10 5 6 5 Profile picture
29 Nov 20, 148 tweets, 22 min read
1) Z só venceu em 2018 por quê teve muitos votos.

Era impossível que as sacolas fossem manipuladas, pois a quantidade de votos que teve foi assustadora...

Sério que vc acredita nisto?

Vamos criar uma historinha de ficção.

Qualquer semelhança será mera coincidência.⤵️
2) O ano é 1990 o presidente da Brascália é um jovem aventureiro, inconsequente, manipulável e acha que sabe com quem está lidando. Sua ministra da economia decreta o confisco das reservas econômicas de todos os habitantes...⤵️
3) Alguns mais chegados são avisados e correm para salvar uns trocados... A maioria não tem tal sorte.

Assim que realiza o trabalho, sofre um processo de impeachment. Antes que o processo fosse julgado, renuncia e desaparece por um bom período da vida política da Brascália.⤵️
4) final de 1992 e início de 1993 O vice presidente da Brascália assume o restante do mandato.

É aqui que surge a figura que mudará o destino da Brascália.

O vice coloca anúncio na praça da capital da Brascália. Ninguém se habilita para o cargo. A coisa parecia insolúvel.⤵️
5) Menos para uma pessoa em especial. Esta pessoa sabia o que fazer, pois estava por trás de todo o projeto desde a sua concepção.

O povo de Brascália, com raríssimas exceções, desconhecia aquela figura que "heroicamente" aceita ser ministro da economia da Brascália.⤵️
6) Com a população da Brascália possuindo, em espécie, apenas o equivalente hoje a pouco mais de 8 mil reais, o novo ministro, um desconhecido sociólogo ex auto exilado da Brascália sabia que o ambiente era propícia para o 1º experimento de engenharia social.⤵️
7) O sociólogo, agora na posição de ministro da economia, cria o Plano Surreal e este logo se torna um sucesso, pois surge naquele contexto onde todos os brascalianos haviam tido suas economias confiscadas pela ministra da economia do presidente que renunciara.⤵️
8) Como bom sociólogo, o atual ministro sabe que seu projeto depende totalmente do apoio da mídia. Logo ele cuidou muito bem deste importante aliado. Como resultado, nas eleições presidenciais de 1994 na Brascália, o sociólogo, agora ministro, é eleito presidente.⤵️
9) O sociólogo, agora presidente da Brascália, inicia seu governo com uma visita à Cochinchina. O ano é 1995.

Meses após esta visita, em 1996 o governo do sociólogo realizaria o primeiro concurso para Analista de Sistemas do TSCV(Tribunal Supremo da Contagem de Votos)⤵️
10) e GDJ, brasileiro, pouco mais de 30 anos, descendente de italianos da Calábria, formado em ciência Pitagoriana é aprovado em primeiro lugar.

Neste mesmo ano (1996) surgiria no sul da Brascália o primeiro protótipo de uma sacola eletrônica de contagem de votos do TSCV.⤵️
11) Tudo ia muito bem, até que o sociólogo percebeu que 04 anos não seriam suficientes para realizar tudo o que havia planejado.

Surge o 1º problema. Mas estamos falando do sociólogo e neste caso não se trata de um problema insolúvel.

Conversas aqui. Reuniões ali...⤵️
12) O sociólogo consegue um meio para disputar por mais 04 anos.

Bom a esta altura a sua viagem para a Cochinchina será de grande importância.

Dizem os invejosos que o sociólogo trouxe o projeto da sacola eletrônica de lá.

Vai saber... Fato é que ele vence para + 4 anos⤵️
13) Quem nunca teve um amigo ambicioso? Ao final do segundo mandato, o sociólogo confia num antigo amigo de revolução comunista. XIX Fingers era o nome deste amigo.

Há quem diga que o sociólogo acreditava que XIX não seria capaz de alterar o projeto das sacolas eletrônicas.⤵️
14) XIX Fingers não só foi capaz como a utilizou para ficar por dois mandatos no comando da Brascália. Quase ao final do seu segundo mandato, XIX conseguiria a façanha de alterar significativamente o projeto das sacolas eletrônicas iniciada pelo sociólogo.⤵️
15) Era o ano do crescimento do sistema operacional Pinguim e diversos eventos ligados ao surgimento deste sistema operacional começaram a ser organizados no período do governo de XIX Fingers.⤵️
16) Tais eventos ficaram conhecidos como "Pinguix Pary" e eram uma excelente cortina para que a administração Fingers avançasse na intenção de reconfigurar o projeto das sacolas do sociólogo.⤵️
17) Assim em 2008 Brascália estaria prestes a experimentar as novas sacolas eletrônicas totalmente reformuladas e suportadas por uma versão baseada no novo sistema "Pinguix Se" especialmente projetado para não ser passível uma auditoria.⤵️
18) Isto foi um duro golpe para o sociólogo, pois comprometia todo o seu projeto de voltar ao poder na Brascália.

Sabe aqueles desenhos animados que o sonhador vê o objeto do seu desejo bater as asas e sair voando? Pois era o sentimento do sociólogo diante da surpresa.⤵️
19) A esta altura nem XIX Fingers nem Brascália poderiam imaginar que o sociólogo já teria uma gigantesca estrutura nos diversos setores da administração pública, terceiro e quarto setores preparada para a fase que seria deflagrada a fim de neutralizar o amigo infiel.⤵️
20) Para neutralizar o projeto de XIX Fingers, Inicia-se uma pesada campanha que pegaria, por meio de uma operação denominada Jato Limpo, os atores que davam sustentação logística, estratégica e de inteligência no uso das sacolas eletrônicas reconfiguradas e inauditáveis.⤵️
21) Para esta tarefa escolhem procuradores, juízes e um escritório de advocacia onde o seu proprietário possuía especialização na Birtália.

Por que a escolha de pessoas com algum vinculo com Birtália?

Na Birtália houve uma operação denominada "Limpeza de mãos".
22) Tal operação obteve grande êxito neutralizando alguns setores e partidos específicos além de ter conseguido a proeza de implodir uma república e refundar outra em seu lugar. Neste sentido, nada melhor que reunir um pessoal que tivesse algum conhecimento daquela operação.⤵️
23) Era o trunfo do sociólogo.

Quem suspeitaria de algo neste sentido?

A final todos os denunciados realmente tinham infringido as leis.

Tudo seria facilmente justificado na imprensa.

Estava garantida a volta de alguém ligado ao sociólogo no comando da Brascália.⤵️
24) Era uma questão de tempo até as próximas eleições para retomar o comando.

A esta altura o sociólogo estava igual o dono do Titanic - Vangloriando-se de seu destino vitorioso.

Tudo realmente seguiu o script.

Ninguém seria páreo para enfrentar o Stablishment.
25) Mas sabe quando o Criador olha do alto de sua morada e decide mudar o rumo das coisas? Pois é.
Até em Brascália isto acontece. Um homem por nome Z, um daqueles políticos que todos chamaria de ralé. Sim este mesmo, decide se candidatar ao cargo de presidente da Brascália.⤵️
26) Quem se importaria com Z. Não era ameaça suficiente para atrapalhar um plano tão bem bolado.

Assim a campanha seguiu o ritmo de sempre. Marqueteiros ganhando dinheiro, imprensa encomendando pesquisas e os dias passando.⤵️
27) Surge mais um problema. Z, o candidato da ralé, apareceria como um possível presidente eleito diretamente no 1º turno.

Atearam fogo no parquinho do sociólogo. Foi um desespero total. Uma decisão precisava ser tomada e em caráter de urgência.⤵️
28) Assim ficou combinado que dariam um presente cortante na intenção de que Z aceitasse e desistisse, deixando o caminho aberto para que o partido do sociólogo pudesse disputar com o partido do amigo infiel e assim realizar a tão esperada vingança.⤵️
29) O presente foi entregue em mãos. Assim que recebeu o presente, Z passou mal e precisou ser levado às pressas para um hospital. Um silêncio sepulcral tomou conta do núcleo do partido do sociólogo.

Todos desesperados para saber o resultado do presente.⤵️
30) O desespero era tão grande que teve gente que usou jatinho particular para acompanhar de perto os desdobramentos da entrega do presente.

Para desespero do sociólogo, Z se recupera e deixa o hospital num gesto que era um claro sinal de que recusara o presente.⤵️
31) Surge um dilema sem precedentes na história miserável do sociólogo - Deixar Z ganhar em 1º turno e sofrer as consequências que poderiam revelar todos os esquemas nas sacolas eletrônicas de outras eleições ou simular uma disputa acirrada e manter salvo o projeto?⤵️
32) Certamente a escolha foi manter o projeto. Assim Z vence uma disputa apertada o 1º turno.

Mas pra infelicidade do sociólogo, seu partido não consegue passar para o 2º e decisivo turno.

Sem aceitar o presente e disputando o 2º turno com alguém do partido do amigo infiel,⤵️
33) o sociólogo esta entre a cruz e a espada.

Se o partido do amigo infiel voltar ao poder, o projeto das sacolas eletrônicas vai ser retomado e aperfeiçoado enterrando, de vez, o sonho do sociólogo.

Por outro lado Z não mudaria a sacola eletrônica e nunca esteve no poder.⤵️
34) Com tantas peças bem posicionadas, pesou o sociólogo - melhor neutralizar aqueles que ainda podem usar as sacolas eletrônicas e assim assegurar que o novato não seja roubado nas sacolas. Depois seria uma questão de tempo para infiltrar as peças em seu governo e...⤵️
35) implodi-lo com direito a criação de um novo paladino da justiça etc.

As coisas fogem um pouco do controle, pois algumas das peças escolhidas são inexperientes e colocarão todo o projeto em risco revelando o propósito de suas aproximações.⤵️
36) É hora de apelar para Cochinchina novamente. Um ambiente inefável seria criado na derradeira esperança de que Z fosse neutralizado como possível candidato para mais 04 anos.

Um batalhão de agentes seriam envolvidos na operação mais importante já realizada no mundo.⤵️
pausa...
37) Atendendo ao pedido de socorro do sociólogo Cochinchina que possuía um líder altamente hábil em engenharia química, desenvolve uma bactéria. Muito parecida com um vírus da gripe. A única diferença é que todos os atores trabalhariam para divulgar a bactéria como letal.⤵️
38) Seria a oportunidade perfeita para que os aliados do sociólogo, já devidamente infiltrados no governo de Z, pudessem atuar para desestabilizar seu núcleo ministerial.

Enquanto governadores e prefeitos de todas as cidades da Brascália formariam um grande consórcio.⤵️
39) A estratégia consistia dos seguintes flancos:

Os ministros da justiça e o da Saúde editariam uma portaria enquanto a suprema corte da Brascália emitiria parecer impedindo Z de intervir nas administrações estaduais e municipais.

Z seria limitado.⤵️
40) Ficando apenas com a responsabilidade de fornecer recursos financeiros enquanto o parlamento da Brascália intensificaria as ações para boicotar o governo de Z.
A esta altura o sociólogo, no parlamento da Brascália, contava com uma arma secreta - AD, como ficou conhecido.⤵️
41) AD(Atenuador de Danos) começa a realizar uma série de manobras políticas para minar a capacidade administrativa do governo de Z.

Agora sim, Vitória sacramentada.

Seria, não fosse um tal ministro baixinho na pasta da economia.⤵️
42) O tal ministro baixinho senta, refaz as contas e começa um plano para dar suporte financeiro aos mais necessitados e afetados pela bactéria ultra super divulgada como mortal pela imprensa para com recursos da Cochinchina.⤵️
43) A esta altura o sociólogo entra em desespero. Chega até falar que errou ao usar a reeleição. Imprensa, partidos, ONGs e até alguns militares começam a dar sinais de desespero.

Os infiltrados sentem o peso das ações do ministro baixinho e logo começam a se revelar.⤵️
44) A tensão aumenta e tem emissora de TV que aborta programação diária na intenção de apavorar a população da Brascália. Governadores e prefeitos iniciam uma série de ações para restringir a movimentação das pessoas numa forma disfarçada de minar manifestações de apoio à Z.⤵️
45) O desespero é tão grande que proíbem a comercialização de remédio contra a gripe. Z protesta e alega que o remédio já era usado, sem restrições, por mais de 50 anos.

Mas a máquina financiada pela Cochinchina iria fazer de tudo para desacreditar os protestos de Z.⤵️
46) Alguns apoiadores não sabiam o que estava acontecendo e começaram criticar a falta de atitude de Z. Mal sabiam eles que Z estava travando uma batalha sem precedentes.

Da mesma forma que apoiadores de Z seriam severamente perseguidos e até presos.⤵️
Por hoje é só... Amanhã seguiremos a partir deste ponto.
47) Retomando a história de Brascália.

Precisamos entender como Z foi sistematicamente cercado e ficou na linha de fogo desta batalha.

Brascália, como toda grande nação, possui um estado que é uma espécie de coração da sua economia.

Estamos falando do estado de São Pequeno.⤵️
48) Apesar do nome, São Pequeno é unidade federativa mais importante, do ponto de vista econômico e cultural, de toda a Brascália. Lá está o coração financeiro de toda a nação.

Precisamos retroceder um pouco e observar os eventos anteriores aquela eleição de 2018.⤵️
49) Em Brascália existia uma sociedade muito importante. A sociedade dos construtores. Muito discreta, porém presente em todos os níveis de poder, esta sociedade seria a primeira a sentir os impactos de uma possível vitória de Z.⤵️
50) Em seu núcleo, especialmente no estado de São Pequeno, a sociedade dos construtores conhece, em sua administração, aqueles que não aceitariam a vitória de Z.

Assim um processo de ruptura com as demais sucursais da sociedade dos construtores ocorreria.⤵️
51) Em seu lugar surgiria uma sociedade de construtores independente controlando todas as demais no estado de São Pequeno.

Inclusive, é deste núcleo que são coordenadas as filiais da sociedade dos construtores presentes na Cochinchina.⤵️
52) Seu poder e influência na cultura da Cochinchina é tão forte que suas reuniões lá são realizadas na língua oficial da Brascália - Algo impensável para o regime de governo da Cochinchina.

Qual a importância deste processo de desfederalização da sociedade dos construtores? ⤵️
53) Considerando que os construtores possuem membros em todas as esferas de poder, qualquer um que não desejassem teria um adversário tão invisível quanto poderoso.

Como este fato contribuiu para neutralizar Z?⤵️
54) Com a vitória de Z sacramentada nas apurações, inicia-se uma verdadeira maratona onde o governador de São Pequeno lideraria um movimento de ruptura com o governo de Z.

Como romper uma estrutura federalizada sem que as pessoas percebam algo tão sério?
55) Lembra da gripe Ultra, Mega Power divulgada como letal pela mídia da Brascália? Ela era parte de toda a estratégia.

Inicialmente os infiltrados no governo de Z o enganaram e o fizeram assinar algumas portarias em prol da "segurança" dos brascalianos etc.⤵️
56) Com toda a imprensa derrubando grades inteiras de programação para aterrorizar toda a Brascália, ficou fácil conduzir todos os poderes de Brascália para que despachassem virtualmente.

A estratégia passaria sem nenhuma resistência. Quem questionaria uma medida destas?⤵️
57) Estamos falando de um conglomerado de Redes de TV, Jornais, Revistas e plataformas de rede social totalmente voltadas para validar a necessidade dos brascalianos ficarem em casa.⤵️
58) Nem Z e muito menos seus eleitores poderiam imaginar que as crescentes manifestações de apoio da população de Brascália que constantemente saíam às ruas sempre que tentavam emboscar Z, eram um dos objetivos para despacharem em sessões virtuais.⤵️
59) Sem saber onde cada agente público estaria despachando, todas as manifestações foram neutralizadas e pior, tinham todo o aparato da mídia pronta para classificá-los como atos antidemocráticos.⤵️
60) Sem falar que a mídia alegaria que tais manifestações ameaçavam a segurança das pessoas por conta dos riscos da gripe Ultra, Mega, Power divulgada.

Foi neste ambiente muito bem estruturado que o estado de São Pequeno se tornaria o núcleo duro da resistência contra Z.⤵️
61) Pior ainda, seria o estado mais importante da federação da Brascália que lideraria um levante onde estabeleceriam uma conexão direta com a Cochinchina e retomando os planos do sociólogo.

Ah! Pensou que ele não estaria nisto?

Acreditem o sociólogo sempre comandou tudo.⤵️
62) Assim ficou estabelecido no estado de São Pequeno o maior núcleo de resistência de onde partiria toda a estratégia e logística, bem como alguns membros dos poderes de Brascália despachariam sob sua proteção.⤵️
63) Finalmente a Cochinchina entrava de vez na batalha, atendendo ao pedido do sociólogo.

Claro que o governo da Brascália não iria divulgar estes incidentes ao público.⤵️
64) Mas o fato é que o estado de São Pequeno já dispunha de toda uma estrutura capaz de sustentar até uma desfederalização. Com uma TC própria, rádio própria apoio da sociedade dos construtores(incluso todos os setores por eles dominados) etc.⤵️
65) Sendo a capital financeira da Brascália, São Pequeno se tornaria quase que um Vaticano dentro da Brascália.

Mas o povo não percebia isto e a cada bravata do governador de São Pequeno, mais e mais pessoas iam para as redes sociais questionar Z.⤵️
66) Enquanto Z lutava contra forças de dentro e de fora do seu governo.

A cada vez que olhava tudo isto, sentia profunda tristeza por Z e um sentimento de pena. Lutando por um povo que não sabe nada do que está acontecendo.⤵️
67) Com raríssimas exceções, muitos apoiadores acostumado a apertar o botão com selo e desenho do alimento desejado no micro-ondas, como perceberiam a temperatura da panela?

Estariam preparados para descobrir que Z tinha um estado rebelado em suas mãos?⤵️
68) Foi assim que Z perdeu alguns nomes que antes manifestavam seu apoio. O que nem o sociólogo e os que se afastaram compreendiam era os eleitores de Z permanecerem ao seu lado e cada vez mais interessados nas atividades políticas da Brascália - Algo que realmente intrigava.⤵️
69) Quanto mais estratégia, mais a população da Brascália manifestava seu apoio.

Teve muita gente presa, outros passaram a usar tornozeleiras eletrônicas, uma verdadeira caçada aos apoiadores de Z.

Mesmo assim Z continuava crescendo em graça e carisma em toda a Brascália.⤵️
70) Mas o pior ainda estava por vir...

Lembra do pedido de socorro que o sociólogo enviara para Cochinchina?

Ele viria, mas o preço a ser pago seria inestimável.

Na Cochinchina governava um presidente assumidamente ateu.⤵️
71) Um contraste com Brascália onde Z constantemente dava demonstrações de fé no Criador e no seu Cristo.

Além de tudo, o tal presidente da Cochinchina era mestre em engenharia química e desta combinação de ateísmo com cientificismo, segundo se comentava a boca miúda, ...⤵️
72) Um contraste com Brascália onde Z constantemente dava demonstrações de fé no Criador e no seu Cristo.

Aqui se estabelece uma batalha épica entre o bem e o mal. Sim em Brascália também existia esta dicotomia.

O sociólogo, também era adepto do ateísmo, aceitou a proposta.⤵️
73) Assim uma intensa campanha começou a circular para obrigar as pessoas a tomar uma vacina fabricada na Cochinchina.

Ora, com a imprensa quebrando sua grade para aterrorizar dota a Brascália com a Ultra, Mega, Power divulgada gripe, quem questionaria uma vacinação em massa?⤵️
74) Numa parceria com um contrato secreto, o governador de São Pequeno firmaria parceria com uma empresa do presidente engenheiro químico da Cochinchina para um projeto que estaria além da compreensão de todos na Brascália.

Um projeto inefável.⤵️
75) Por milhares de anos o desejo de eliminar a religião principal da Brascália foi o sonho tanto do sociólogo quanto do imperador da Cochinchina.

Chega a hora de realizar esta utopia compartilhada entre o sociólogo e o líder da Cochinchina.⤵️
76) - Um conselho: Se prepare para continuar nesta ficção.

Tudo começa com algumas descobertas num determinado campo da ciência - Sequenciamento genético.

Após anos de trabalho intenso, finalmente o genoma humano havia sido mapeado.⤵️
77) A partir deste advento seria uma questão de tempo até encontrarem uma forma para identificar onde alma e corpo interagiam nas manifestações mais diversas da vida.

Quem não desejaria saber o que, onde e como desligar ou ligar determinadas funções na psique humana?⤵️
78) Mas como o sociólogo e o engenheiro químico líder da Cochinchina iniciariam os preparativos para este grande experimento genético?

- Uma vacinação em massa. Esta seria a desculpa perfeita. A final toda a mídia já tinha realizado um excelente trabalho.⤵️
79) para este experimento algumas etapas precisavam ser cumpridas.

1º Uma pandemia deveria ser divulgada em escala global.

2º Deveriam proibir toda e qualquer utilização de medicamentos que tivessem a finalidade de combater, com sucesso, a pandemia.⤵️
80) 3º Impedir que os povos no mundo inteiro retomassem suas atividades até que todos estivessem devidamente vacinados.

4º Estabelecer, em ritmo acelerado, a produção de uma vacina, de preferência fabricada pelo país do presidente engenheiro químico.⤵️
81) 5º Usar o órgão internacional para demandar as diretrizes para o enfrentamento da divulgada pandemia.

6º Classificar como genocida qualquer governo que não aderir ao programa de vacinação em massa.⤵️
82) 7º Estabelecer um protocolo de identificação por meio do qual todos seriam marcados a fim de comprovarem ter ou não tomado a vacina da Cochinchina.

Tal protocolo, inicialmente, incluiria um inofensivo QrCode nas cores verde, âmbar e vermelho como forma de identificação.⤵️
83) Mas como introduzir tudo isto sem chamar a atenção daqueles que conheciam as escrituras e por haver nela um alerta escatológico sobre algo neste sentido?
-Simples, chame-os de "Teóricos da Conspiração".
- E vai dar certo isto?
- Apenas chame-os que a imprensa fará o resto.⤵️
84) Ao final tudo foi tão bem apresentado que até mesmo os seguidores das escrituras, muitos deles, passaram a desejar, ardentemente, a chegada de uma vacina.

Diante de todos estes pontos, logo o governador do estado de São Pequeno iniciaria as atividades em seu instituto.⤵️
85) Mas seria mesmo esta loucura toda possível?

Não seria se a estrutura do vírus que divulgaram como responsável pela pandemia não fosse um mRNA vírus.

Desta forma surge a oportunidade perfeita para uma sinergia entre avanços científicos.⤵️
86) Uma das mais promissoras para atender a utopia do sociólogo e do engenheiro químico seria CRISPR uma ferramenta capaz de identificar onde e quais partes editar no genoma humano.

Claro que a equipe de Z sabe mais do que realmente divulgariam...⤵️
87) Assim uma intensa batalha seria deflagrada na imprensa sobre a compra e liberação deste agente a ser utilizado numa vacinação em massa.

Não possuindo os infiltrados de antes, o governador de São Pequeno e demais aliados do sociólogo usam tudo o que podem para obrigar Z ⤵️
88) comprar milhões de doses da vacina do engenheiro químico da Cochinchina. Lembra da atuação da sociedade dos construtores? Neste ponto eles seriam o fiel da balança a garantir a utopia do projeto.⤵️
89) Sutilmente trazem uma discussão de anos atrás sobre a aquisição de medicamentos sem o aval da agencia reguladora responsável por liberar entrada de medicamentos na Brascália.

A esta altura surgem aquelas figuras tarimbadas que logo correm para elogia a decisão.⤵️
90) Enquanto em diversas outras frentes um enorme aparato seria montado para garantir toda a realização da utopia - Remodelar geneticamente os brascalianos.

Mas surge um pequeno problema. Como obrigar as pessoas tomarem uma vacina?⤵️
91) Estamos falando de uma vacina que não passou pelos protocolos com a cronologia de outras vacinas. Sem falar que há dispositivo legal que impediria uma vacinação compulsória estando tais dispositivos na esfera de poder na qual Z é quem tem a palavra final.⤵️
92) Como planejaram resolver este impasse?

Estabelecer condicionais:

"E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal de vacinação,
para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal da vacinação".⤵️
93) Eis como encontraram uma forma de garantir uma vacinação em massa - condicionando a cidadania dos brascalianos ao processo de vacinação.

Uma das vantagens desta ficção é que vc sabe que é ficção e isto nos permite avançar...⤵️
94) Se poucas pessoas se quer sabiam o que significa a palavra "genoma" imagina a facilidade que o sociólogo e o líder da Cochinchina encontrariam aliados a grande mídia e as chamadas "Big Tech" para avançarem nesta utopia?⤵️
95) Assim personagens que há muito perseguiam tais objetivos se apressam a colocar todo o seu capital para concluírem outras etapas como complemento de toda a trama.

É neste contexto que destacamos o srº Bill Portão.⤵️
96) Acredite, ninguém mais, dentre as "Big Tech" se empenhou tanto para isto.

Secretamente muito trabalho vinha sendo realizado para o que chamariam Humanidade 2.0 ⤵️
97) Uma espécie de salto evolutivo que os estudos que resultaram no sequenciamento do genoma humano tornaria possível.

Qual o ateu não desejaria provar cientificamente que o mundo pode se livrar dos conceitos de divindade amplamente difundido entre os povos?⤵️
98) Um invento em especial seria crucial para este novo ciclo existencial - Computação quântica. Estamos falando da estrutura genômica que existe sobre uma base de quatro principais proteínas.⤵️
99) Somente a computação quântica seria capaz de interagir com uma linguagem próxima de uma estrutura quaternária.

Assim Bill Portão e outras gigantes do setor empregam todos os esforços para viabilizar a utilização de computação quântica.

Chegamos na era da nano tecnologia.⤵️
100) Inicialmente dois grandes desafios precisam ser superados.

1º Uma rede de comunicação sem fio precisaria suportar uma taxa de transferência maior e mais estável que as atuais.⤵️
101) 2º Esta nova rede precisaria operar sobre uma faixa de frequência capaz de interagir com uma espécie de tatuagens de pontos quânticos que seria utilizada como uma espécie de carteira digital de vacinação.⤵️
102) Assim todos são unanimes em atuar para adoção de uma tecnologia que chamaria de F6. Inicialmente seria veiculado nas mídias um enorme avanço seguido de grandes benefícios que chamariam Conexão das Coisas.

Na propaganda seriam mostrados carros e casa inteligentes etc.⤵️
103) Depois viriam os novos dispositivos portáteis. Porém é aqui que surge mais um problema.

Z, não me pergunte como, percebe que há muito interesse em adotar o padrão F6 da Cochinchina.

De alguma forma Z tinha em sua equipe gente que sabia das projeções para 2021-2030.⤵️
104) Projeções assustadoras onde a Cochinchina planeja iniciar em 01/2021 um novo padrão de comunicação de dados utilizando um protocolo totalmente controlado por ela.

Claro que não precisa nem dizer que Z resistiria adotar o F6 da Cochinchina.

Pensa numa confusão?⤵️
105) Ela estava armada e rendendo frutos.

A Cochinchina mantinha na Brascália um embaixador com um alto poder de influência junto ao estado de São Pequeno e os construtores.

Logo pensa num rato em desespero tentando encontrar uma saída?⤵️
106) Foi uma intensa troca de farpas diplomáticas. Com direito a declarações em tons ameaçadores etc.

Mas Z seguia firme e resoluto. Apesar das forças internas e externas que demonstravam total apreço pelo domínio da Cochinchina, Z resisti focado na liberdade de seu povo.⤵️
107) Enquanto surge uma pergunta no consciente coletivo.

Se tudo isto depende de um processamento quântico por que me preocupar se vai levar um trilhão de anos até que um processador quântico seja fabricado e introduzido em dispositivos móveis etc?⤵️
108) Neste ponto Bill Portão estava há anos luz à frente de muitos.

Ciente que a comunicação de sistemas computacionais em linguagem binária não seria possível ser realizada diretamente para estruturas quânticas, ⤵️
109) Bill Portão usa todo seu recurso para que engenheiros projetem uma linguagem de programação que atuasse como intermediaria entre computadores smartphones, demais dispositivos e a computação quântica onde estaria hospedado um poderoso programa de inteligência artificial.⤵️
110) Assim os engenheiros criam a Q#(Queijo Charp).

Q# nada mais é do que uma forma de programar usando as estruturas computacionais de hoje, mas entregando o resultado final numa linguagem própria das estruturas da computação quântica.

Problema resolvido. ⤵️
111) Com a utilização de Q# as interfaces da nova rede F6 poderiam ser projetadas para entregar todo o processamento para grandes servidores quânticos e a inteligência artificial alocada neles, reduzindo significativamente o tempo de processamento.⤵️
112) Especialmente em operações complexas como as relacionadas ao sequenciamento e edições genéticas utilizando CRISPR.

Sim, agora seria possível usar todo o poder do processamento quântico em aplicações normais escritas para as plataformas atualmente presentes no dispositivos⤵️
113) Brascália vive, juntamente com todos os outros países, uma situação que qualquer um teria certeza de considerar uma grande "teoria da conspiração".

Mas precisamos lembrar que os atores desta trama sempre trabalharam nas sombras.⤵️
114) Enquanto a maioria dos brascalianos estavam preocupados com as atividades corriqueiras e outras recreativas, eles seguiam uma agenda tenebrosa onde o objetivo estaria fora de todas as cogitações imagináveis.⤵️
115) Mesmo preparando todo o ambiente institucional, político e midiático, eles precisavam demais.

Lembra no início da história onde o sociólogo descobre o amigo infiel?⤵️
116) Brascália tinha um importante aliado no hemisfério norte. Lembram das sacolas eletrônicas que o sociólogo trouxe da Cochinchina?

Tanto lá como em Brascália as eleições eram realizadas com as tais sacolas eletrônicas.⤵️
117) Cientes que a união entre Brascália e seu aliado no hemisfério norte poderia impor significativas derrotas ao projeto de vacinação em massa, todos os atores envolvidos na trama, decidem que o melhor seria adiar as eleições municipais para o mesmo período.⤵️
118) Assim Brascália teria suas eleições municipais remanejadas para o mês de novembro.

Não poderia haver riscos ao projeto onde seria vital assegurar que nem os candidatos de Z muito menos os do amigo infiel assumissem o controle majoritário dos municípios.⤵️
119) Naquele ano o que se viu foi uma dobradinha do partido do sociólogo e suas coligações com o LOSP (05), partido escolhido para ser usado como falsa oposição, mantendo o povo na falsa dualidade esquerda direita.⤵️
120) Tudo estaria sendo ajustado para que a vacinação em massa fosse uma tarefa ao cargo das administrações municipais. Não em caráter compulsório mas impondo restrições a manifestação cidadã dos munícipes.⤵️
121) Munícipios chaves foram entregues a políticos ideologicamente alinhados com o sociólogo e a Cochinchina.

O povo de Brascália estava prestes a experimentar seu pior período nestes contexto da ultra, mega, power divulgada gripe.⤵️
122) O que Z poderia fazer diante de tudo isto?

Não se trata do que desejaria, mas do que poderia fazer em um ambiente totalmente controlado por poderosas forças consorciadas.

Para onde quer que Z olhasse, o terreno estava minado.⤵️
123) Dizem que os militares seriam o fiel da balança, garantidores do estado de direito etc.

A instituição sim. Sem sombra de dúvidas. Mas estamos falando de uma situação construída por gerações onde o sociólogo e sua família possuem forte ligação histórica.⤵️
124) Z sabe muito bem disso. Sabe que precisa percorrer uma longa jornada para tentar convencer seus militares da gravidade que a situação representa.

Enquanto isto não acontecer, Z só poderá contar com seus eleitores e estes terem paciência e nervos de aço para suportar tudo⤵️
125) Pela primeira vez na história da Brascália, seus militares nada ou pouco poderiam fazer para lhes ajudar.

Sim há muitos extremamente fiéis e patriotas. Mas muito tempo passou e o inimigo penetrou e se fortaleceu.⤵️
126) Construindo um ambiente onde egos inflados e cientificismo relutariam oferecer a mão amiga que tantas vezes socorreu Brascália.

Sim, Brascália enfrenta um inimigo duro, obstinado e que não desistirá de marcar todos os seus habitantes e forçá-los a se tornarem humanos 2.0⤵️
Continuaremos amanhã... Não se esqueça, estamos numa história de ficção.

O Céu é o destino, digo limite.
127) Com as eleições municipais na Brascália totalmente definidas, onde o amigo infiel fora devidamente neutralizado. Afinal o amigo infiel, mais do que qualquer outro, sabe como as sacolas eletrônicas funcionam. Neutralizar seu partido era parte da estratégia do sociólogo.⤵️
128) Sem falar que dominar as prefeituras faz parte de uma antiga estratégia que agora o sociólogo parece levar adiante.

Apenas para entendermos o contexto.

Em 2008 havia uma importante instituição financeira chamada Irmãos L.⤵️
129) Naquele ano, a instituição Irmãos L era presidida por um nome que já havia participado do governo quando o sociólogo presidiu Brascália.

Como o sociólogo tinha garantido o controle das prefeituras por meio de coligações as mais diversas, era hora de avançar.⤵️
130) Mercado financeiro.

Claro que Brascália, assim como qualquer outro país estava suscetível às mudanças no mercado financeiro mundial e desta forma um evento que fosse deflagrado em outros mercados, certamente afetaria sua economia interna.⤵️
131) Eis a oportunidade de ouro para o sociólogo utilizar seu antigo subordinado, agora presidindo a Instituição dos Irmãos L.

Tudo foi muito bem planejado.

Os Irmãos L enfrentariam uma crise financeira que afetaria bolsas no mundo inteiro, mas particularmente em Brascália.⤵️
132) Os Irmãos L mantinham negócios no país e este movimento agitaria o mercado interno criando um ambiente de incertezas no mercado.

Incertezas que seriam muito bem explorado nas próximas eleições para presidente de Brascália.
133) Os Irmãos L contrataram um empresa de recuperação financeira, a Claro & Guerreiro a fim de levar adiante o projeto.

Ninguém percebeu a real intenção, pois em Brascália pouco se divulgava sobre as ligações do presidente da Irmãos L e o sociólogo.⤵️
134) Menos ainda o papel importante que a empresa contratada, a Claro & Guerreiro, exerceria em toda a trama.

Com uma forte experiência em recuperação de empresas em situações de risco de falência, a Claro & Guerreiro atuou sem chamar a atenção para o sociólogo.⤵️
135) Infelizmente, para o sociólogo, seu plano não considerou a presença de Z no páreo - Um erro fatal.

Z foi o grande azarão num momento em que o amigo infiel estava devidamente neutralizado, as sacolas eletrônicas não seriam utilizadas e o mercado financeiro preparado.⤵️
136) Eu sei, você está pensando que foi o fim do sociólogo.

Não conte com isto.

Ele ainda tinha um grande trunfo escondido debaixo das mangas de seu smoking e logo, logo Z estaria com este trunfo bem ao seu lado, chamando-o de amigo.⤵️
137) A turma do amigo infiel bateria no trunfo do sociólogo a tempo e fora de tempo, enquanto Z, um homem sem maldades, o defenderia com unhas e dentes. Chegando ao ponto de levá-lo aos estádios, cerimonias e até condecorá-lo.⤵️
138) Sim este é Z.

Homem simples que viu o bem onde só havia maldade;
amizade onde só havia traição.

Z estava prestes a conhecer o que ninguém poderia mostrar-lhe.

Mas como ele enxergaria a verdade?⤵️
139) Lembra do pedido de socorro que o sociólogo fizera aquele país onde fizera a 1ª viagem após eleito?

Pois é. Foi lá da Cochinchina que veio aquela gripe Ultra, Mega, Power divulgada como outra coisa, e de fato ela tinha sido geneticamente modificada.⤵️
140) Embora continuasse sendo uma gripe que poderia ser devidamente controlada com um medicamento antigo etc, o trunfo do sociólogo se uniria ao outro aliado do sociólogo, L. H Mutretta.

Meu amigo você não tem ideia do que estes dois fizeram.⤵️
141) Verdade Absoluta e Mutretta redigiram uma portaria que instituiu a maior caçada às liberdades individuais, algo nunca visto em Brascália. Teve gente presa de todas as formas imagináveis e inimagináveis.

Foram momentos de densas trevas institucionais.⤵️
142) Ninguém podia fazer nada contra, pois a gripe manipulada na Cochinchina já estava no inconsciente coletivo como Ultra, Mega, Power infecciosa.

Tinha gente tentando tapar o sol.

Parecia coisa de cinema, mas era o sociólogo colocando seu trunfo na mesa.⤵️
143) Até que a situação ficou insuportável. Z não aguentou ver tantas senhorinhas, mães e filhos sendo presos, arrastados em praça pública e concluiu - Verdade Absoluta não quer o melhor para Brascália. Nem ele nem L . H Mutretta.⤵️
144) Deve ter sido um dos momentos mais difíceis pelos quais passou Z após o atentado sofrido antes de vencer as eleições em Brascália.

Imagina, como enfrentar a opinião pública que achava Verdade Absoluta e L. H Mutretta pessoas que queriam o melhor para Brascália?⤵️
145) Seja qual fosse o resultado, Z não poderia continuar vendo tantos inocentes humilhados e violentados Brascália a fora.

Z convoca uma reunião.

Uma reunião reservada onde pudesse falar tudo o que desejasse e assim tentar impedir o que estavam fazendo contra brascalianos.⤵️

• • •

Missing some Tweet in this thread? You can try to force a refresh
 

Keep Current with 10 5 6 5

10 5 6 5 Profile picture

Stay in touch and get notified when new unrolls are available from this author!

Read all threads

This Thread may be Removed Anytime!

PDF

Twitter may remove this content at anytime! Save it as PDF for later use!

Try unrolling a thread yourself!

how to unroll video
  1. Follow @ThreadReaderApp to mention us!

  2. From a Twitter thread mention us with a keyword "unroll"
@threadreaderapp unroll

Practice here first or read more on our help page!

More from @10_5_6_5

24 Jan
1) Você viu o documento do ensaio do Banco Mundial?

Pergunta:

Por quê 2025?

Não tenho a resposta...

Mas o que tenho, isto te dou...
2) Lembra do evento 201?

Quem o concebeu?

Johns Hopkins Center For Health Security, Fórum Econômico Mundial e a Fundação Bill & Melinda Gates. ImageImage
3) Pois é...

Era tudo teoria da conspiração até que veio a "pandemia"

Você já ouviu falar sobre a simulação "SPARS Pandemic 2025-2028"?

Produzido por?

Johns Hopkins Center For Health Security.

Pois é...

Lembra do documento do banco Mundial para 31/05/2025?

Sente-se. Image
Read 9 tweets
23 Jan
Vc pode pensar o que quiser, mas não pode negar o tamanho do problema que Donald Trump deixa nas mãos dos militares quando, ainda no comando, não reconhece a vitória de Joe Biden.

Sabe aquela frase: "Lavo minhas mãos"?

Pois é...
Por favor não use as minhas postagens para atacar as instituições.

Você é livre para o fazer em uma postagem no seu perfil.

Neste aqui, se fizer eu o bloquearei.

Luto pelo fortalecimento das nossas instituições e isto começa pelo respeito.
Não entendeu isto?

Então também não entendeu pelo que estou aqui e certamente não temos nada em comum.

Ser conservador é saber adequar forma e conteúdo.

Tens um conteúdo válido no qual reivindicas o papel constitucional das instituições?

Saiba apresentá-lo.
Read 4 tweets
22 Jan
Video de Biden colocando sua assinatura em folha de papel em branco.

Qual o objetivo disto?
Quem vai saber?

Afinal parece ser proibido questionar, pois o questionamento agora virou "teoria da conspiração".

Mas a pergunta que fica é:

Por quê assinar uma folha em branco?
Volto aqui para eliminar meu questionamento anterior.

Ao levar a imagem para ser assistida em dispositivo onde a resolução pudesse fornecer melhores detalhes da imagem, percebi que há texto no impresso no papel sim.

Por tanto deixo claro que desfaço o questionamento levantado.
Read 4 tweets
21 Jan
1/11) Eles[a mídia] te fizeram acreditar que Trump e Bolsonaro cassariam suas liberdades.

Disseram que vc perderia conquistas garantidas por lei.

Falaram em nazismo, fascismo, ditadura e até genocídio.

Sim, te fizeram crer que um tempo sombrio havia chegado.
2/11) É claro que vc acreditou.

Não só por ser de esquerda, comunista, marxista, pois alguns da direita logo em seguida começaram a pensar igual a vc...

Parece que vcs chegaram a um consenso e passaram a lutar pela liberdade que perderam...
3/11) Assim vc se juntou ao coro dos descontentes.

Daqueles que continuava chamando Trump e/ou Bolsonaro de tudo o que já mencionei antes...

E as liberdades continuavam ameaçadas...

Toda a mídia dizia isto, tinha que ser verdade...

Campanhas e mais campanhas por liberdade...
Read 11 tweets
21 Jan
1/9) OMS admitiu que o teste PCR com altas taxas de amplificação altera o valor preditivo dos testes e resulta em um grande número de FALSOS POSITIVOS.

who.int/news/item/20-0…
2/9) A reação em cadeia da polimerase ( PCR ) e suas Limitações:

Uma das principais limitações da PCR é que a informação prévia sobre a sequência alvo é necessária para gerar os primers que permitirão sua amplificação seletiva.⤵️
3/9) Isso significa que, normalmente, os usuários de PCR devem saber a(s) sequência(s) precisa(s) a montante da região alvo em cada um dos dois modelos de fita simples, a fim de garantir que a DNA polimerase se ligue corretamente aos híbridos de primer-modelo ...⤵️
Read 10 tweets
21 Jan
Exatamente uma hora após Biden fazer o juramento, a OMS admitiu que o teste PCR com altas taxas de amplificação altera o valor preditivo dos testes e resulta em um grande número de FALSOS POSITIVOS.

Será que o a OMS [leia-se China] tinha um objetivo: tirar Trump da Casa Branca?
Recorte do site traduzido: Divididos em dois prints
Read 5 tweets

Did Thread Reader help you today?

Support us! We are indie developers!


This site is made by just two indie developers on a laptop doing marketing, support and development! Read more about the story.

Become a Premium Member ($3/month or $30/year) and get exclusive features!

Become Premium

Too expensive? Make a small donation by buying us coffee ($5) or help with server cost ($10)

Donate via Paypal Become our Patreon

Thank you for your support!

Follow Us on Twitter!