Oliver Stuenkel 🇧🇷 Profile picture
Professor de Relações Internacionais da FGV em São Paulo. Autor de 'Post-Western World'/ 'O Mundo Pós-Ocidental'. Colunista do EL PAÍS & Americas Quarterly 🇧🇷
cupomia Profile picture nunσ duαrtє Profile picture Alessandro Esteves Profile picture ... Profile picture Veronica Morais 🇧🇷 🏴 🎗️ Profile picture 5 added to My Authors
20 Oct
Se Trump perder, será, acima de tudo, graças às mulheres americanas. A divergência entre o comportamento político de homens e mulheres nas eleições de 2020 tem proporções históricas. 🧵👇
Segundo uma nova pesquisa do Wall Street Journal, Biden tem uma vantagem avassaladora entre as mulheres, obtendo uma diferença de 60% contra 34% de Trump. Image
Já entre os homens, Trump lidera com 50% das intenções de voto contra 45% do democrata. Image
Read 7 tweets
19 Oct
Bolivia's socialist candidate Luis Arce looks set to win the country's presidential election without the need for a run-off, an unofficial counts suggest, which would put Evo Morales's MAS party back into power. A few thoughts: 🧵👇
If the results are confirmed (which should happen today or tomorrow), Arce is likely to be a very different president from Morales: Arce is an uncharismatic & ultrapragmatic technocrat, holds a Masters Degree in Economics from Warwick University and speaks English and Portuguese.
Arce grew up in a middle-class family in La Paz; both his parents were teachers. He's the polar opposite of charismatic Morales, who grew up in Isallavi, a village in Bolivia's poor Oruro Department, led the Cocalero Union & gave in to strongman compulsions late in his presidency
Read 7 tweets
13 Oct
Uma análise de como sociedades reagiram às pandemias ao longo dos últimos séculos revela semelhanças fascinantes com os dias de hj. Negar a doença, atacar médicos, promover teorias de conspiração, culpar um país asiático: quase nenhuma das estratégias vistas em2020 é novidade🧵👇
Em artigo recente, Birgit Aschmann, professora de história da Universidade Humboldt em Berlim, descreve a chegada da cólera na Prússia em 1831. Apesar das diferenças (cólera é uma bactéria), o ensaio sobre a reação da sociedade à doença revela numerosos paralelos com 2020.
Os prussianos chamaram a doença de "coléra asiática", ñ apenas por sua origem mas tb pela crença de q ela só afetaria civilizações vistas na época como inferiores. Quando a doença chegou naEuropa, o gov optou pela retórica nacionalista, mobilizou o exército e fechou as fronteiras
Read 9 tweets
7 Oct
Acabei de concluir a leitura de "A Invenção da Natureza", livraço da historiadora Andrea Wulf sobre Alexander von Humboldt (1769-1859), geógrafo prussiano q viajou pela América Latina e estudou como o desmatamento impacta o clima, criando a base para o ambientalismo de hj. 👇🏽🧵
Humboldt foi o 1° a descrever as funções fundamentais da floresta para o ecossistema e o clima: a capacidade das árvores de armazenar água e enriquecer a atmosfera com umidade e a proteção do solo. Tb escreveu sobre o impacto das árvores no clima por meio da liberação de oxigênio
Os efeitos da intervenção da espécie humana já eram ‘incalculáveis’, insistiu Humboldt, e poderiam se tornar catastróficos se continuassem a perturbar a natureza de forma tão "brutal" -- argumentos que só desembarcariam no mainstream da política 200 anos depois.
Read 11 tweets
6 Oct
A essa altura, todo mundo já notou que a pandemia pesou de maneira bastante desigual entre a população. Dois artigos publicados no @FinancialTimes e no @WSJ de hoje analisam o que mais contribui para a diferença. 🧵👇
Segundo as matérias, viver em um país dotado de um sistema de saúde funcional, não ter filhos e poder recorrer ao home office são os fatores mais decisivos.
O colunista Janan Ganesh conta como famílias com filhos pequenos foram as mais prejudicadas. Acúmulo de funções, conflitos conjugais e falta de preparo para assumir um homeschooling forçado fizeram com que mães e pais tivessem níveis de estresse muito além da média.
Read 6 tweets
5 Oct
Cresce a pressão para q Biden apoie mudanças históricas no sistema político caso seja eleito. A pressa republicana em aprovar a juíza nomeada por Trump fortaleceu osDemocratas q acreditam ser necessário copiar o “vale-tudo”republicano, jogando no limite máximo da Constituição👇🧵
Caso os democratas consigam vencer e garantir tanto a presidência quanto a maioria no Senado e no Congresso, três propostas ofensivas estarão na mesa. A primeira é transformar Porto Rico e Washington DC em estados, aumentando o número de senadores de 100 para 104.
Na prática, essas vagas adicionais passariam anos sendo ocupadas por democratas. A medida faz todo sentido e encerraria uma aberração no sistema político americano. A 2ª proposta consiste em acabar com o chamado filibuster no Senado.
Read 8 tweets
30 Sep
Bolsonaro lashes out at Biden for having offered Brazil financial support in the fight against deforestation & writes that "OUR SOVEREIGNTY IS NOT NEGOTIABLE." Brazil's president is clearly not worried about becoming a global pariah. Quite to the contrary,it helps him electorally
From an electoral point of view, international isolation, including sanctions against Brazilian products, is desirable for Bolsonaro: it helps him strengthen the narrative that the world is a dangerous place and that dark forces seek to destroy Brazil and take away the Amazon.
The existence of an international alliance of powerful actors who seek to weaken Brazil is a helpful ingredient to justify the adoption of exception (i.e. authoritarian) measures. If Biden wins, Bolsonaro can say: communists/globalists and climatists are in power all around us.
Read 8 tweets
29 Sep
Brazil's president Bolsonaro and his vice-president Mourão are in open disagreement about one of the most important decisions the government will have to make until 2022: how to react to US pressure to exclude Huawei from the 5G bidding process. 👇🧵www1.folha.uol.com.br/poder/2020/09/…
After Mourão had recently said he was against discriminating against telecommunication companies based on their country of origin (i.e., that he is against banning Huawei), Bolsonaro publicly shot back, stressing that "Who will decide 5G is me, nobody else. I will decide 5G."
Bolsonaro is deeply committed to strengthening ties to Trump. Given that Brazil has delivered very little to the US president so far (China is as influential as ever in Latam, and Brazil has been unhelpful vis-à-vis Venezuela), Bolsonaro is desperate to have something to show.
Read 8 tweets
27 Sep
Saiu uma nova biografia de Joseph McCarthy, um charlatão famoso nos anos 1950 por liderar o combate a supostos comunistas infiltrados no governo americano. McCarthy nunca achou um só comunista, mas esse era um detalhe irrelevante. As semelhanças com Bolsonaro são fascinantes 🧵👇
McCarthy tinha uma carreira política de pouco destaque até se empolgar durante uma palestra e alegar que tinha uma lista de comunistas infiltrados no governo. A mentira rendeu visibilidade nacional e, a partir de então, a caça aos vermelhos virou a grande bandeira do senador.
A estratégia do macartismo era lançar acusações falsas sobre centenas de pessoas. Se alguém apontava para o absurdo das punições e a falta de rigor das investigações, McCarthy se protegia c/ um truque barato:dizia q o descontente estava incomodado pq trabalhava para os soviéticos
Read 9 tweets
14 Sep
Como uma vitória do candidato democrata Joe Biden nos EUA em novembro afetaria a relação bilateral entre os EUA e o Brasil? Bolsonaro, que apostou todas as suas fichas na aproximação com Trump, seria um dos líderes mais afetados pela vitória de Biden. 🧵👇
Vários especialistas acreditam q uma derrota de Trump ñ necessariamente causaria uma ruptura nas relações entre os EUA & Brasil. @robertosimon escreve
q “um antagonismo profundo parece improvável”, e q Biden seria “um pragmático convencido da importância da relação com o Brasil”
De fato, não há dúvida de que o democrata teria pouco interesse em isolar o Brasil e empurrá-lo para os braços da China ― afinal, espera-se que Biden mantenha a atual estratégia de Trump em relação ao país asiático.
Read 12 tweets
12 Sep
In a remarkable strategic bet, Brazil's president Bolsonaro decided to renew a tax-free ethanol import quota used entirely by US producers. The move will help Trump with rural voters, but was bitterly opposed by Brazil's farm lobby, integral part of Bolsonaro's support base.
Over the past weeks, Brazil's Foreign Minister Ernesto Araújo, a staunch Trump ally who described the US president as the "savior of the West" repeatedly clashed with Tereza Cristina, Brazil's Minister of Agriculture over how to respond to US pressure.
Araújo's decision to lobby on behalf of Trump is in part motivated by his effort to keep his own job. Araújo is seen as very obnoxious by the entire foreign policy establishment in DC, and he would probably not be seen as a credible interlocutor by the Biden administration.
Read 4 tweets
12 Sep
Bolsonaro teve de escolher entre irritar o agronegócio brasileiro ou Trump. Acabou cedendo ao presidente americano e zerou novamente o imposto sobre cota de etanol americano. www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/0…
Dezenas de deputados ligados ao agronegócio —entre eles os líderes do MDB, DEM, PV, PDT e Solidariedade— entregaram recentemente uma carta a Bolsonaro defendendo o fim da cota e a imposição das barreiras contra o álcool dos EUA.
A pressão dos EUA foi intensa e carregada de um forte componente eleitoral. Negociadores americanos chegaram a sugerir em mais de uma ocasião que o assunto era politicamente sensível e que Trump poderia se beneficiar eleitoralmente de um gesto do Brasil.
Read 6 tweets
7 Sep
Em 2015, Angela Merkel decidiu receber 1milhão de refugiados naAlemanha e disse "Vamos conseguir lidar com o desafio". Nova pesquisa mostra q teve razão: A maioria já trabalha&paga impostos. 80%dos jovens refugiados afirma ter sentimento de pertencimento
washingtonpost.com/world/2020/09/…
"O centro [político] está provando ser capaz de aprender e ser firme para lidar com a tentação populista [...]. A democracia liberal respondeu à mobilização populista com uma mobilização democrática, tb e precisamente entre os que se consideram de centro."
dw.com/pt-br/populism…
O populismo na Alemanha atingiu seu pico em novembro de 2018 e tem demonstrado um visível declínio desde 2019 – ou seja, bem antes da pandemia de covid-19.
Read 5 tweets
6 Sep
Oficialmente, Trump ainda tem 55 dias para virar o jogo. Na prática, no entanto são apenas 40 dias, mais ou menos. No dia 3 de novembro, milhões de cidadãos já terão votado por correio, encurtando o prazo do presidente para reverter a dinâmica da campanha. 🧵👇
A última janela para desfazer a vantagem de Biden nas pesquisas será entre os dias 15 de setembro e 15 de outubro. Nesse período, estrategistas democratas acreditam que Trump lançará uma série de "surpresas".
Embora a diferença entre os candidatos seja mais do que nítida quando olhamos as pesquisas nacionais, uma virada em uns poucos estados como Flórida, Michigan, Wisconsin e Pensilvânia seria o bastante para reeleger o presidente.
Read 4 tweets
5 Sep
Incerteza pós-eleitoral e uma contestação do resultado nos EUA representariam um risco geopolítico relevante. De fato, a expectativa de um cenário turbulento após as eleições do dia 3 de novembro pode fazer com que outros líderes mundiais coloquem as asas de fora. 🧵👇
Sabendo que os Estados Unidos possivelmente estarão absorvidos em sua crise interna, rivais podem se aproveitar da situação para fazerem seus próprios movimentos. Todo evento que absorve demais as atenções traz esse tipo de risco.
Em 2008, por ex, a Rússia aproveitou a atenção global nas Olimpíadas de Pequim para invadir a Geórgia. Mas se eventos positivos já abrem brecha para lances oportunistas, o q dizer de uma crise institucional na maior potência mundial. Rússia & China podem aproveitar esse momento
Read 5 tweets
27 Aug
As unexpected as it may seem, countries that are less religious tend to be less corrupt and have lower murder rates than more religious ones. foreignaffairs.com/articles/world… via @ForeignAffairs
Needless to say, religion itself doesn’t encourage corruption & crime. This phenomenon reflects the fact that as societies develop, survival becomes more secure; murder & other forms of violence diminish. And as this level of security rises, people tend to become less religious
They become less dependent on religion—and less willing to accept its constraints, including keeping women in the kitchen and gay people in the closet—as existential insecurity diminished and life expectancy rose.
Read 4 tweets
21 Aug
De acordo com a ativista ambiental LuisaNeubauer, Angela Merkel confirmou, em reunião, q ñ apoiará a ratificação do acordo comercial com o Mercosul. Se for verdade, o Brasil acabou de perder seu principal aliado na tentativa de implementar o maior acordo comercial da sua história
Tanto associações de indústria alemã, de olho no grande mercado do Mercosul, quanto o Ministério das Relações Exteriores alemão tinham trabalhado assiduamente para evitar o descarrilamento do acordo.
Além dos ganhos econômicos, as implicações geopolíticas do pacto eram vistas como ainda mais importantes, e a diplomacia alemã enxerga na América Latina um parceiro importante na defesa do multilateralismo.
Read 10 tweets
17 Aug
Conversei hoje com uma amiga, professora em um colégio público em Düsseldorf, na Alemanha, sobre a volta às aulas lá em tempos de covid-19. A quantidade de novas regras cria um desafio logístico enorme e requer muita disciplina individual -- mas ela diz que funciona bem. 🧵👇
As aulas de cada turma começam em horários diferentes p/ evitar aglomerações. A entrada e a saída de cada turma não pode demorar + de 5 minutos. Se uma turma se atrasar, atrapalha todas as outras. Alunos q chegam atrasados ñ podem entrar no prédio e perdem todas as aulas do dia
Recreio, pausas, almoço -- tudo acontece em horários separados. Todos os corredores têm setinhas no chão e viraram 'mão única' para evitar q turmas se encontrem. Os alunos precisam usar máscara durante todas as aulas.
Read 8 tweets
16 Aug
Em artigo para a revista Foreign Policy, Ivan Krastev explica q os populistas transformaram "democracias de cidadãos" em "democracias de torcedores". Para figuras como Bolsonaro, cada cidadão q se converte em torcedor representa uma vitória, mesmo q a pessoa torça contra ele.👇🧵
Enquanto um cidadão considera que apontar e corrigir os erros de seu próprio partido seria um sinal de lealdade aos seus ideais, o apoio dos torcedores é absoluto, inabalável e irrefletido.
A presença de torcedores inebriados e desprovidos de senso crítico é um ingrediente fundamental para que os populistas transformem a política em um jogo de lealdades. Nessa competição, não há espaço para nuances, apenas para um sentimento de “nós contra eles”.
Read 11 tweets
15 Aug
I posted a Folha poll yesterday which shows Bolsonaro's approval ratings on the rise &numerous people unhappy with it have responded "They only interviewed a few thousand people in a country of 200million, so it's fake" Rejecting facts is sadly not exclusive to bolsonarismo alone
I actually think Bolsonaro's increasing popularity -- in part due to monthly emergency payments to the poorest -- may be good news for the opposition; helping it awake from inertia, stupor and infighting that has allowed the president to govern largely unopposed.
A welcome side effect, hopefully, will also be that people finally stop portraying Bolsonaro as a fool who has no idea what he is doing: he knows full well and actually benefits from the fact that, even after 18 months in power, his political instincts are being underestimated.
Read 4 tweets
15 Aug
Para 47%, Bolsonaro não tem nenhuma culpa por 100 mil mortes no Brasil. É o resultado de um cálculo político muito sofisticado e uma comunicação altamente disciplinada do presidente. Mas ainda tem gente achando que Bolsonaro não sabe que está fazendo. brasil.elpais.com/opiniao/2020-0…
Ao contrário de Trump, q permitiu a presença de cientistas de verdade em seu Governo e chegou a ensaiar uma retórica + séria em relação à crise, Bolsonaro ñ titubeou e abraçou o negacionismo de maneira consistente, implementando sua estratégia de forma sofisticada e disciplinada.
Muitas pessoas ainda acham que Bolsonaro age de maneira caótica. Mas ele está implementando sua estratégia de comunicação de maneira muito disciplinada, resistindo às pressões nacionais e internacionais mesmo quando o custo dessa postura em vidas humanas ficou evidente.
Read 5 tweets