Nelson Barbosa Profile picture
Economista, PhD @TheNewSchool, Professor FGV & UnB, colunista @folha, Ministro da Fazenda e Planejamento (Dilma), Secretário de Política Econômica (Lula), Vasco
May 1, 2022 5 tweets 2 min read
1/Me surpreendi com a coluna do Samuel de hoje e fui verificar os dados.

De fato o investimento privado cresceu, mas ainda não compensou a queda ocorrida pós Lava Jato.

Segue um fio curto

www1.folha.uol.com.br/colunas/samuel… 2/Como diz Samuel, é preciso ver os números a preços constantes, para não confundir encarecimento do investimento com aumento do investimento.

O gráfico abaixo apresenta os dados a preços de 1995. O investimento subiu de 16,5% do PIB, em 2017, para 20,6% do PIB, em 2021, mas...
Mar 29, 2022 16 tweets 4 min read
1/ Lá vamos nós... não consegue cumprir meta de resultado, arrecadação ou gasto?

Que tal criar mais uma meta fiscal para a variável que o governo tem menos controle direto?

Essa é a nova "jenialidade" em discussão.

Qual é o problema? Vamos por partes...
g1.globo.com/economia/de-ol… 2/Toda regra fiscal deve conter cenário de dívida pública e resultado fiscal (primário, corrente, operacional, nominal, estrutural, etc).

Mas meta de dívida pública é mais complicado, pois ela depende de juro e crescimento (r menos g), além de variações cambiais e esqueletos.
Dec 29, 2021 5 tweets 2 min read
Pois é, o patinho feio virou cisne

"O professor da Universidade de São Paulo (USP) José Pastore afirma que a sanção da prorrogação da desoneração ainda neste ano é importante para não comprometer os planos de investimentos das empresas no ano que vem."
g1.globo.com/politica/notic… Há 10 anos: mudança da base de contribuição patronal ao INSS, da folha para o faturamento, inicialmente com desoneração. Na nova realidade do mundo do trabalho, esse é o caminho para evitar o fim do emprego formal. E em vez de debater o fim do sistema...

g1.globo.com/politica/notic…
Oct 21, 2021 4 tweets 2 min read
Crônica de uma crise anunciada

Regra fiscal problemática
+
Recusa em corrigir regra fiscal problemática enquanto havia tempo
=
Acúmulo de pressões econômicas e sociais que, quando explodem, geram saída desorganizada da regra fiscal problemática

project-syndicate.org/commentary/bra… E antes do texto acima, no Brasil, lá em 2016, também havia pessoas que diziam que o teto Temer criaria mais problema do que solução

www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/0…
May 27, 2021 5 tweets 1 min read
1/ Aqui um exemplo do raciocínio de que o governo não quebra na sua própria moeda (questão contábil e correta).

Mas também é preciso avaliar o que acontece quando o governo "não quebra" monetizando toda sua dívida (questão econômica e mais incerta).

Dica: condições iniciais... 2/... E expectativas importam

Monetização da dívida pública pode dar em

Nada: quando a demanda por liquidez é infinita (armadilha da liquidez com juro zero).

Mais crescimento do que inflação: quando a economia está bem abaixo do potencial.

....
May 26, 2021 4 tweets 2 min read
Sobre tamanho do Estado do Bem Estar e nível de renda:

"There is no clear net GDP cost of high tax-based social spending on GDP, despite a tradition of assuming that such costs are large."

Do Peter Lindert, no NBER
rhttps://www.nber.org/papers/w9869 E o Lindert escreveu um livro sobre isso (por que tamanho de carga tributária e rede de proteção social é escolha política sem efeito negativo sobre nivel de renda)

Spoiler: democracias controlam excessos, para um lado ou para o outro.
Apr 2, 2021 6 tweets 3 min read
Plano Biden de emprego:

Mais investimento público

Com foco ambiental, social e tecnológico.

E financiado por tributos sobre lucro de grandes empresas.

Além de gerar crescimento, a medida diminui a grande evasão fiscal mundial.

Biden está certo.
www1.folha.uol.com.br/colunas/nelson… Aqui a composição do investimento anunciado/pretendido por Biden. Reparem:

O foco ambiental, de mais eficiência energética

A ênfase em inovação e C&T (política industrial)

E ampliação de infraestrutura para cuidar de idosos e PPNE (Care Economy).

nyti.ms/2O6ROB6
Mar 2, 2021 13 tweets 3 min read
1/ Escrevi sobre a privatização da Eletrobrás há alguns anos, mas vamos lá por que parece que agora vai.

Dado que o governo planeja ser "diluído" em um aumento de capital, como ele receberá $ na operação?

Liberando o preço da energia em várias usinas.
valor.globo.com/politica/notic… 2/ O termo chave é "descotização". Hoje várias usinas da Eletrobrás vendem grande parte da energia que geram no mercado regulado (as cotas). Os preço são regulados, corrigidos anualmente pela inflação mais ajuste do preço da energia, menos fator de eficiência.
Jan 6, 2021 5 tweets 3 min read
@pedrolrossi @paulonbjr E saímos do risco recorrente de hiperinflação como? Com âncora cambial e endividamento externo. O governo sempre pode pagar dívida interna em moeda interna (contabilidade), mas se a moeda não tiver aceitação como meio de pagamento, há hiper e necessidade de mudar moeda (economia) @pedrolrossi @paulonbjr Por ser importada dos EUA, país sem histórico de inflação alta e risco de hiperinflação, a MMT ainda não chegou à conclusão básica que todos com mínimo de conhecimento histórico de economia monetária sabem. Talvez cheguem lá uma dia, com contribuição de economistas brasileiros.
Sep 28, 2020 29 tweets 5 min read
1/ Coluna importante do Pastore, pelo o que reconhece, pelo o que propõe como solução e, sobretudo, pelo o que demonstra desconhecer ou não concordar. Vamos por partes

economia.estadao.com.br/noticias/geral… 2/ Em primeiro lugar, Pastore corretamente aponta que a deterioração fiscal começou em 2012. Isto é importante, pois vários “pastoretes” ainda insistem que a política fiscal piorou a partir de 2006.
Aug 30, 2020 4 tweets 1 min read
1/Sobre o fim do teto Temer, fora do terraplanismo farialimer, o debate parece ser:

Mudar somente depois de garantir que o gasto será feito com critério

Mudar já para preservar gastos essenciais e melhorar critérios mais à frente

As duas posições têm fundamento, mas... 2/A posição de mudar somente após ampla reforma da alocação do gasto coloca o fim do teto Temer logo ali... No infinito!

As duas coisas podem e devem vir juntas, na mesma PEC, com flexibilização para coisas essenciais no curto prazo (tipo SUS, combate ao desmatamento, ...) e
Aug 24, 2020 6 tweets 2 min read
Governo quer ganho das reservas cambiais na conta do Tesouro

Problema: criticaram isso na época do PT, agora é proibido, a não ser em "condições excepcionais de liquidez"

Solução: evite emitir títulos, mesmo LFTs, para dizer que a situação é excepcional
valor.globo.com/financas/notic… E novamente, vale esclarecer a situação

Tesouro tem vencimentos

Para pagar precisa de $ na conta única

O $ pode vir de recursos acumulados, superávit primário, novas emissões (rolagem) ou depósito do BC

Não temos superávit primário

E STN está usando recursos acumulados...
Aug 7, 2020 10 tweets 2 min read
Sobre a controvérsia Econ de hoje nas redes antissociais

Chega as ser engraçado que, sempre que alguém critica o "mainstream", aparece patrulha para dizer que não existe "mainstream".

A ironia é que a resposta evidencia o problema do "mainstream", qual seja... ... achar que quem não compartilha de suas preferências de tema e metodologia em economia não é economista.

Prefiro uma abordagem mais plural, pois economia é uma área de estudo (não arrisco chamar de ciência) bem complexa e diversificada.
Aug 3, 2020 4 tweets 1 min read
A nova regra fiscal deve:

1) Ter metas separadas para investimento e gasto primário corrente, com prazo de 4 anos

2) Pisos específicos que evitem queda do gasto per-capita, em saúde, e por estudante, em educação.

3) E limite para folha de pagamento, por poder.

No mais... Podemos eliminar a regra de ouro, melhorar a LRF e evitar regra de dívida, pois onde ela existe (EUA e Zona do Euro), há revisões recorrentes.

Meta de gasto pode e deve ser calibrada para estabilizar dívida pública, mas sem meta de dívida que crie "morte súbita".

Tudo isso é...
Jul 20, 2020 4 tweets 1 min read
Assistindo ao debate microeconométrico sobre Fundeb, ficou uma dúvida: todos os estudos apontam na mesma direção?

Acho que não, mas como tem gente dizendo que há evidência empírica incontroversa para um lado ou para o outro, parece que é só problema econométrico.

Na Macro... ... sabemos há algum tempo que econometria não é capaz de resolver tudo devido à complexidade do tema. No final sempre há risco em qualquer decisão.

Mas em microeconometria vejo que ainda impera a ilusão infantil da demarcação totalmente objetiva entre hipóteses.

Mas antes...
Jul 9, 2020 10 tweets 2 min read
1/ Sobre a controvérsia Guedes-PSDB

O Plano Real foi engenhoso e bem-sucedido, aprendendo com as tentativas anteriores e adotando âncora cambial, o que só se tornou possível para o Brasil em meados dos anos 1990, pós acordo da dívida externa e no âmbito do boom dot-com/Clinton 2/ O Plano Real também melhorou o Plano Larida, com convergência para unidade de conta, ao longo de um ano, em vez de congelamento de preço (uma adaptação do plano Schacht ao Brasil). Tudo isso por que só foi possível fazer âncora cambial nos anos 1990, não nos anos 1980.
Jun 25, 2020 15 tweets 3 min read
1/ Sobre o novo marco regulatório do saneamento:

Como usual na era das redes antissociais, a discussão parece polarizada entre “privatização da água” e “agora teremos mais 700 bi de investimento”. Botando a bola no chão... 2/ Concessão não é privatização. Saneamento é monopólio natural e, portanto, a regulação do Estado continuará necessária e pode garantir atendimento adequado à população, por isso não me oponho à concessão, que aliás já existe no setor.
Jun 13, 2020 8 tweets 2 min read
Na Folha a réplica foi menos diversionista do que o original, aos fatos;

1) o Impeachment foi baseado nas contas de 2015, não em anos anteriores, o que seria ilegal. Ao mencionar anos anteriores como possível justificativa, a autora revela não entender o caso ou meu ponto. 2) A autora parece que não foi além do título de meu texto, onde digo que impeachment foi ação do Congresso, não do TCU. Minha cobrança vem do fato que vários membros do TCU participaram do processo, acusando a PR de crime, mesmo sem haver gasto acima do orçamento em 2015.
May 22, 2020 4 tweets 1 min read
PAC, PIL, Pró-Brasil...

Seja qual for o nome, é importante ter programa de investimento em infraestrutura, que inclua concessão, mas também inclua investimento direto do Governo, sobretudo em infra social, onde concessão ou PPP não funciona.
www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/0… Mas ficou uma dúvida:

Travar repasse do ágio (lance acima do mínimo) para tarifa não é uma espécie de controle de preço?

Não é isso que tanto criticaram em algumas das concessões feitas no primeiro governo Dilma?
May 17, 2020 4 tweets 1 min read
Sobre emissão de moeda (novamente)

Com Selic bem acima de zero a tendência é o BC enxugar o que o Tesouro gastar (vide o que aconteceu em março)

Redução da Selic é maior desafio

Bem como achatar a curva via compra longa, com ou sem twist, o que o BC já pode fazer no secundário Desculpem o economês, mas é que este debate "moeda vs títulos" com Selic positiva cansa.
May 2, 2020 13 tweets 3 min read
1/ Um exemplo de como a mesma técnica é aberta à diferentes interpretações em economia. Considere os empréstimos da União ao BNDES. O custos são fáceis de calcular objetivamente, como o Tesouro faz periodicamente no link abaixo.

tesourotransparente.gov.br/publicacoes/bo… 2/ Por exemplo, no último boletim, o Tesouro calculou que o custo dos empréstimos e equalização via BNDES somaram R$ 262 bi desde 2008 (em preços de fev/20). Como ainda há contratos existentes, o valor sobe para R$ 282 se incluirmos o valor presente do custo futuro.