Thales Machado Profile picture
Pai da Teresa. Jornalista praticante, historiador nem tanto. Editor de Esportes no @JornalOGlobo, @JornalExtra e @RevistaEpoca. 🗞️📰
9 Jan
Acham a fórmula do Cariocão complicada? Segue o fio e olha como era na década de 20:

A 1ª divisão era dividida em Série A (8 clubes maiores) e Série B (8 clubes menores). Qualquer um dos 16 poderia terminar o ano como campeão estadual num esquema meio COPA JOÃO HAVELANGE.
Os 8 times da Série A jogavam, em pontos corridos, turno e returno, entre si. Os da Série B faziam o mesmo entre os clubes menores.

O time com mais pontos da Série A se tornava um QUASE campeão carioca. Faltava um detalhe... Esperar um jogo, e torcer para o lanterna da Série A.
O melhor time da Série B tinha o direito de enfrentar o pior da Série A.

Se vencesse, o time da Série B ganhava automaticamente o direito de disputar O TÍTULO CARIOCA contra o campeão da Série A numa final. Se perdesse ou empatasse, o melhor da Série A era campeão sem decisão.
Read 6 tweets
18 Dec 19
Vou tentar explicar, num fio, o porquê de eu gostar tanto do Mundial de Clubes.

Sou apaixonado desde a infância. É que, antes ou depois da globalização, é um encontro de mundos que pouco se tocam, a presença de duas camisas que não foram feitas para jogar uma contra a outra.
Antes, era pela distância. Hoje, porque não há equilíbrio. Mas o encontro de dois mundo que usualmente são completamente separados é especial. É como quando Chaves e Chapolin encontravam na mesma cena com aquela aura de efeito especial, ainda que um pouco tosco.
Numa esfera bem abaixo, sempre sonhei ver o time de coração, do Rio, jogando contra o time da minha cidade, o Atlético de Três Corações. Nunca rolou. Não sei por quem torceria, mas ficaria encantado só porque seria o encontro de dois mundos diferentes dentro de um só, o futebol.
Read 9 tweets
24 Oct 19
Fio. Os aplausos escancaram muitos problemas da imprensa esportiva hoje:

1) sua "nova formação", misturada a influencers
2) a ética e o profissionalismo da "nova imprensa" ao lidar com fontes e alvos de cobertura
3) o desejo do público por informação clubista e e enviesada (+)
Qualquer debate hoje sobre o fato de terem aplaudido a coletiva de Jorge Jesus, porém, ficará preso, internamente e externamente, na rasa discussão da audiência sobre Flapress, etc, cheia de lugares comuns. Eis aí um outro problema: a imprensa esportiva pauta suas discussões (+)
pela opinião de um público cada vez mais feroz, que não quer notícia: quer ler e ouvir só o que lhe faz bem. E aí proliferam fontes de informação que cumprem exatamente esse papel, atendem a demanda, e criam problemas em bola de neve que vai dar na ovação ao final de entrevista.
Read 9 tweets
7 Oct 19
Recebi a foto. Não terá 1% da repercussão do Bar Luiz e nem um movimento dos cariocas para sua salvação, mas a QUITANDA ABRONHENSE, comércio simples, desde 1967 na gloriosa Rua do Matoso, na Tijuca, vai fechar. Imóvel à venda.

Um lugar tão genial que merece um longo fio.
A Quitanda Abronhense, como o nome diz, é - ou era pra ser - uma quitanda. Resistente comércio de bairro que vende de tudo, e onde todo mundo se conhece. Fora as compras do mês, dá pra beber um drink no balcão ou uma gelada com amigos como mostram as fotos de ontem e hoje.
Já fui lá pra comprar biscoitos, verduras, frutas, complementos da ceia, velas e produtos de limpeza. Passeando com Roberto, meu cão, sempre paro para uma água de coco (a mais gelada e barata da região: R$ 3,50) ou uma cerveja. O clima é esse. Vassouras e Louis Armstrong.
Read 27 tweets
29 Sep 19
Na 1a vez no CTI, logo que peguei as chaves de casa, cheguei querendo fazer amizade com Roberto, o dono.

- Opa, tudo bem? Qual o seu nome?
- Pra que?
- Pra saber só. Acabei de me mudar pra rua aqui do lado.
- Hmmm (desconfiado). Aqui em cima?
- Sim.
- Ihhh. Muito assalto.
Na 2a vez, pedi pra ver Grêmio x Godoy Cruz, pela Libertadores. Pedido negado. Na birosca a prioridade é para os filmes - os piores possíveis - quase sempre dublados e repetidos, com a TV numa altura abominável. Todos ficam de olhos grudados na tela.

É o Cine CTI.
Os personagens fixos do CTI das Almas são ótimos. Cosme, o chaveiro, flamenguista, que só bebe em uma nojenta caneca de acrílico do América-RJ. O pipoqueiro da praça que tem gota e bebe para mantê-la. Morcego, o guardador de carros que acha que @edugoldenberg adivinha o bicho.
Read 7 tweets
16 Sep 19
O "fecha ou não fecha" do Bar Luiz fez muita gente pensar: "mas é só um bar velho decadente".

Pode até ser, mas a história de um bar de 132 anos é a História. Dá pra aprender sobre o Brasil na II Guerra, por exemplo, como no anúncio do Globo de 1942. Explico (e tem +) na thread.
De 1887, o bar era Zum Schlauch e depois virou Zum Alten Jacob (Ao Velho Jacob), em homenagem ao fundador, que vai para a Suíça em 1908 e deixa para o sócio Adolf Rumjaneck, austríaco, que aproveita uma lei de valorização da língua portuguesa de 1915 e o nome muda parq Bar Adolf.
Quando o Brasil toma partido na II Guerra Mundial, em 1942, estudantes se revoltam contra o bar - teve até apedrejamento -, achando se tratar de uma homenagem a Adolf Hitler. Era uma coincidência, mas na guerra não há coincidências. O dono, desesperado, corre pra mudar o nome.
Read 17 tweets
26 Jul 19
Se o projeto dos irmãos Moreira Salles vingará, não sei. Sei é que um deles - o João - escreveu o melhor texto que já li sobre o Botafogo na vida.

É um entendimento impressionante da alma alvinegra e não está publicado em lugar algum. É curto, publico em forma de #thread. Leiam.
"Há pouco tempo, na saída do estádio, num dia em que vencemos ao nosso modo, desesperadamente, um homem de olhos injetados gritava: "Ninguém sofre mais do que eu! Ninguém sofre mais do que eu! (...)
Cada time tem seus usos. Ministros de Estado, capitães de indústria e generais-de-brigada fariam bem em ser um pouco Botafogo.

Mais cedo do que tarde, descobririam que os planos são instáveis, que as certezas são poucas e, principalmente, que o mundo não lhes obedece. (...)
Read 7 tweets
3 Jul 19
O Fucile, lateral do Uruguai naquela Copa, conta uma história muito boa sobre esse pênalti histórico do Loco Abreu na Copa do Mundo de 2010.

Segue o fio que eu conto pra vocês.
CONTEXTO: Uruguai x Gana, quartas da Copa.

Na prorrogação, Suárez salvou um gol ganês colocando a mão na bola e foi expulso. Gana bateu e perdeu o pênalti. O juiz encerrou a partida na sequência. Decisão por pênaltis.

Uruguai queria voltar à semi depois de 30 anos.
Loco Abreu estava muito nervoso e não conseguiu assistir bem quando Forlán foi bater o primeiro o pênalti. Na fila no meio campo, Loco era o primeiro. Ao lado de Fucile, perguntou:

- O goleiro escolheu o lado antes?

Fucile respondeu.

- Sim, Loco.
Read 7 tweets
26 Jun 19
Seguindo esta #thread você vai respirar América Latina no seu puro estado. Verá que até no ato de colecionar figurinhas há muito da cultura SUDACA. Pesquisei 40 álbuns de Copa América de 1991 até hoje, em 9 países. Chamo a epopeia de "Jogos, trapaças e cromos autocolantes"
O fio foi a inspiração para a reportagem que saiu no site do @JornalOGlobo. No link, todos os detalhes dessa história maluca, a fala dos personagens, os processos.

Aqui, análise mais mundana e detalhes sórdidos que ficaram de fora do texto. Segue aí ⤵️ oglobo.globo.com/esportes/jogos…
O primeiro álbum de #CopaAmerica que encontrei foi de 1991, no Chile. Para ter apelo de venda, reparem, é um álbum COMBO DOIS EM UM.

Vale para a Copa América e para o Campeonato Chileno. Um jogador da seleção brasileira (é o Dunga loiro?) e um atleta do Colo Colo, lado a lado.
Read 38 tweets
21 May 19
A lição de vida que tive hoje no GUANABABY ®, a #thread.

Estava me sentindo o PAPAI DO ANO quando fui encarar, sozinho, o caos da mega promoção de fraldas e produtos para bebês do @Super_Guanabara. Peito estufado, encarei a balbúrdia com orgulho de papaizão responsável.
Pra quem não sabe, o Guanababy ® é a semana de promoção do Guanabara com descontos tão assustadores quanto a ferocidade dos clientes para conseguir comprar. É um Walking Dead das fraldas. E como minha filha nasce em agosto, fui cumprir a missão.

Em tempo: não é #publi. É causo.
Pois lá estava eu, felizão com minhas compras. Bobo feito muito homem, estava me achando por fazer a obrigação: calcular número de fraldas, escolher lenço umedecido, decidir se o sabonete era de erva doce, lavanda ou capim limão. Estava me sentido o PAIZÃO DAS GALÁXIAS.
Read 10 tweets
4 Apr 19
Botafogo x Juventude de 1999 foi a última das 278 vezes que o futebol brasileiro registrou um público maior que 100 mil pessoas.

Outros tempos, em que tinha orelhão em campo e jogador ligava pra casa contando da vitória.

Apelidei a #thred de "saudade dos 100 mil". Segue aí.
Botafogo x Juventude, final da Copa do Brasil em 27/06/1999, foi a última vez que um público PRESENTE maior que 100 mil foi registrado. Foram 101.581 pessoas no Maracanã. Não foi, porém, a última vez que um público PAGANTE superou a marca, já que "só" 90.217 pessoas pagaram.
O último público pagante superior aos 100 mil foi quatro anos antes. Fla-Flu que decidiu o Carioca de 1995, o do gol de barriga: 112.285 pagaram, 120.418 assistiram.

Em 1997, Cruzeiro x Vila Nova teve 132 mil no Mineirão. Mas mulher não pagava: foram "só" 76 mil pagantes.
Read 15 tweets
1 Apr 19
1° de abril. Dia da mentira. Dia de relembrar em uma pequena thread a história do glorioso SOMÁLIA, o jogador do Botafogo que forjou o próprio sequestro relâmpago com medo de uma bronca de PAPAI JOEL.

Segue sendo a mentira da década no futebol brasileiro.
Somália era um meia/volante, de vez em quando lateral direito, que chegou no Botafogo em 2010. Campeão carioca naquele ano, teve seu momento mais marcante na apresentação para a pré temporada de 2011, no dia 5/1.
Somália chegou muito atrasado ao treino. E justificou: no caminho de casa para o Engenhão, tinha sofrido um sequestro relâmpago e um assalto. Por isso, passou na 16a DP antes de se apresentar, onde deu detalhes do crime que tinha acabado de sofrer. Uma vítima consciente.
Read 10 tweets
4 Jan 19
Bateu a curiosidade, fui atrás.

A informação: @jairbolsonaro foi o 1° dos 38 presidentes da História do 🇧🇷 a citar, em elogio ou crítica, a palavra "socialismo" no discurso de posse.

Perto de 1917, na Guerra Fria ou na Ditadura: isso nunca foi dito.

Segue a #thread que tem +
Em 130 anos de República, nenhum outro presidente disse "socialista", "socialismo" e nem "comunismo" na posse.

Só Getúlio, em 1937, disse "comunista" em seu discurso, atentando para a ameaça antidemocrática que o Brasil passou (ele tomava posse após um Golpe de Estado).
Então, entre Vargas, há 82 anos, e Bolsonaro, na terça, muita coisa aconteceu, mas nenhum presidente pensou ser necessário alertar contra a ameaça vermelha ou mostrar simpatia pelas ideias de Marx na posse.

Castelo Branco, Médici, Jânio, Jango, Lula ou Dilma. Procurem: não tem.
Read 14 tweets
26 Nov 18
Já que é o dia da despedida, vou contar aqui uma história de bastidor do Jefferson, e também do trabalho da imprensa: repórteres, editores, assessores, que aconteceu comigo, e com o goleiro, em 2015. Segue a #thread que é um causo bom e mostra que o cara é especial.
O Botafogo fez uma visita ao Degase, centro de menores infratores, e levou o técnico Renê Simões, o lateral Gilberto (hoje no Flu) e o Jefferson. Eu trabalhava na ESPN e, consegui fazer uma matéria exclusiva no evento. O Jefferson foi juiz de uma pelada entre os garotos.
Depois da pelada, pedi pra fazer uma entrevista com Jefferson. Ele topou. Era época de @DepEduardoCunha na presidência da Câmara e votação sobre redução da maioridade penal para 16 anos. Aproveitei e perguntei ao Jefferson a opinião dele sobre isso. E ele foi muito sincero...
Read 16 tweets
28 Oct 18
Datafolha: 55% x 45% para Bolsonaro. Ibope: 54% x 43%.

O que a História nos diz? Até que ponto as pesquisas do sábado costumam acertar no domingo em 2° turno?

A #thread análise dos institutos mais renomados é boa para @jairbolsonaro, mas traz esperanças para @Haddad_Fernando.
A primeira parte da thread é de boas notícias para Bolsonaro.

É que Datafolha e Ibope, desde 89, são quase infalíveis nas pesquisas presidenciais do sábado antes da eleição. Nas 10 pesquisas das 5 eleições em 2° turno desde então, só uma errou além da margem de erro.
Os dois institutos costumam acertar já no sábado os resultados em 2° turno para Presidente, e por vezes conseguem cravar os números. Diante disso, é difícil imaginar errando tanto a ponto de Haddad virar. Vamos aos números na História das 5 eleições de 2° turno que o 🇧🇷 já viu:
Read 18 tweets
27 Oct 18
Vox Populi aponta empate a um dia da eleição.

Mas o instituto é confiável? Não é ligado ao PT? Como ele foi no 1° turno? E nas eleições passadas?

A primeira #thread analisando as pesquisas de hoje tenta responder isso com alguns fatos.
O Vox Populi é um tradicional instituto com sede em BH, fundado em 1984, que faz pesquisas eleitorais desde 1988. Não é ligado a partido algum, mas nos últimos anos faz pesquisas encomendadas pela Carta Capital e pela CUT, o que fez ganhar fama de "instituto de esquerda".
Mas isso o faz errar ou privilegiar o PT no resultado de suas pesquisas?

Pra analisar isso, comparo só as últimas pesquisas antes da votação, divulgada nos sábados anteriores ao pleito, como a que empata Bolsonaro e Haddad hoje. As outras, não há como comparar com o resultado.
Read 15 tweets
19 Oct 18
Vox Populi de hoje dá vantagem bem menor a Bolsonaro do que Ibope e Datafolha.

Bolsonaristas duvidam do levantamento (pago pela CUT). Haddadistas dizem que o instituto foi o que + acertou no 1º turno.

Foi isso mesmo? Qual instituto acertou/errou mais? Siga a #thread e #descubra
O levantamento é em cima das últimas pesquisas de 8 institutos diferentes: Vox Populi, Ibope, Datafolha, MDA, Veritá, Ipespe, Big Data e Datapoder. Elas foram divulgadas nos dia 5 (sexta) e 6 (sábado). A eleição foi dia 7 (domingo).
A análise foi feita na projeção dos institutos, comparado com os resultados no domingo de 10 candidatos que pontuaram nas pesquisas e foram os 10 primeiros colocados na eleição: Bolsonaro, Haddad, Ciro, Alckmin, Amôedo, Cabo Daciolo, Meirelles, Marina, Álvaro Dias e Boulos.
Read 13 tweets
8 Oct 18
Bolsonaro venceu em 2850 municípios. Haddad em 2613, Ciro em 103. Segue a #thread para ver o resultado em cidades bem curiosas.

A começar por Amaporã-PR: a única cidade que conseguiu EMPATAR.

Haddad 41% - 1191 votos
Bolsonaro 41% - 1191 votos
Ciro 6%
Dias 5%
Alckmin 4%
Vamos começar por naturalidade. PINDAMONHANGABA-SP tem a proeza de ser terra de dois candidatos fortes: Ciro Gomes e Geraldo Alckmin. Mas venceu o forasteiro.

Bolsonaro 60%
Alckmin 15%
Haddad 9%
Ciro 8%
Amôedo 4%
Bolsonaro foi mais votado nas cidades de Ciro e Alckmin do que na própria cidade em que nasceu: Glicério-SP.

Bolsonaro 56%
Haddad 24%
Alckmin 8%
Ciro 6%
Amôedo 3%
Read 18 tweets
7 Oct 18
Depois das pesquisas de hoje, Bolsonaro pode crescer e levar no 1°? Há alguma chance de Ciro passar Haddad?

Eis a #thread que compara as pesquisas divulgadas na noite anterior à eleição e o resultado, desde 1989.

As pesquisas realmente acertam? Segue o fio pra ver.
Desde 1989, foram sete eleições e 32 candidatos que chegaram no sábado com mais de 1% nas pesquisas.

O Datafolha só errou, considerando a margem de erro, 5 vezes. De resto, 27 vezes o resultado mostrado no Jornal Nacional no sábado bateu com a urna.
As únicas 5x que o que o Datafolha disse no sábado à noite não se manteve nas urnas.

- Aécio, 2014 - De 26% para 34% (+8)
- Alckmin, 2006 - De 38% para 42% (+4)
- Marina, 2014 - De 24% para 21% (-3)
- Dilma, 2010 - De 50% para 47% (-3)
- Enéas, 1998 - De 5 para 2% (-3)
Read 17 tweets