Eduardo Zimmer Profile picture
PI at @ufrgsnoticias (@zimmerneurolab), affiliate member at @mcgillu and @iserrapilheira grantee. Interested in astrocytes, neuroimaging and neurodegeneration.
7 Jun
ALERTA DE NOVO MEDICAMENTO APROVADO PARA O ALZHEIMER. 🚨 O #aducanumab acaba de ser aprovado pelo @US_FDA para o tratamento da doença de #Alzheimer. Eu, o @wagnersbrum e o @jpfsouza33 resolvemos fazer um resumo dessa história cheia de controvérsias. Segue o 🧶 1/n
A demência é um dos maiores desafios do século XXI na área da saúde, acometendo 50 milhões de pessoas ao redor do 🗺️ (a projeção é de 152 milhões em 2050). O #Alzheimer é a principal causa de demência, sendo responsável por 60-70% dos casos. 2/n
Muito debate-se sobre a causa do #Alzheimer. Mesmo que não seja consenso, a teoria dominante é a da cascata da proteína beta-amiloide (descrita nos anos 90), a qual propõe que o acúmulo dessa proteína no 🧠 funcionaria como um gatilho para a morte progressiva dos neurônios. 3/n
Read 21 tweets
20 Nov 20
Ei você aí passando pelo feed, já ouviu falar do exame de imagem "tomografia por emissão de pósitrons" ou "PET scan". Não? A @mellziland explicou esses dias 👉 . Mas eu venho contar o que vem acontecendo no 🇧🇷 com o PET Scan nos últimos dias 1/n 🧵
Existem linhas de pesquisa que utilizam o PET scan para visualizar e entender o 🧠 humano. A vantagem é que o PET pode visualizar o cérebro de maneira não invasiva, ou seja, o PET abre uma "janela" em tempo real para enxergarmos dentro do cérebro. Muito bacana, não? 2/n
Mais bacana ainda é o que a nova geração de cientistas 🇧🇷 tem feito na área nos últimos meses. Primeiro, eu e o @IgorCamargoF publicamos um artigo na @TrendsNeuro propondo o PET para entender os efeitos cerebrais da COVID-19. bit.ly/TINSZimmer 3/n
Read 10 tweets
6 Nov 20
O último medicamento aprovado para o tratamento da doença de Alzheimer foi a "memantina" lá em 2003. Os anos foram passando, e a comunidade acadêmica da área, apesar de ter evoluído muito no entendimento da doença, não conseguiu desenvolver um novo medicamento.
Em 2016, um artigo muito promissor foi capa da revista @nature . Nesse artigo, foram apresentados os dados da fase 1B de um estudo clínico com o “aducanumab” - um "anticorpo monoclonal" produzido pela @biogen.
Com uma infusão intravenosa mensal, os achados secundários do estudos mostravam que o "aducanumab" removia placas de beta-amiloide do cérebro dos pacientes e impedia o aparecimento dos sintomas da doença. Mas, muita cautela aqui. Isso foi em um estudo de fase 1B.
Read 14 tweets