Felipe Tadewald Profile picture
Sócio e Especialista da #SunoResearch | Investidor desde 2009 | Entre na lista VIP do aniversário da Suno | Confere No link 👇
27 Apr
Lembram daquele senhor, pai de um amigo meu, que há alguns anos resolveu vender seu imóvel de R$ 280 mil e investir em fundos imobiliários?

Eu fiz um post contando a história dele no ano passado.

O imóvel que ele possuía gerava um aluguel mensal próximo de R$ 800 mensais...
...e dava muita dor de cabeça para ele.]

Afinal de contas, os inquilinos muitas vezes deixavam de pagar, atrasavam os aluguéis, sem falar que detonavam o imóvel, gerando gastos com manutenção constantes.

Trocando por FII, a renda já dobrou no primeiro mês, saltando para R$ 1600
A decisão dele, levou não apenas a um aumento da renda passiva, mas principalmente a uma redução do estresse.

Algo impagável para ele.

Afinal, já faz tempo que não precisa se preocupar com inadimplência de inquilino e manutenção de apto.
Read 12 tweets
27 Apr
O investimento em conhecimento rende sempre os melhores juros.

- Benjamin Franklim

Apesar de você não precisar ser um expert para investir com sucesso, existem conceitos que são valiosos para os investidores.

Entre eles estão matemática financeira, contabilidade e economia.
E por que entender sobre isso te ajuda?

Entender os pilares fundamentais de finanças te ajudam a obter melhor um melhor desempenho no mercado.

Você também naturalmente desenvolverá sua capacidade analítica e isso ajudará a obter uma maior rentabilidade no longo prazo.
Pensando nisso, a Suno lançou um combo para Investidores com três cursos fundamentais para todo investidor.

E o melhor: está com 57% de desconto!

No curso de Matemática Financeira você irá aprender conceitos como:
Read 7 tweets
26 Apr
Já vi muita gente falando isso:

"Ter um capital de R$ 100k pra ganhar R$ 500 por mês é muito pouco".

Essa afirmação é uma "meia verdade".

Ela desconsidera 2 coisas principais no investimento em bolsa: valorização dos ativos no longo prazo e o crescimento dos proventos.
Se você olhar só para os dividendos e ignorar o potencial de ganho de capital e valorização, realmente parecerá pouco.

Mas quando você soma a valorização dos ativos no longo prazo (que pode ocorrer) na conta, e o próprio crescimento dos dividendos...

Aí a coisa muda de figura.
Podemos utilizar como exemplo o caso de Engie (EGIE3).

No começo de 2010 as ações negociavam em torno dos R$ 16,00.

Naquele ano, a Engie pagou um total de R$ 0,72 por ação em dividendos aos acionistas.
Read 6 tweets
20 Apr
Pra quem saiu do zero e veio de baixo, como eu e muitos de vocês, é tudo mais difícil e complicado.

Não serão poucas às vezes que pensamos em desistir.

É uma estrada árdua, cheia de desafios e barreiras.

Tudo joga contra.
Para termos uma ideia, no Brasil, uma família leva em média cerca de 9 gerações para ascender de classe social.

Mas não desanime

Com foco, disciplina e persistência a gente vira esse jogo para o nosso favor.

Mesmo que demore...
Se hoje seu aporte é de R$ 200~300 por mês e os dividendos são de centavos, não desista.

Chegará um momento que os aportes passarão de R$ 1.000,00, 2.000,00...

Talvez até mais.

E os dividendos estarão na casa das centenas, talvez milhares de reais.
Read 4 tweets
20 Apr
Investir é uma jornada.

Uma jornada longa, cheia de percalços, mas extremamente recompensadora.

Se você sempre quis conhecer um pouco mais da minha história, aproveita.

O meu mais novo e-book, produzido em parceria com o @JeanTosetto, está disponível gratuitamente por 72h.
Neste livro eu conto um pouco mais da minha jornada na bolsa, e também compartilho algumas das minhas principais reflexões, pensamentos e experiências.

Investir é muito mais paciência, disciplina e persistência do que qualquer outra coisa.

Enriquecer é questão de mentalidade.
muitos destes aspectos envolvendo a consolidação da postura de investidor de longo prazo, e de poupador, são abordados nesta obra.

Seja você um iniciante que está querendo começar a investir, ou um investidor mais experiente, essa leitura é pra você.

Aproveitem.
Read 4 tweets
19 Apr
Investir no exterior tem feito cada vez mais sentido.

O investidor que tem uma parte razoável do patrimônio lá fora conseguiu certamente acumular uma rentabilidade excelente nos últimos anos.

Existe uma correlação negativa entre a bolsa brasileira e o dólar
Logo, quando a bolsa daqui vai mal e cai, geralmente o dólar sobe, valorizando a parcela dolarizada da carteira.

Além disso, investir lá fora te protege em parte de toda instabilidade política e econômica aqui do Brasil.
Eu recomendo que todo investidor tenha ao menos uma parte da carteira em ativos estrangeiros.

Se você tem interesse em começar a investir lá fora, então aproveita.

A Suno liberou uma promoção de 45% no combo Suno internacional + curso de valuation.
Read 6 tweets
7 Apr
Alguns motivos para eu ter uma boa parte do meu patrimônio em Fundos de CRI ("Fiis de papel")

1. Proteção contra inflação
2. Elevada diversificação (Dentro de 1 cri às vezes você leva crédito de mais de 100-200 mutuários)
3. Garantias robustas
4. Alta rentabilidade
1. Proteção contra inflação

Boa parte dos FIIs de CRI são indexados à inflação.

Assim, o investidor que possui esses ativos em carteira, geralmente tem uma proteção integral e um belo prêmio acima da inflação.

É como se fosse uma NTN-B turbinada com renda mensal.
2. Elevada diversificação

Cada CRI pode ter um crédito ou estrutura diferente, permitindo exposição a setores distintos da economia.

Existem CRIs que securitizam fluxos de aluguéis de galpões logísticos, outros que têm como lastro os fluxos de Shoppings, e no caso dos CRIs....
Read 8 tweets
28 Feb
Quando a média mensal de dividendos e rendimentos (de ações e FIIs) recebidos pelo investidor começa a ganhar uma boa representatividade em relação aos aportes, aí que o negócio fica bom.

A partir deste momento, é possível notar que a bola de neve está de fato ganhando volume.
O investidor percebe que além do seu aporte mensal, oriundo do seu trabalho, as próprias participações societárias estão contribuindo basicamente como um "aporte automático".

Saber que esse dinheiro está lá sempre entrando pra ser reinvestido é animador. Mesmo sem fazer aporte.
Basicamente seu portfólio pode começar a ''rodar no piloto automático'', em um caso de impossibilidade de realização de aportes.

Por isso, para aqueles que estão iniciando, eu reforço: não desanimem!
Read 6 tweets
27 Feb
Eu comecei a investir com um valor inicial de R$ 300 há cerca de 11 anos.

Meus aportes seguintes também foram pequenos. Geralmente eles não passavam de R$ 500.

Eu sabia que a estrada seria muito longa. Às vezes desanimada, mas é normal.
Eu fazia algumas contas e concluía que, dentro da minha realidade, talvez eu conseguisse ser um milionário (em R$) lá pelos 50-55 anos.

Não era muito animador ter que esperar tudo isso, mas como eu sempre falo:

É infinitamente melhor que nada.
Minha ideia era chegar ali pelos 55 ou 60 anos com uma renda passiva próxima de 5 ou 6 salários mínimos, ou o teto do INSS.

Algo próximo de R$ 6.400 hoje.
Read 10 tweets
25 Feb
Estamos nas últimas horas das promoções de aniversário de 4 anos da Suno.

Diversas assinaturas nossas estão em valores promocionais, de 3 por 2. Ou seja, você paga 2 anos e leva 3.

Tem dúvidas sobre quais assinaturas seria a adequada pra você?

Eu vou te ajudar.
Para quem tem um patrimônio um pouco menor, abaixo de R$ 50k, e está começando agora a investir, eu recomendo o plano Suno Renda Variável.

Este plano conta com as carteiras Suno Valor, Suno Dividendos e Suno Fundos imobiliários.

Essencial para você começar do jeito certo.
Já para quem tem um patrimônio um pouco maior, e também deseja ter acesso a relatórios de macroeconomia e de fundos de investimento, então eu iria de Suno Premium.

Este plano engloba tudo que o Suno Renda variável possui, além desses adicionais citados.

Bem completo.
Read 6 tweets
24 Feb
1. Imagine o seguinte.

Você mora num condomínio grande, de 300 apartamentos.

Seu apartamento vale algo próximo de R$ 200 mil.

Um dos vizinhos tá precisando de dinheiro e decide vender o dele desesperadamente a R$ 130 mil.

A negociação é feita e você nem ficou sabendo.
2. Agora, se esse mesmo caso ocorresse na bolsa, seria assim:

Imediatamente após o vizinho que vendeu por R$ 130k ter fechado um negócio, dispararia um alarme informando que o imóvel caiu 35%.

Muitos, ao saberem disso, começam a colocar seus imóveis à venda por 120k, com medo.
3. Dezenas de vizinhos já preparam suas mudanças.

Aparecem também alguns desesperados vendendo a 100 mil e até a 80 mil.

O pânico se generaliza.

Corretores de imóveis saem às ruas do condominio avisando que os preços logo baterão R$ 50 mil.
Read 8 tweets
25 Jan
Vou contar um caso interessante.

Vale a leitura do fio.

Amigo meu me contou que o pai dele tinha uma casa alugada em um bairro periférico. Estava alugada por R$ 800/mês. O imóvel vale uns R$ 280K

De tempos em tempos o inquilino deixava de pagar e saía do imóvel
Além de ter que assumir os custos com IPTU, ficar sem a renda, ainda tinha custos com reparos frequentes.

No fim das contas, os aluguéis que ele recebia acabavam quase que integralmente indo para reformas e manutenção.

Pra piorar, achar um inquilino não era tão fácil.
Várias vezes demorava.

Aí ele decidiu vender o imóvel. Pegou cerca de R$ 250k em dinheiro no imóvel.

Usou R$ 25k p/ reserva de emergência e os outros R$ 225 formou uma carteira de FIIs, seguindo a carteira da Suno por sugestão de seu filho.
Read 5 tweets
30 Jul 20
Vou contar um caso interessante. Vale a leitura da Thread.

Amigo meu me contou que o pai dele tinha uma casa alugada em um bairro periférico. Estava alugada por R$ 800,00/mês. Imóvel de uns R$ 280k.

De tempos em tempos, o inquilino deixava de pagar e saía do imóvel.
Além de ter que assumir os custos com IPTU, ficar sem a renda, ainda tinha custos com reparos frequentes.

No fim das contas, os aluguéis que ele recebia acabavam quase que integralmente indo para reformas e manutenção.
Pra piorar, achar um inquilino não era tão fácil e várias vezes demorava.

Ele decidiu vender. Pegou R$ 250 mil em dinheiro no imóvel.

Usou R$ 25k para reserva de emergência e os outros R$ 225k formou uma carteira de FIIS, seguindo a carteira da Suno por sugestão de seu filho.
Read 5 tweets
2 Mar 20
Ainda sobre Eneva e Tietê:

- A ideia da Eneva de estruturar esta negociação decorre do objetivo de diversificar suas fontes de geração e ter complementaridade em seus negócios

- A empresa estima ainda que existem várias sinergias administrativas e operacionais na fusão....
- Existem também vantagens tributárias no negócio, uma vez que atualmente a Eneva possui prejuízos acumulados, que poderão ser liquidados rapidamente com a forte geração de caixa e resultados da AES Tietê.

- A Eneva estima uma Dívida Líquida/Ebitda de até 4x para a nova empresa
- Um dos pontos "negativos" nessa negociação para o acionista de Tietê é que a nova empresa ainda deverá permanecer algum tempo sem pagar dividendos, e possivelmente quando o prejuízo fiscal for zerado, o Payout deverá ser bem menor que o atual. Ou seja, adeus payout de 100%.
Read 4 tweets
28 Feb 20
FELICIDADE COM A BOLSA EM ALTA, TRISTEZA COM A BOLSA EM QUEDA. FAZ SENTIDO?

1. Em períodos de queda da bolsa, vejo muitas pessoas insatisfeitas e ansiosas, questionando se realmente fizeram um bom negócio comprando ações, o que leva muitos a se arrependerem e desistirem da bolsa
2. Normalmente eu percebo que a maioria das pessoas entram na bolsa querendo ver o patrimônio crescer, crescer e crescer, e apenas isso.

Eles querem comprar ações, para verem suas ações subirem cada vez mais e um dia ficarem “ricos”, ou seja, com um patrimônio grande, e só.
3. Eu acho isso engraçado e sempre me pergunto: Pq os investidores que entram no mercado de ações , entram pensando unicamente na valorização? Ou seja, se um ativo cai, ele é "ruim" e talvez seja a hora de desistir do mercado e se sobe, então é uma empresa boa e está tudo bem.
Read 28 tweets
27 Feb 20
1. "E se vier uma grande e longa recessão global?"

Com cenário de recessão global ou não, as boas empresas (sobretudo que atuam no mercado interno) seguirão crescendo, ganhando marketshare e otimizando processos para seguir gerando valor aos acionistas e pagar dividendos.
2. Se mesmo em um cenário desastroso como a recente recessão pela qual o Brasil passou, inúmeras empresas passaram quase ilesas, mantendo crescimento e rentabilidade, agora dentro de um cenário de expansão da economia brasileira, o cenário é bem melhor.
3.

Obviamente que os efeitos de uma recessão global também se estendem à nossa economia, que acaba tendo uma âncora no seu crescimento, mas a tendência de um maior crescimento do PIB brasileiro deve permanecer.
Read 10 tweets