Escolas particulares de Manaus estão há mais de dois meses em aulas, aparentemente sem problemas. Mas se a notícia é boa demais, ela é dada com o asterisco: "experiência não serve de parâmetro". Nenhum especialista ouvido explica por que não serve. +
Quando Manaus anunciou a volta nas particulares, em 3 de julho, registrou 321 novos casos. Ajustando por habitante, é um pouco mais que SP capital registrou em média na última semana. +
A reportagem é boa em descrever as medidas e os desafios. Mas o tom poderia ser "parece que é possível um retorno seguro com tais e tais medidas, dado o relativo controle da epidemia". Ao invés de jornalismo de soluções, parece haver foco no medo.

www1.folha.uol.com.br/educacao/2020/…

• • •

Missing some Tweet in this thread? You can try to force a refresh
 

Keep Current with Pedro Burgos

Pedro Burgos Profile picture

Stay in touch and get notified when new unrolls are available from this author!

Read all threads

This Thread may be Removed Anytime!

PDF

Twitter may remove this content at anytime! Save it as PDF for later use!

Try unrolling a thread yourself!

how to unroll video
  1. Follow @ThreadReaderApp to mention us!

  2. From a Twitter thread mention us with a keyword "unroll"
@threadreaderapp unroll

Practice here first or read more on our help page!

More from @Burgos

15 May
Sobre a hidroxicloroquina (HCQ), vou listar aqui os argumentos dos defensores do medicamento, e por que eles acreditam que a ciência ainda não descartou satisfatoriamente a sua utilidade. Thread não é endosso, mas análise de discurso: 1/11
O primeiro é que os _cloroquiners_ defendem na verdade um protocolo específico: o uso de HCQ no início dos sintomas, em conjunto com Azitromicina e Zinco. Os estudos que apareceram até agora não testaram *exatamente* isso.
Ou testaram em pacientes graves (como no de Manaus) ou sem adicionar Azitromicina + Zinco. O último grande estudo que saiu na mídia como "mais um fracasso da HCQ" foi inclusive comemorado pelo médico francês que viralizou o tratamento:

Read 11 tweets
9 Mar
Acredito mesmo que o Drauzio pense ser irrelevante o crime que levou a pessoa pro sistema prisional. Quem o acompanha sabe que é uma questão de princípios dele. Mas acho que ele e a produção erraram em escolher aquela personagem. Jornalísticamente falando, falta informação +
pro espectador julgar a validade da tese ali. "Mulheres trans presas enfrentam preconceito, abandono e violência", diz a chamada. Mas qual é o fator determinante para a situação da Suzy? É bem normal estupradores e/ou assassinos de crianças não receberem visitas.
Na reportagem, logo depois do abraço, Dráuzio mostra um gráfico sobre os crimes mais comuns pelas quais as trans estão presas, enfatizando o roubo. Emenda com "foi por roubo que Lola veio parar ali." Se não é relevante o crime, por que falar deste, e não daquele?
Read 7 tweets
12 Feb
O que está acontecendo na bolha bolsonarista nas horas que se seguiram ao criminoso ataque contra @camposmello é o que os americanos chamam de "Mover a trave". Pra quem estuda falácias lógicas, é um caso exemplar:

en.wikipedia.org/wiki/Moving_th…
Por horas os bolsonaristas compraram inteiramente a acusação do Hans River, em particular a mais misógina. Depois que saiu a reportagem provando a falsidade das acusações, o foco saiu de "favores sexuais" para "inconsistências na matéria da Folha".
Disseram que a hifenização era prova de que os prints da Folha eram forjados. Funcionou por mais algumas horas, mas já se sabe que o motivo é técnico (vídeo abaixo). Então parte-se para outras "provas de fraude" — horários, foto de perfil, datas.
Read 7 tweets

Did Thread Reader help you today?

Support us! We are indie developers!


This site is made by just two indie developers on a laptop doing marketing, support and development! Read more about the story.

Become a Premium Member ($3/month or $30/year) and get exclusive features!

Become Premium

Too expensive? Make a small donation by buying us coffee ($5) or help with server cost ($10)

Donate via Paypal Become our Patreon

Thank you for your support!

Follow Us on Twitter!