CORNER DA PRATA, NAJI NAHAS, A QUEBRA DA BOLSA DO RIO E A CARTINHA DE MICHEL TEMER VERSÃO 2

Se vc trabalha no mercado, tem<40 anos, como eu, e não conhece a história de Naji Nahas, siga o fio baseado em histórias entreouvidas por aí. (créditos ao ex-tesoureiro da asset de BH)
Um vídeo viralizou nas redes sociais hoje pela manhã em que um jantar de empresários oferecido para Michel Temer e que teve a participação do ex-vice-prefeito do Rio Roberto D’Ávila (+)
(PDT, vice de Marcello Alencar) teve espaço para uma galhofa com Bolsonaro por parte do filho de um dos empresários. O vídeo traz de volta à cena política a figura lendária do investidor Naji Nahas o anfitrião do jantar, libanês criado no Egito e que ficou famoso na política (+)
por vazar o romance da então ministra da economia Zélia Cardoso de Mello com o então ministro da Justiça Bernardo Cabral, feito que foi por décadas atribuído ao trader Alfredo Grumser, mas a história de Nahas começa bem antes. (+)
Ao longo dos anos 1970 a alta inflação americana gerou diversas formas de hedge contra a depreciação do dólar e a que mais chamou atenção foi a estratégia dos irmãos Hunt, herdeiros de uma das maiores fortunas de petróleo texano que enriqueceram com exploração de campos de (+)
petróleo na Líbia pré-Kadafi. Os irmãos apostaram na prata como forma de defesa contra a perda de valor da moeda americana numa espécie de fanatismo que muito lembra o que acontece hoje com o bitcoin e que levou a uma forte demanda por prata nos mercados futuros. (+)
A ideia era provocar um short squeeze que impusesse perdas cada vez maiores aos que estavam em posições vendidas que assim seriam obrigados a aumentar posições compradas e reforçar a alta dos preços. (+)
Os irmãos Hunt começaram a comprar prata futura a 1,70 dólar a onça e direcionaram sua fortuna para levar os preços da prata para mais de 55 dólares a onça até o final dos anos 1970, provocando uma alta de mais de 2400% na commodity. (+)
A estratégia era o que no jargão do mercado é o “corner da prata”, o que significa comprar mais de um ativo do que a oferta, de fato quando o preço da prata chegou a 55 dólares os irmãos Hunt já detinham 200 milhões de onças de prata, mais da metade da oferta global. (+)
A jogada mais importante ocorreu em dezembro de 1979 quando os irmãos convencem príncipes árabes a comprar prata futura na monta de 43 milhões de onças o que reforçaria ainda mais os ganhos de suas posições compradas. (+)
O intermediário entre os irmãos Hunt e os árabes foi Naji Nahas.

A ideia era que o preço da cotação futura subisse ao máximo até o vencimento dos contratos para que a bolsa de NY fosse obrigada a entregar prata física e para isso precisaria comprar elevado montante de prata (+)
no mercado spot o que exerceria uma pressão ainda maior no sentido da alta dos preços, aumentando ganhos. Nesse momento a Bolsa de NY determina que quem detivesse mais de 3 milhões de onças deveria vender posições até fevereiro de 1980, no que os irmãos alegaram que a bolsa (+)
estava em posição vendida e buscava lhes impor perdas e assim compram mais 32 milhões de onças. Já em janeiro de 1980 a bolsa impede novas compras e o FED proíbe que bancos e corretoras emprestassem dinheiro para especuladores. (+)
Por seu turno, a bolsa futura, que já havia imposto perdas aos irmãos quando aumentou a chamada de margem para 100 milhões de dólares levando a uma queda de 50% na prata, abaixo da regulação mínima, aumentou novamente a chamada de margem para 135 milhões de dólares, (+)
o que diante da impossibilidade de novos empréstimos levou à liquidação de posições já que não cumpriram a margem. O processo de perda dos irmãos foi grande e em 27 de março de 1980 o mercado de prata cai para baixo de 10 dólares a onça no dia que ficou conhecido como (+)
“quinta-feira de prata”.

No entanto, a história de Naji Nahas no Brasil continua. Com sua fortuna parte de herança e parte das transações com os irmãos Hunt, Nahas se estabelece no Brasil operando nas bolsas de São Paulo e do Rio de Janeiro. (+)
Contava com uma horda de clientes adoradores que seguiam cegamente seus conselhos e acreditavam piamente em suas apostas, também bem similar ao que acontece hoje com as pirâmides financeiras de bitcoin e afins. (+)
Nahas tomava dinheiro emprestado dos bancos e comprava simultaneamente ações de uma determinada empresa na bolsa e opções de compra da mesma empresa. Só que além dessas compras utilizava mais de 100 laranjas que compravam ações para inflar o preço das ações. (+)
A ideia era simples: aumentar o preço corrente das ações, ao passo que poderia exercer a opção de comprar a um strike mais barato e na sequencia vender tudo a um preço maior ganhando no diferencial de preços. (+)
Os ganhos seriam maiores na medida em que o dinheiro não era seu e sim dos bancos. Os desmontes eram de curtíssimo prazo e muitas vezes havia ordens de compra numa corretora e entrada simultânea com ordem de venda em outra corretora. (+)
Nahas chegou a deter 6% das ações da Petrobras e 10% da Vale e tinha mais de 20% das ações da BM&F o que não era permitido e só conseguia porque agia com laranjas. Esse poder de mercado era mais facilitado por dois aspectos: (+)
1) as bolsas brasileiras eram fechadas para estrangeiros e 2) havia uma alta volatilidade e instabilidade por conta da inflação alta e dos fracassos dos planos de combate à inflação dos anos Sarney e Collor que tornavam o mercado cada vez mais frágil. (+)
Desconfiando da movimentação de Nahas a Bovespa resolve alterar seu regimento obrigando que papéis negociados por Nahas só caíssem em seu nome após a compensação dos cheques, que na época levava dias, e assim impunha um custo às corretoras que deveriam arcar com a cobrança (+)
e eliminava a vantagem da arbitragem temporal de Nahas, ainda mais que estava extremamente alavancado. Por outro lado, em 1988 a Bolsa do Rio, visando aumentar o volume de movimentação diária e rivalizar com São Paulo, estabelece um novo regimento, o chamado “D + Zero”. (+)
O mecanismo permitia que a liquidação ocorresse imediatamente após o fechamento do contrato, via financiamentos bancários. Antes era estabelecido um mínimo de cinco dias úteis. A regra era altamente arriscada: permitia venda de ações para recebimento imediato, mas compra a um (+)
prazo maior. O custo era claro: maiores taxas de juros exigidas pelos bancos para financiarem as operações (pelo custo de tempo mais risco) e assim, para a transação ser vantajosa era preciso que o preço das ações subisse mais que a taxa de juros, em outras palavras, (+)
era um estímulo a bolhas e à manipulação de preços de ativos. Naji Nahas, então retira suas operações de São Paulo e concentra-se definitivamente na Bolsa do Rio.

Só que a diretoria da Bolsa do Rio percebeu tarde demais que o mecanismo facilitava Nahas (+)
e solicitou que os bancos suspendessem empréstimos para Nahas. Entre os bancos estava o Banco Bozano, Simonsen, ex banco de Mário Henrique Simonsen que depois acabou depondo favoravelmente a Nahas juntamente com Delfim Netto, e que depois foi desmembrado e uma das partes (+)
compradas pelo Santander e vendida a Paulo Guedes. Em 9 de junho de 1989, os bancos suspendem os empréstimos às empresas de Nahas que emite um cheque de 39 milhões de cruzados para uma ordem de compra de ações. Quando o cheque bate sem fundo e é devolvido, as corretoras (+)
tiveram que arcar com uma perda de 500 milhões de dólares e a maioria quebra, pois não poderiam cumprir as ordens. A bolsa do Rio despenca 4,5% e o mercado é fechado no dia seguinte. Na época não havia circuit breaker. (+)
Nahas foi investigado, julgado e condenado à prisão, mas jamais cumpriu pena e acabou inocentado por falta de provas. A estratégia da defesa foi agir na brecha da falha de regulamento do D zero da bolsa do Rio. Perdeu muito dinheiro, mas ganhou muito mais. (+)
A bolsa do Rio nunca mais se recuperou até ser fechada no ano 2000. Atualmente, Nahas oferece jantar para Temer que está vivendo uma segunda versão de sua carta. A primeira, do “verba volant” sabemos o desfecho. (+)
A segunda foi um afago para salvar o governo Bolsonaro da crise do 7 de setembro. Mas a galhofa que Bolsonaro foi alvo e o carinho dos empresários a Temer somado a uma massiva campanha de Temer nas redes sociais pode significar mais uma tentativa de escrever a história. (+)
Meu palpite pessoal é que o resultado mais importante disso é que ao invés de termos pela primeira vez dois candidatos ao Planalto que já ocuparam a presidência, em 2022 teremos três.

FIM
*de cruzados, naturalmente

• • •

Missing some Tweet in this thread? You can try to force a refresh
 

Keep Current with Osmani Pontes

Osmani Pontes Profile picture

Stay in touch and get notified when new unrolls are available from this author!

Read all threads

This Thread may be Removed Anytime!

PDF

Twitter may remove this content at anytime! Save it as PDF for later use!

Try unrolling a thread yourself!

how to unroll video
  1. Follow @ThreadReaderApp to mention us!

  2. From a Twitter thread mention us with a keyword "unroll"
@threadreaderapp unroll

Practice here first or read more on our help page!

More from @MorenoPontes

14 Sep
Uma questão pessoal sobre a Selic e a inflação: não acho absurdo a Selic terminar o ciclo em 11% ano q vem. Por que? Vejam, os economistas do Focus estão ajustando lentamente as previsões e já aceitam inflação de 8% ao final deste ano. Com juro real neutro de 3% e os documentos +
do BC indicando política contracionista (acima do neutro) o nominal teria q ir a 11%. Claro q o hiato dilatado e o cenário eleitoral agem contra, mas a recente pesquisa do IPEA q mostra q o PIB potencial vai crescer menos de 1% com o efetivo correndo acima indicam o seguinte: (+)
A abertura do hiato vai diminuir gradualmente, mas o potencial nesse nível contribuiu pro neutro cair pra 3% e forçar o bcb a levar a Selic pra terrenos perigosos próximos ao limite inferior justamente qdo o hiato abriu e o efetivo caiu mais. (+)
Read 9 tweets
13 Sep
O frágil novo desenvolvimentismo se sustenta em dois exemplos nas argumentações: Vietnã e Suíça. O primeiro é uma ditadura de partido único q controla facilmente insatisfações salariais (vide PAEG). O segundo é um BC q tem ação listada em bolsa, distribui dividendos e (+)
é um paraíso fiscal. Vejam só, em 2011 o SNB instituiu a paridade de 1 euro = 1,20 franco suíço e manteve a tx de juros em - 0,75% fazendo os bancos cobrarem dos clientes pelos depósitos longos (UBS). E nem assim impediu a apreciação cambial pq a moeda virou hedge pra tudo. (+)
O detalhe é q a moeda suíça é lastreada em ouro e em 50% de euro nas reservas de modo q fica mto mais fácil fazer gestão cambial sem maiores riscos de volatilidade. E há apreciação na tendência com depreciações esporádicas. Fora q as exportações dependem de uma demanda (+)
Read 4 tweets
13 Sep
Começamos a pandemia com juros acima do neutro. De março a maio/20 a Selic caiu de 4,25 pra 3%. Em junho já estava 2,25%. Em maio os prêmios já aumentava mais q em emergentes c/pior dívida/PIB e o real já era pior moeda do mundo. Em abril na vdd entramos em juro real negativo (+)
O ex ante foi pra zero e 300 bps abaixo do neutro segundo o próprio BCB. Em agosto isso fica claro qdo a despeito da melhora do balanço de pagamentos o real piora a depreciação. Há q se esperar a defasagem e o stop deveria ser em maio. Mas o BC não só continuou como meteu um (+)
Foward guidance q teve q tirar duas reuniões depois. Mudou pra ajuste parcial, total e agora já vê q tem q subir pra cima do neutro. Não tem mistério. Os tesoureiros sabiam desde o princípio, mas os economistas tiveram q fingir q não sabiam enquanto seus bancos (+)
Read 4 tweets
13 Sep
Vou citar nominalmente pq eu não sou David Deccache (q apesar das nossas diferenças foi atacado desrespeitosamente) e não tenho medo de represália de bois gordos (não levem no sentido literal). Mas OREIRO, PAULO GALA E MARCONI tão protestando contra o q hj? Os caras SEMPRE (+)
defenderam câmbio depreciado pouco se importando com os efeitos sobre salários reais, às custas de ajuste fiscal só pra segurar a inflação apostando q os exportadores não acumulam capital e iriam empregar. Mesmo com os termos de troca melhorando os caras queriam q o BC (+)
os juros pra depreciar o câmbio e reforçar a inflação interna. Isso na época de Lula e de Dilma (que adotou essa política, deu no q deu e os caras não assumiram a paternidade). Aí o Guedes faz a MESMA coisa e os caras tão reclamando dos preços e da situação econômica? (+)
Read 5 tweets
13 Sep
O tensionamento q se vê na política tbm se vê na fintwitt/econtwitt. 6f um bom rapaz, estudioso, defendia q a aceleração da taxa de câmbio provinha da alta dos preços de commodities em 2020, apenas. O modelo parecia bem calibrado, mas não incorporava o prêmio sobre o neutro (+)
E uma crítica séria sobre essa hipótese: é preciso ajustar o juros neutro (piso) do Brasil pra não cair no erro de comparar reduções de juros de mesma magnitude ou diferenciais de mesma magnitude em economias com diferentes pisos. Mas ele exigia uma formalização disso.(+)
Notem q era apenas uma sugestão pra enriquecer um modelo já bem calibrado, mas incompleto. O resultado dessa incompletude também poderia ser verificado quando não atribuiu a depreciação cambial à redução violenta de juros e descola isso da realidade da política cambial de 2019 +
Read 8 tweets
24 Aug
Um ponto de fragilidade dos novos desenvolvimentistas é a dificuldade de compreender mecanismos de transmissão de política monetária e uma pena q o PG (Paulo Guedes ou Gala, tanto faz pq defendem o mesmo) tenha me bloqueado e não possa aprender. (+)
Um paper recente do BoE mostra que há três resultados importantes na transmissão: 1) o repasse do juro básico pra taxa de depósito é imperfeito; 2) há impactos nos spreads de crédito e 3) há substituição entre depósitos e outros passivos bancários (esfera micro) (+)
A ideia básica é q os bancos têm poder de mercado sobre depósitos, mas balanço patrimonial assimétrico com duratios maiores que as correntes e ainda há suavização de dividendos q afeta a decisão ótima. Mais ainda, os financiamentos sem depósitos são imperfeitamente elásticos. (+)
Read 12 tweets

Did Thread Reader help you today?

Support us! We are indie developers!


This site is made by just two indie developers on a laptop doing marketing, support and development! Read more about the story.

Become a Premium Member ($3/month or $30/year) and get exclusive features!

Become Premium

Too expensive? Make a small donation by buying us coffee ($5) or help with server cost ($10)

Donate via Paypal Become our Patreon

Thank you for your support!

Follow Us on Twitter!

:(