IP Capital Partners Profile picture
Primeira gestora independente do Brasil, fundada em 1988. Focada exclusivamente no investimento em ações tanto no Brasil como no exterior.
Carlos Sampaio Profile picture 1 added to My Authors
17 May
1/4 Um exemplo dramático de como preço importa:

Os 10 melhores fundos de ações tech dos EUA nos 3 anos anteriores ao estouro da bolha pontocom ganharam em média 1,5% ao ano entre 97 e 2003. Mas os cotistas perderam em média 72% dos US$ 13,7 bi que investiram nesses 10 fundos.
2/4 Como tanto capital foi destruído? O grande problema foi que os investidores não colocaram o dinheiro em 97, 98 nem no começo de 99. O grosso do dinheiro entrou pouco antes do estouro da bolha. Quando a Nasdaq desabou em 2000, muitos cotistas sacaram antes da recuperação.
3/4 David Swensen, CIO do endowment de Yale, que faleceu neste mês, contou essa história nesse vídeo, um achado do @DanielNHaddad: bit.ly/3fF4067

Swensen explicou o fenômeno com 2 conceitos: 1) "time-weighted return”, ou o retorno anual divulgado pelos fundos; e...
Read 4 tweets
7 Apr
1/12 O incrível turnaround das Lojas Americanas capitaneado por Carlos Alberto Sicupira:

Em 1982 o banco Garantia decidiu assumir o controle da varejista fazendo uma oferta pública pelas ações na Bolsa. Sicupira estava no conselho e sabia que a companhia era muito mal gerida.
2/12 Para que o negócio desse certo, os sócios do Garantia sabiam que Sicupira deveria abrir mão de sua bem-sucedida carreira no banco (e de seu salário) para tocar uma operação de varejo que desconhecia. Ele topou. Na oferta o Garantia elevou sua fatia de 23% para 73% das LAME3.
3/12 Foi a primeira oferta pública de aquisição de ações em que um banco tomou o controle de uma varejista no Brasil. O Garantia investiu US$ 24 milhões nas ações. Sicupira virou diretor-geral e presidente do conselho de uma empresa com 17 mil funcionários – no banco eram 160.
Read 12 tweets
2 Mar
1/4 Muita gente se lembra da importância de investir em empresas estrangeiras quando há um forte ruído econômico ou político no Brasil. Diversificação é importante, mas o que nos levou a começar a investir nos EUA há quase 20 anos foi a qualidade dos negócios lá.
2/4 Muitos brasileiros acham que ao investir aqui o potencial de retorno é maior devido ao risco maior. Concordamos com o risco maior, porém, desde 2012, quando intensificamos nossos investimentos lá fora, foi mais fácil obter retornos atrativos nos EUA que no Brasil.
3/4 Nos EUA há mais empresas surfando tendências de crescimento secular, que estão preparadas para crescer fortemente nos próximos 5 ou 10 anos. Quem investe só na B3 tem dificuldades para ganhar dinheiro com empresas de mídia online ou streaming, por exemplo.
Read 4 tweets
12 Feb
1/8 Um múltiplo baixo significa que uma ação está barata? Gostamos muito de uma apresentação da RV Capital, uma gestora europeia, que desmonta essa análise simplista que atrapalha a vida de tantos investidores.
2/8 A gestora projeta o lucro de 5 tipos diferentes de negócios: o Mr. Value Trap, Mr. Value Stock, Mr. Growth, Mr. Good Business e o Mr. Great Business. O Value Trap é o pior negócio: sem crescimento mas com inflação de custo, o lucro definha no tempo.
3/8 Na ponta oposta está o Mr. Great Business que, além de ter crescimento e alavancagem operacional, possui poder de preço. O resultado é um lucro que cresce exponencialmente.
Read 8 tweets
9 Feb
1/5 Uma pergunta que sempre recebemos de pessoas físicas: devo investir em fundos de ações fazendo aportes constantes ou investindo tudo de uma só vez? Gostamos de recomendar aportes constantes por longos períodos. Esse texto explica bem os motivos: ofdollarsanddata.com/just-keep-buyi…
2/5 Sempre há gente receosa de investir em ações por temer que em breve venha um colapso. O site Of Dollars and Data calculou o que aconteceria com a carteira do investidor mais azarado do mundo, que fez 4 aportes em ações às vésperas dos 4 maiores crashes do S&P de 1973 a 2008.
3/5 Surpreendentemente o resultado foi que esse homem teve um lucro anualizado de 9% ao ano em dólares entre 1973 e 2017. Considerando que dificilmente alguém vai ser tão azarado de comprar somente nos piores momentos da Bolsa, nos parece um retorno razoável.
Read 5 tweets
22 Jan
1/12 Gostamos da definição de margem de segurança de Ben Graham, que escreveu que quanto maior é o desconto no preço da ação em relação ao valor intrínseco, menor é o risco do investidor. Mas acreditamos que Robert Vinall (foto) foi bem feliz em aprimorar a proposição de Graham.
2/12 Na carta semestral da RV Capital, uma das assets mais bem-sucedidas da Europa, Vinall discorda especificamente desse trecho da tese de Graham: “A função da margem de segurança é, em essência, tornar desnecessária uma estimativa precisa do futuro [no valuation].”
3/12 O problema de colocar as coisas assim é que muitos investidores chegam à conclusão que não vale a pena passar tempo pensando sobre o futuro. É como se o conselho de Graham fosse: “Somente pague um preço baixo o suficiente, e seu investimento vai cuidar dele mesmo.”
Read 12 tweets
7 Dec 20
1/5 Desde jan/96 o dinheiro investido no fundo IP Participações se multiplicou por 114 vezes (o quádruplo do Ibovespa e do CDI). Conversamos com um de nossos cotistas mais antigos, o @EduardoGuedesC2, que está no fundo há 24 anos. Algumas lições da sua história bem-sucedida:
2/5 O Eduardo só investe em 2 fundos de ações há muitos anos: o IP Part e o Dynamo Cougar. Manter o dinheiro no mesmo fundo de ações é excelente porque não há come-cotas e você só paga IR no resgate. Quem troca muito de fundo perde parte da bola de neve dos retornos compostos.
3/5 Como deixar o dinheiro em paz por tanto tempo, mesmo com várias crises e mudanças nas gerações da equipe de gestão da IP? Eduardo investiu pela 1ª vez na Bolsa em 1987 e vendeu tudo na baixa. Perder dinheiro lhe ensinou que nos piores momentos é melhor não fazer nada.
Read 5 tweets
11 Sep 20
1/5 Parece contraintuitivo, mas o crescimento acelerado de um mercado pode acabar reduzindo as vantagens de escala das empresas dominantes. Veja o exemplo de adquirentes e locadoras de veículos. Um mercado maior tornou a vida dos entrantes menos difícil.
2/5 No livro “Competition Demystified”, Bruce Greenwald e Judd Kahn explicam esse conceito. Custos fixos, por definição, são constantes. À medida que um mercado cresce, os custos fixos ficam menos representativos no total das receitas.
3/5 Imagine que num mercado o custo fixo para uma empresa operar é de R$ 100 mil. Quanto maiores são as empresas, menos esses R$ 100 mil pesarão na estrutura total de custos. Então o crescimento do mercado fará com que mais empresas tenham escala para competir. Veja a tabela:
Read 5 tweets
4 Sep 20
1/7 Um exemplo de vantagem competitiva replicável que pode se voltar contra o investidor:

Em 1940, a Alemanha surpreendeu o mundo com a sua tática militar de blitzkrieg e invadiu a França pela improvável região de florestas e montanhas das Ardenas.
2/7 Com seus rápidos blindados, tecnologia de comunicação via rádio e bombardeio das linhas inimigas pela força aérea da Luftwaffe, o exército alemão em poucas semanas cruzou o território francês até a costa do Atlântico.
3/7 Antes disso, a Alemanha havia jogado sua isca. Atacou a Holanda e a Bélgica e atraiu os exércitos franceses e ingleses para um contra-ataque na região. Com a rapidez do blitzkrieg, os alemães cercaram os exércitos aliados pelas costas, encurralando-os na cidade de Dunkirk.
Read 7 tweets
8 Apr 20
1/4 Antes da 2ª Guerra Mundial eclodir, Neville Chamberlain, o premiê britânico à época, havia se encontrado com Hitler duas vezes. Durante as conversas concluiu que a paz mundial estava garantida. Lord Halifax, o secretário de Relações Exteriores, teve a mesma sensação.
2/4 Winston Churchill, por sua vez, nunca havia falado com Hitler pessoalmente. Mas analisando friamente suas atitudes, sabia que era uma pessoa ardilosa e não confiável.
3/4 No universo dos investimentos, quais aprendizados podemos tirar desse episódio histórico?

- Não confunda proximidade com profundidade.

- A proximidade com um CEO ou CFO às vezes pode trair seu julgamento, seja ele sobre o negócio ou sobre sua decisão de investimento.
Read 4 tweets
18 Mar 20
1/4 A necessidade é a mãe das inovações. Da crise de 1929 até a 2ª Guerra, foram inventados jatos, foguetes, helicópteros, fotocópias, micro-ondas, nylon, teflon, a maioria dos plásticos, lava-roupas... Nos anos 30 a produtividade cresceu 2x mais rápido que nos anos 20.
2/4 Em tempos difíceis, o @collabfund lembra (link abaixo) que as preocupações são sempre maiores que o real prejuízo. Mais pessoas vão se preocupar com demissão do que serão demitidas. Mais negócios vão parecer em risco do que vão falir.
collaborativefund.com/blog/two-thing…
3/4 Grandes mudanças costumam ser inicialmente vistas com complacência, mas depois isso acaba se transformando em pessimismo exagerado. Na Bolsa ou na vida, calculamos mal as probabilidades quando as consequências são extremamente boas ou extremamente ruins.
Read 4 tweets