candidatos porque o stream teve problemas técnicos. Giro
Bom, estes gajos estavam com excesso de espectadores, provavelmente, e portanto puseram aqui uma fábrica de enchimento de chouriços vinda do twitter. Muito bem
Primeira pergunta: sobre migrações. Olha que interessante tema. Será que vão explicar que foram os Estados, individualmente, que bloquearam as soluções todas?
Começa Zahradil, dos ECR. Diz que temos de esquecer a questão das quotas mandatórias para os países. Diz que temos de implementar centros de gestão de migrantes nos países terceiros
Vai Weber, PPE. Fala de assegurar que as fronteiras estão controladas, lança a sua proposta de aumentar o FRONTEX.

Fala num plano Marshall para África, e em ter um comissário especialmente para isso
Agora Cué, GUE. Vai descrevendo os problemas do passado e como todos falharam - eh, já sabíamos.

Acrescenta que as migrações têm de ser vistas como uma oportunidade. Diz que não podemos considerar 0,5% da população uma "invasão".
Vestager, ALDE. Diz que é preciso ter uma solução conjunta - não diz qual.
Timmermans, PSE. Diz que assim que as pessoas já estão nos barcos, é preciso salvá-las. Aquilo que é preciso travar é que elas cheguem aos barcos.

Plano para África, "and I agree with Mr. Weber".

Lança ainda a bujarda para a Europa central e de leste
Keller, Verdes. Novamente o discurso do "inaceitável". Sim, sabemos.

Precisamos de uma força de busca e salvamento europeia.
Próxima pergunta: desemprego jovem. Como devolver empregos aos jovens?
Começa Zarahdil. Diz que não é o trabalho da comissão europeia criar empregos - e não é, realmente.

Diz que é preciso melhor legislação europeia (na base de desregular) mas depois diz que cada país deve ter a sua solução. Em que ficamos?
Pergunta ao Weber: então e o excedente da balança comercial alemã?

Weber diz que o norte, se não quer ser solidário, vai perder tudo.

Depois diz que esteve no Porto e lá não pediam salários mínimos, pediam empregos.
Cue, GUE. Diz que as políticas na Europa não são adequadas para fomentar o emprego - mas já vai a falar em pensões.

É preciso acabar com trabalho precário e com contratos de trabalho indignos.

Apoia um salário mínimo europeu.
Vestager, ALDE. Diz que é preciso uma solução europeia, dar mais força ao setor empresarial.

Fala sobre o baixo salário dos trabalhos atuais.

Fala sobre a necessidade de cooperar com os parceiros sociais.
Timmermans. Novamente Portugal, para dizer que os jovens em Portugal dizem que o Weber é o candidato das sanções. Acho que alguém lhe devia dizer que o Pedro Marques não é um jovem
Ainda Timmermans. Fala sobre melhor salário horário e votação aos 16 anos.
Weber quer responder a Timmermans. Vai elencando os socialistas que têm gerido a economia na Europa.
Timmermans volta a explicar o papel de Weber nas sanções. E assim temos um debate em Bruxelas que parece um debate da SIC. Que giro
Keller. Fala sobre o problema do desemprego como não sendo apenas problema para os jovens. Diz que deve haver uma "garantia jovem" totalmente financiada e vinculativa para os Estados Membros (?)

Fala também de alterar o modelo económico
Zahradil (finalmente acertei com o nome) diz que diferentes níveis de desemprego na Europa mostram que o que importa são os governos nacionais. Timmermans faz o "burn" - então a República Checa não precisava de ter recebido fundos estruturais?

Arranca aplausos
Quem é que achou que isto de ter o Twitter em direto era uma boa ideia? Metam mais tabaco aí em Bruxelas, malta
Terceiro tema: alterações climáticas. Pedem-se propostas concretas (pedro? és tu?)
Vestager. "temos de ver como uma oportunidade, podem ser criados milhões de empregos". Really? -.- É fixe ter o planeta a rebentar porque dá empregos?

Fala ainda das ações individuais. Sim, são muito importantes. Mas irrelevantes à escala do problema
Keller muito bem. As propostas estão todas explicadas em milhares de relatórios, é aplicá-las. Parem de bloquear a aplicação.
Perante uma insistência - mas que propostas? - fala em acabar com subsídios aos combustíveis fósseis
Timmermans a piscar o olho a Vedes e GUE para trabalhar juntos para bloquear as alterações climáticas.

Fala em impôr impostos no combustível para aviação. Em criar um imposto sobre as emissões de carbono
Zahradil diz que a poluição no Leste, nos últimos 30 anos, diminuiu centenas de porcento. Ele sabe que poluição negativa não existe, certo?
Cue. Começa com um agradecimento aos jovens que têm saído à rua para combater as alterações climáticas. Fala em tributar as multinacionais mais poluentes; critica a tributação dos cidadãos - e menciona Macron

"Se houve milhares de milhão para bancos, não há para o clima?"
Weber tenta fazer controlo de danos e dizer que não é preciso criar divisões, que estão todos juntos na luta. Tem-se visto no Parlamento Europeu, tem...
Timmermans responde diretamente. Fala sobre as votações do PPE que nunca apoiam o combate às alterações climáticas; e diz que é hora de deixar de pensar nas consequências de agir, que as consequências de não agir são incomparavelmente piores
Keller lixa o Weber, perguntando porque votou o PPE contra o mercado de emissões? Ou contra metas mais ambiciosas?
Weber diz que as metas dos Verdes encontram oposição até na esquerda e nos sindicatos. Eh...
Agora é a Vestager a bater no Weber, dizendo-lhe que puxar dos louros de comissários nomeados pelo PPE não lhe fica bem.
E ainda o Cue a atacar o Weber pelo encerramento de fábricas em França. Todos cravam a faca.
Nova ronda, sobre fiscalidade. (SIC, TVI, aprenderam os temas?)

Vestager explicando o problema de termos concorrência fiscal na União.
Keller reforça a ideia da justiça fiscal. Diz-se favorável à criação de um imposto sobre os gigantes do digital. E a um registo dos empregos que cada empresa tem em cada país.
Timmermans confrontado com a pergunta difícil: propõe 18% de tributação como mínimo na UE, como vão conseguir impor isso, por exemplo, na Irlanda. Dá resposta circular que não responde realmente
Zahradil a fazer um Nuno Melo, dizendo que não quer impostos pan-europeus - ninguém estava a propôr impostos cobrados pela UE, pá!

Diz que tudo se resolve procurando transparência por parte das empresas
Cue. Fala das fragilidades dos serviços públicos por toda a Europa, e que precisamos de recuperar o dinheiro perdido na fiscalidade. Fala explicitamente em harmonização fiscal.
Weber. Elogia Vestager na sua ação contra a Apple. Diz-se também favorável a um imposto europeu para o digital. E diz o essencial: é preciso passar a decidir fiscalidade por maioria qualificada, não por unanimidade. Ai se o PSD e CDS o ouvem...
Esta miséria das redes sociais é mesmo dramática
Olha, agora é política externa, entre EUA e China. Uau. Até parece que é fácil escolher os temas
Pergunta sobre Trump e as suas guerras comerciais e que posição deve ter a UE. Deve a UE abrir o seu mercado agrícola por chantagem americana?
Keller. Diz que não, e acrescenta que temos de parar de exportar armas e fazer respeitar os direitos humanos
Timmermans. Diz o óbvio: se a UE se unir, é o bloco mais forte do mundo; continuando a deixar que alguns sejam todos sorrisos com Putin ou com Trump (devo acrescentar o amor de Marcelo por Xi?), estamos perdidos.

Não deu foi soluções
Weber. Ainda acha que podem ser amigos, ele e Trump. A inocência é gira na infância, mas em adulto é só triste.
Cue. Diz que os acordos comerciais têm de fazer respeitar as regras europeias, mas que atualmente são deturpados pela arbitragem lá contemplada
Zahradil. Fala do comércio como maior fator de crescimento económico na Europa. Por isso... nada? Não conclui, que tenha percebio.

Fala ainda do acordo com o Japão.

Diz que a UE deve ser uma voz a favor do comércio livre.
Vestager. Diz que a Europa tem de ser mais confiante (e mais hard-nosed). Fala da importância de usar os acordos comerciais para lutar por valores.
Cue quer usar o direito de resposta para perguntar ao Timmermans sobre o bloqueio da Valónia ao CETA e o secretismo que marcou as negociações.
Timmermans responde que na verdade o bloqueio da Valónia foi ouvido e os acordos se alteraram depois disso.
Weber quer a palavra para lançar a sua proposa: abolir o trabalho infantil em todo o mundo através dos tratados comerciais
Cue responde a Weber: os tratados comerciais têm levado ao contrário, a uma redução dos standards ambientais e laborais
Keller também quer responder. Diz ao Weber: sim, acordos comerciais podem ser boas ferramentas, mas não um fim em si mesmo, como parece no discurso dele
Zahradil quer deixar vincado que a política externa não pode ser conduzida na UE sem a unanimidade
Weber responde que para a UE ter uma voz e poder lutar pelos direitos humanos não pode estar refém de bloqueios no Conselho
Vestager quer falar sobre clima com Keller. Diz ela que a Europa é líder na inovação e precisa do comércio internacional para exportar os seus produtos, inclusivamente aqueles que vão facilitar o combate às alterações climáticas.
Keller responde: mas então vamos pôr nos acordos comerciais estas regras de proteção do ambiente e das regras laborais
Última pergunta: a UE ainda funciona?
Keller. Sim, há muitos problemas relacionados com nacionalistas e extremistas. Keller diz que temos de rejeitar qualquer colaboração. Dá exemplo do PPE, mas um diferente do habitual - a Áustria
Timmermans. Quais as suas responsabilidades enquanto FVP da atual Comissão? Vai falando sobre a razão que as pessoas têm em apoiar estas soluções pela falta de resposta dos partidos tradicionais
Cue diz que a União existia mas está a ser desmantelada. Fala sobre a austeridade. Enquadra a questão como mercado versus pessoas.
Weber lança duas propostas: criar um mecanismo legalmente vinculativo de monitorização do Estado de Direito, e cortar fundos para quem viola critérios de democracia
Zahradil - não consigo resumir, não vi nada relevante
Timmermans pergunta a Zahradil como responde ao facto de, na Polónia, depois de confrontos com a Comissão, as pessoas serem ainda mais europeístas
Zahradil responde de forma bem parva. Não temos de gostar de tudo na UE, por exemplo os checos nem querem o euro. WTF, man?
Vestager a tocar num ponto crucial: é preciso aprender a comunicar com os cidadãos europeus
Bom, saio aqui. Esta propaganda fast food de 40 segundos não deixa perceber nada. Espero que tenham gostado. Beijos!
Missing some Tweet in this thread?
You can try to force a refresh.

Like this thread? Get email updates or save it to PDF!

Subscribe to Jorge Félix Cardoso 🇪🇺
Profile picture

Get real-time email alerts when new unrolls are available from this author!

This content may be removed anytime!

Twitter may remove this content at anytime, convert it as a PDF, save and print for later use!

Try unrolling a thread yourself!

how to unroll video

1) Follow Thread Reader App on Twitter so you can easily mention us!

2) Go to a Twitter thread (series of Tweets by the same owner) and mention us with a keyword "unroll" @threadreaderapp unroll

You can practice here first or read more on our help page!

Follow Us on Twitter!

Did Thread Reader help you today?

Support us! We are indie developers!


This site is made by just three indie developers on a laptop doing marketing, support and development! Read more about the story.

Become a Premium Member ($3.00/month or $30.00/year) and get exclusive features!

Become Premium

Too expensive? Make a small donation by buying us coffee ($5) or help with server cost ($10)

Donate via Paypal Become our Patreon

Thank you for your support!