Sessão aberta 🔥🔥🔥 #CPIdaCovid
Depoente Marcos Tolentino está sendo conduzido a mesa
Omar Aziz lê o habeas corpus concedido por Carmen Lúcia. Marcos Tolentino pode ficar em silêncio sobre questões que o incriminam.
Omar lembra que Tolentino estava na sala no dia do depoimento de Ricardo Barros.
Tolentino pede desculpas se pareceu afronta.
Omar pergunta se ele estava acompanhado com profissionais da saúde.
Marcos diz que não
Omar diz que só pra constar. Presidente pergunta se ele promete falar a verdade.
Marcos responde que sim.
Marcos Tolentino começa sua apresentação dizendo que estava sim internado e que teve sequelas graves da covid. Se apresenta como advogado, empresário de diversos ramos e afirma que vem à CPI para contribuir.
Sobre o FIB Bank, Tolentino afirma não ter participação na sociedade. [se esse for o tom do depoimento todo, ademiro vai dormir]
Tolentino diz que conheceu o falecido Benetti em 1999. Da Benetti Prestadora de Serviços, se desligou do quadro societário há 12 anos. Dessa empresa, outras surgiram, inclusive várias com o nome de Benetti em parceria com o filho, Ricardo Benetti
A Pico do Juazeiro se tornou sócio da FIB Bank em 2016. Diz que tem ativos, como imóveis, que são propriedades comuns e algumas das empresas ele tem procuração
Sobre os telefones do FIB serem atendidos na Benetti, ele não pode falar, porque fica no mesmo prédio e foi quando começou a união da empresa, tocada pelo escritório de Tolentino.
Sobre o endereço da MB Guassu ser o mesmo da Benetti, diz que são do mesmo prédio, em conjuntos diferentes.

[quem vai desmaiar vai ser a adm, alguém manda um café pro depoente]
Sobre as negociações Precisa e MS, Tolentino pede pra olharem fotos que ele traz que mostram sua condição física durante esse período. Ele diz que estava internado na UTI do Sírio-Libanês por covid-19.

[todo mundo viu, ele promoveu no Twitter]
Agora ele está citando todas as sequelas que ele ficou após a internação. Afirma que estava totalmente fora de atividades profissionais e sociais.
Diz que mantém amizade com Ricardo Barros e repete o pedido de desculpa se pareceu provocação quando foi acompanha-lo em seu depoimento. sobre Jair Bolsonaro, diz que o conhece desde que era deputado federal, mas não tem amizade pessoal.
Esteve com ele em encontros casuais [mas está na agenda do presidente, como encontro oficial]
Sobre os filhos do presidente, Marcos diz que conhece Flávio e Eduardo de eventos e não conhece Jair Renan. Sobre a Precisa e Maximiano, afirma que o conheceu no ambiente empresarial e depois trabalhou pra ele.
Nunca representou a Precisa ou fez negócio com a empresa. Sobre o jantar em sua residência, afirma que nunca recebeu Pazuello, nem Maximiano, muito menos pre tratar de vacina ou consórcio Covaxin
Sobre Geraldo e Alessandra, afirma que não os conhece, mas que sabe como advogado se trata de donos originais da Pico do Juazeiro. Sobre Brasil Space Air, foi função de divisão de bens por falecimento do pai dele e hoje é advogado da empresa.
Afirma que sabe sobre os ativos que fazem parte do capital do FIB, apesar de desconhecer as atividades internas. Diz que seu escritório trabalhou pra regularização das terras.
Omar pede pra encerrar
Tolentino diz que todos os ativos foram avaliados baseados em 2 avaliações judiciais.
Omar diz que isso vai ser perguntado, qualquer coisa que ele diga não vai ser de relevância.
Omar deseja melhoras ao depoente e afirma que ele é um dos poucos que têm condição de tratarem suas sequelas. Diz que viu umas fotos de Tolentino no hospital e diz que ele está ali por uma razão: Ricardo Barros.
Palavra de Renan Calheiros. Lembra que essa é a 53ª reunião da CPI e já estamos nos aproximando dos 590 mil mortos por uma pandemia que parece não ter fim por culpa do governo.
Durante os 5 meses da CPI, Renan afirma que não se deixaram intimidar pelas bravatas. Destaca que a CPI contribuiu na aceleração da vacinação, primeiro desconstruindo a narrativa de um tratamento precoce inexistente.
As investigações chegaram até possíveis esquemas de corrupção no MS. Governo teve que cancelar contratos fraudulentos e prestar atenção em farmacêuticas de renome.
Renan diz q não tem meios pra frear novas incompetências, como a falta de vacinas da AstraZeneca nos últimos dias.
Rogério Carvalho diz q o país deveria estar se preparando pra ter vacinas p todos os brasileiros em 2022, a pandemia só vai ser controlada com vacinação recorrente
Renan lembra que se tivessem aceitado a Pfizer e as vacinas da ONU, hoje poderíamos ter vacinas pra todo mundo em 3ª dose. Diz que a falta de governo tem causado sucessivos prejuízos em praticamente todos os campos da vida diária
Agradece os senadores pelas suas contribuições, equipe do Senado e agradece a valiosa colaboração de equipes de outros orgãos, como a PF, TCU e Receita Federal.
Renan diz que Tolentino é empresário de sucesso. Pergunta quais empresas ele mantém.
Marcos responde que tem TV, escritório de advocacia, incorporadoras.
Renan pergunta quais escritórios ele atua.
No dele em SP e em BSB, Tolentino Sociedade advogados
Renan pergunta se ele possui algum escritório na avenida ibirapuera n 2120
Sim, o escritório jurídico e a Benetti do outro lado
E a MB Guassu e Maqueti?
Tolentino diz que foram criadas junto com Benetti pra criar a Pico
Tolentino diz que nesse endereço funcionam a Benetti, advocacia, mas não juntos.
Renan diz que nesse endereço funciona também a MB Guassu e Maquetes e 3D.
Randolfe Rodrigues, como presidente, pergunta qual empresa foi adquirida por Ricardo Benetti
Marcos diz que prefere permanecer em silêncio, pois explicou no início.
Tasso Jereissati pergunta quem é o donk da MB Guassu.
Sebastião e Francisco, que faleceram. Antes do falecimento, foram homologados em juízo tosa a transferência em 2016.
Tasso pergunta quem são os herdeiros
Tasso diz que são donos de uma fortuna imensa.
Marcos prefere permanecer em silêncio, pois entende que já foi explicado.
Simone pergunta onde foi explicado.
Randolfe diz que ele se refere a preliminar
Simone diz que tá claro só pro depoente.
Renan pede então pra ele dar a ênfase, já que a resposta já está contida na sua apresentação inicial.
Marcos diz que vai ficar em silêncio
Tasso diz que como a MB é a maior acionista do FIB, ela tem 7bi e a Pico 300 milhões. Pergunta se ele sabe quem é o dono da FIB.
Marcos diz que é Pico do Juazeiro.
Tasso diz que é minoritário.
Marcos vai ficar em silêncio, porque é explicação de horas
Tasso diz que na verdade ele não pode dizer.
Marcos afirma que a informação é pública.
Simone diz que ele não existe, porque os sócios são laranjas. Diz que está cheirando a grilagem de terra.
Randolfe adverte sobre o hc de Carmen Lúcia - ele pode ficar em silêncio sobre coisas que o incriminem, mas deve falar a verdade sobre coisas que testemunhou. Randolfe diz que ele tem uma escolha, ou silenciar ou falar toda a verdade.
Ele não pode ficar em silêncio e dizer que já está esclarecido.
Senadores pedem que Marcos disponibilize cópia da fala inicial.
Eliziane pergunta se ele faz referência aos herdeiros.
Advogado diz que Marcos está protegido pelo direito ao silêncio e por sigilo da profissão.
Soraya pergunta pra quais empresas ele advoga.
Advogado diz que no ato de constituição do FIB e eles podem juntar depois.
Izalci diz que é importante ter esse material agora.
Eliziane repete a pergunta.
Marcos diz que vai ficar em silêncio.
Renan pergunta se ele costuma atuar como advogado autônomo.
Marcos não tá entendendo a pergunta.
Renan repete.
Marcos diz que poucos casos são autonomos
Pergunta em quantos contratos nos últimos 2 anos tiveram a participação do FIB Bank em contratos públicos.
Marcos vai ficar em silêncio.
Simone diz que em torno de 600 milhões de reais. São quase 40 cartas de fiança.
Renan diz q a essa altura já tiveram acesso às infos públicas
Renan diz que essas empresas que ele representa ou parte do quadro societário demonstram um conluio nunca visto na história da República. Pergunta relação com Ricardo Benetti.
É filho do Edson, com quem começou a trabalhar em 1999.
Ricardo ficou junto com Tolentino nas empresas do pai.
Pergunta a qnt tempo ele tem procuração pra representar FIB Bank.
Marcos diz que não tem, mas pela Benetti Prestadora.
Renan pede p/ colocar o vídeo 1. No depoimento do diretor do FIB Bank, ele afirma q Tolentino é procurador
Renan diz que ele omitiu essa info. Em 2011, a Benetti passou procuração ampla como cotista da Pico do Juazeiro. Relator mostra o documento. Pergunta em que negócios Benetti é parceiro dele.
Marcos vai se manter em silêncio, diz que tem n casos em comum
Renan diz que Tolentino e Benetti não aparecem como sócios formais. Em alguns momentos, em movimentos sincronizados, quando um sai da sociedade o outro entra em seu lugar. São vários exemplos disso.
Renan pergunta se Benetti é advogado.
O pai sim, o filho não.
Omar diz que mandou tirar cópia da leitura de Tolentino e destaca uma passagem sobre Edson Benetti. Tolentino disse que existia uma grande parceria em 2009 na qual permaneceu sócio até 2018 da Benetti Prestadora
Dessa empresas, outras empresas surgiram. Omar diz que ele admite ser sócio da Benetti, uma das maiores acionistas do FIB Bank.
Renan adverte o advogado.
Advogado diz que nã tá dando resposta, mas pontuando.
Renan diz que é indevido quando o presidente faz uma pergunta
Omar diz que todos têm limite de paciência. Tolentino fez uma leitura sem ser obrigado a faze-lo e quando foi indagado se reserva ao direito de ficar em silêncio, sendo que já falou sobre o assunto.
Omar pergunta se ele é sócio da Benetti em algum negócio.
Marcos diz que sim.
Omar pergunta se ele sabe que a Benetti entrou com capital de 300 milhões na FIB Bank.
Marcos diz que prefere ficar em silêncio.
Simone pergunta o que aconteceu em 2009
Omar diz que foi quando ele ingressou, em agosto e saiu de novembro.
Simone diz que ele propos comprar a empresa Pico do Juazeiro e que teria tentado integralizar na matricula porque não fez o pagamento. Mesmo nome da sócia.
Randolfe pergunta sobre os precatórios. Diz que em setembro de 2020, Ricardo Barros defendeu publicamente o uso de precatórios pra financiar gastos com o Renda Cidadã, ideia que Paulo Guedes se opos.
Renan diz que Ricardo Barros está em todas.
Randolfe diz que ele é um homem de negócios.
Omar pede pra não falar do deputado, porque ele é onipresente e intocável

[ri muito]
Renan pergunta em que negócios o senhor Benetti é parceiro de Marcos Tolentino, ele quer permanecer em silêncio pela prerrogativa como advogado.
Omar diz há empresas com nome de Benetti, mas sócio é Tolentino. Renan cita empresas em que ambos eram sócios tais como Sociedade Brasil de Rádio e Televisão. Segundo o senador é um tal de empresas e acionistas fantasmas.
Renan pergunta se Benetti é advogado, Tolentino diz que o falecido sim, mas o filho não.
Renan Calheiros questiona sobre entrevista de Tolentino, em que ele fala que Benetti não tem experiência jurídica e empresarial do pai e por isso ele segue como advogado.
Tolentino diz que não foi dada entrevista, foi dada uma resposta para Folha. Mas que ficará em silêncio sobre detalhes.
Omar Aziz segue citando a reportagem e fala das procurações públicas e precatórias federais dos quais as empresas movimentam. Omar diz a Randolfe que eles tem muitas precatórias federais, mas que não foram usadas.
Randolfe destacada que essa tem sido defesa enfática de Ricardo Barros desde ano passado. Omar diz que Tolentino já falou sobre os temas. Renan pergunta se Benetti é sócio da Benetti e Associados.
Tolentino diz que não sabe repassar isso, mas nãos abe dizer quais delas ele é sócio na reestruturação, pois ficou seis meses afastado.
Renan pergunta quais serviços prestados pela Benetti e Associados, Tolentino diz que tem diferentes ramos e que existem várias Benettis.
Renan pergunta especificamente Benetti e Associados.
Simone diz que pergunta do escritório de advocacia, se existe mais de um. Tolentino diz que existe Benetti Associados e Tolentino Associados.
Os senadores comentam, enquanto Tolentino foi ao banheiro,l sobre a empresa B2T Prestação de Serviços LTDA.
Tolentino retorna e Renan pergunta sobre serviços prestados pela Benetti e Associados, ele prefere não responder e usar prerrogativa do silêncio.
Renan afirma que segundo site da empresa, eles prestam serviços jurídicos.
Sobre qual função dele na Benetti e Associados, quer fazer silêncio.
Renan pergunta as atribuições do depoente no escritório Benetti e Associados, mas ele invoca silêncio. Renan questiona que, se Benetti não é advogado, como ele atua no escritório. Tolentino diz que é algo que ele quer permanecer em silêncio.
Renan Calheiros diz que site do escritório foi modificado, removendo algumas informações dele. Mas que guardaram uma versão antiga do Google.
Tasso Jereissatti pergunta sobre a B2T Prestação de Serviços LTDA.
Renan pergunta quem é sócio de Tolentino nessa empresa, Tolentino diz que essa é a mesma Benetti Prestadora de Serviços e que esse é nome fantasia.
Tasso diz que B2T deu procuração pública podendo tudo fazer, incluindo abrir e fechar contas, vender e comprar, alienar bens móveis e imóveis. Agir como dono da empresa e gerente, que ele não era apenas um procurador. Omar pergunta se Tasso dá uma procuração dessas para ele.
Renan Calheiros pergunta se ele é da Benetti e Associados, pois aparece no corpo jurídico do escritório. Tolentino permanece em silêncio. Renan diz que mostra informações que aparecem no Google, mas foram retiradas do site após escândalo.
Renan pergunta se ele atua na venda e compra de precatórias, Tolentino prefere permanecer em silêncio pois atividades de atuação da empresa seguem dentro do contrato.
Se tem patrimônio em forma de precatório para receber, ele tem mas não sabe exato montante.
Tolentino diz que pela situação prefere permanecer em silêncio, para não passar informações equivocadas e erradas. Renan pergunta relação dele com outras empresas de consultoria, ele segue em silêncio.
Omar Aziz pede que Tolentino responda quantos negócios de precatórios ele manteve com Luiz Fernando Belmonte e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Roraima (SINTAR). Omar pergunta se ele sabe que está dando problemas em Roraima, ele diz que tem dinheiro já em banco.
Omar diz que se coloca recursos sindicais em compra de precatórias, compras que o líder do Bolsonaro na Câmara... Randolfe pergunta qual nome dele... Omar diz que Ricardo Barros. Omar diz que espera que não tenham notinhas pedindo desculpas sobre ele.
Simone Tebet diz que no desespero de aposentados e pensionistas, eles às vezes tem direito a receber e vai ao escritório de advocacia que oferece 50% do valor e advogado faz uma carteira.
Simone diz que o que precisa se observar é quem lucra as custas da dor e desespero de quem tem os precatórios. Omar diz que isso foge um pouco da Covid, mas que é bom descobrir essas artimanhas. Randolfe diz que isso dá uma outra CPI.
Renan pergunta relação dele com Pico do Juazeiro, ele faz silêncio. Sobre relação com outra empresa de Consultoria, silêncio.
Renan pede exibição do vídeo 01.
Tolentino quer permanecer em silêncio sobre os questionamentos de Renan a respeito de Pico do Juazeiro e do fato de ter procuração da empresa.
Simone Tebet pergunta se a procuração fala em isenção de prestação de contas, Eliziane Gama diz que fala. Eliziane diz que nas quatro procurações existe isenção de prestação de contas, amplos poderes sem dar satisfações depois.
Renan pergunta sobre endereço da empresa Rede Brasil de Televisão e se é mesmo da Pico do Juazeiro. Tolentino diz que não é mesmo endereço, que o endereço da televisão é em São Paulo e que são 5ª rede no país. Não é mesma empresa que é um Coworking no Sul.
Sobre qual ramo da MB Guassu, ele não quer falar. Renan insiste, ele enrola e não responde. Senador Girão pergunta se ele é procurados da Pico do Juazeiro desde início da fundação, ele quer ficar em silêncio. Rogério quer perguntar.
Girão diz que tem curiosidade, porque tem tanto no Ceará com a Bahia esse nome, quer saber se ele sabe o porquê e se tem relação com nordeste. Tebet diz que tem relação com nome de uma fazenda, se não se engana que fica no Paraná.
[Não Girão, não é Consórcio Nordeste, pode acalmar]
Rogério Carvalho diz que as empresas tem mesmo telefone da Fib Bank e que isso é impressionante. Renan pergunta sobre MB Guassu, cujos proprietários já faleceram em 2020/2021, e que uma reportagem da Piauí afirmou que Sebastião era um homem simples e morador da periferia
Renan afirma que no inventário os filhos afirmaram que o pai não possuia bens, sendo todos os herdeiros desempregados. O filho de Francisco também é dono de uma loja de calçados em São Paulo e que o diretor do Fib Bank disse que o conhecia e o chamou de nosso saudoso Francisco.
Izalci diz que Fib Bank já forneceu mais de 600 garantias, uma empresa sem balanço publicado e como Fazenda e a União aceitou essas garantias sem saber que empresa era essa. Simone diz que 600 milhões de reais até onde ela apurou.

[Olha que tem mais viu @SimoneTebetms ?]
Izalci recorda que questionou como que tem capital de um terreno que não existe. Como a União recebe certificados sem balanço publicado da empresa e quer saber se Tolentino poderia responder algo, ele diz que quer ficar em silêncio para não ir contra decisões judiciais.
Simone diz que Procuradoria não era ouvida, Fazenda não era ouvida e que foi o mesmo que ocorreu com Covaxin. Que AGU afirmou que era preciso garantia bancária, mas que eles aceitaram garantia de um banco que não é banco.
Izalci diz que muitos estados receberam essas garantias, incluindo Paraná. Izalci diz que foram mais de 600. Afirma que tem uma da União que deu origem a escândalos no Espírito Santo.
Renan pergunta se ele é sócio da MB Guassu, ele permanece em silênci novamente.

[A assessora foi do lado do @randolfeap... o que vem aí?]
Renan pergunta se ele tem acesso a assinatura digital de Francisco, um popular que a família teve dificuldades até de conseguir auxílio-emergencial. Tolentino prefere ficar em silêncio. Renan pergunta se escritório possui acesso, silêncio.
Qual relação com Space Air Log, Tolentino diz que Space é uma empresa que está em nome da mãe dele e que como advogado quer ficar em silêncio.
Renan Calheiros diz que mãe de Tolentino entrou na sociedade em 2014 e que pai dele foi retirado da sociedade m 2017, Tolentino ingressa como sócio em 2018 e que permanece apenas a mãe dele desde 2020. Ela que tem mais de 80 anos e Tolentino é advogado.
Renan diz que Tolentino ainda comanda essa empresa e que é inacreditável como alguém tenta ocultar coisas óbvias e levantadas pela CPI, diante da audiência que CPI tem. Advogado de Tolentino diz que foi protocolado retorno dele ontem.
Renan diz que quer que advogado responde por Tolentino, já que ele respondeu e se ele continuar fazendo isso ajuda diante do silêncio. Advogado diz que tem direito como defesa e que não respondeu pelo depoente.
Randolfe diz que advogado tem prerrogativas para assessorar o paciente, mas que Tolentino tem direito ao silêncio. Se há algo que ele possa falar que não o incrimine, que ele oriente o depoente a falar.
Renan pergunta se ele conhece os donos da Brasil Space, ele vai permanecer em silêncio. Sobre ramo, ele faz silêncio também. Se ele tem participação societária, prefere silêncio. Se administra ou atua como procurador, ele diz que é uma empresa familiar e atua como advogado também
Se as empresas já usaram serviços dela, ele diz que prefere silêncio por não lembrar. Por que saiu do quadro societário, Tolentino diz que é algo de família e que dentro da reestruturação ou não prefere silêncio para não se equivocar.
Advogado diz que na data de ontem foi protocolada alteração gradual do nome da empresa ao nome do senhor Marcos Tolentino.
Renan pergunta o que ocorre a partir dessas últimas modificações, pede direito ao silêncio. Qual relação com Fib Bank, pois Renan diz que com as óbvias constatações qual relação dele com Fib Bank e passa palavra para senadora Simone.
Senadora Simone diz que não existe no direito brasileiro procuração com poderes irreversíveis sem prestar contas pois isso caracteriza que ele passa ser proprietário. Se Pico do Juazeiro entregou para ele isso, é como quem diz "toma que o filho é seu".
Simone retira inscrição, pois está satisfeita com a resposta ou com as não respostas.
Renan diz que há influência de Ricardo Barros no aceite de cartas fiança da Fib Bank para Precisa Medicamentos. Renan diz que próprio presidente disse que era coisa dele.
Afirma que correu superfaturamento do preço da Covaxin, mas em 06 de março ainda pediu contrato adicional junto ao coronel Elcio.
[Coronel Elcio Franco, o sem H, que era do Ministério da Saúde. Não confundir com Helcio Bruno, com H, que é do IFB]
Renan Calheiros segue citando que Tolentino tem procurações onde ele não precisa se quer prestar contas, como foi citado por Simone e Eliziane, que isso indica que ele é o dono judicialmente falando.
Renan diz que há fortes indícios de que Fib Bank, MB Guassu e Pico do Juazeiro pertencem ao Tolentino. Se ele participou da criação do Fib Bank, ele fica em silêncio mas se puder fazer um em tempo ele quer mostrar onde estava em fevereiro, março, abril e maio.
Tolentino diz que estava desde janeiro até abril internado, intubado e que precisou reaprender a andar. Renan diz que questão de saúde não tem nada a ver e que eles lamentam. Randolfe diz que não acha adequado patrocínio que ele fez no Twitter dessas fotos.
Randolfe diz que respeita todas as vítimas da Covid-19, mas que não acha apropriado que se usem drama como esse na comissão e que usar essa tragédia como patrocinio não é adequado. Eliziane pergunta se ele estava intubado em janeiro, ele diz que foi em fevereiro.
Se ele recorda onde pegou vírus, pois ele se reuniu com governo federal em 20 de janeiro. Ele diz que foi logo depois pro Sírio Libanes com pulmão já tomado, em fevereiro foi intubado e teve paradas cardíacas.
Randolfe diz que em respeito as vítimas nãos e parece adequado trazer essa enfermidade e patrocinar no Twitter essas circunstância. Randolfe diz que não é elemento de investigação esse período da internação, mas participação societária dele nas empresas.
Renan pergunta se ele atuou na intermediação da MB Guassu e Pico do Juazeiro como parceiras do Fib Bank, ele fica em silêncio. Se ele conhece os apontados como antigos sócio Geraldo Machado e Alexandra de Melo, ele não conhece.
Renan diz que ele não conhece, mas é procurador. Que Fib Bank tem MB Guassu e Pico do Juazeiro no quadro societário, mas ele tem procuração e não precisa se quer prestar contas.
Renan Calheiros diz que Geraldo afirmou que era tudo fraude, pois ele era morador do sertão de Alagoas e que descobriu que seu nome foi usado quando foi sacar seguro desemprego. Instituição que deu garantias para Ministério da Saúde, AGU e outros.
Geraldo é um trabalhador rural do interior do Alagoas. A Alexandra em função do Fib Bank teve cancelada inscrição no Bolsa Família. Inusitado é que tudo isso é acobertado pela impunidade, quem tem garantido isso?
Renan pergunta se ele é sócio de Ricardo Barros, ele diz que não tem nenhuma sociedade com Ricardo Barros e apenas com Ricardo Benetti.
Renan pergunta se ele teve participação sobre lei que foi barrada, ele fica em silêncio pois diz que não existiu esse assunto em nada que ele tenha. Se ele autou no processo de participação do certificado digital da Fib Bank, ele desconhece tema.
Renan pede para que @izabelletorres6 exiba o vídeo 2

[Concordamos com Renan! Fãs de Izabelle aqui!]
Renan Calheiros diz que presidente do Fib Bank , na CPI, afirmou que todo processo pode ter sido assessorado pelo escritório de Tolentino. Renan diz que certificado era pra que se usasse nome dos que foram usados como laranja.
Se ele tinha influência sobre Fib Bank, Tolentino faz silêncio. Se ele é sócio do Fib Bank, Tolentino diz que já explicou isso no início.
Renan diz que é importante que senhor Roberto Pereira iria enviar documentos em que Tolentino tinha procuração do Fib Bank, mas depois pediu desculpas para CPI porque essa procuração não existia em uma contradição evidente.
Renan pede que Izabelle exiba o vídeo 3 e diz que vai agilizar para terminar essa fase da inquirição. No vídeo Renan requer cópia da procuração que Marcos Tolentino tem do Fib Bank e que ostenta nas oportunidades de negociação.
Renan pergunta se Tolentino deu algum tipo de orientação para que procuração fosse ocultada da CPI, ele diz que nenhuma orientação ao Roberto. Se ele passou precatórios para incorporação ao capital do Fib Bank, permanece em silêncio pois registros que existem são públicos.
Qual relação com Roberto Pereira Ramos Junior, ele diz que começou trabalhando com a Benetti mas faz muitos anos. Renan diz que movimentações demonstram que Roberto recebia valores da Air Log e de outras empresas cujo depoente tem procurações.
Simone Tebet diz que cabe requerimento para saber se Fib Bank segue dando fianças não bancárias após instalação da CPI. Randolfe determina essa requisição à secretaria e não somente para AGU mas pra outras instituições do governo federal em que ela consta como fiduciária.
Renan pede exibição do vídeo 4, onde o presidente do Fib Bank diz que conheceu Tolentino em 2015. Renan pergunta qual relação dele com Wagner Potenza, ele diz que Wagner Potenza conhece há muitos anos mas prefere manter silêncio.
Se Potenza recebe remuneração dele ou de suas empresas, ele faz silêncio. Renan diz que essas informações foram todas levantadas, que Potenza é ex-diretor do Fib Bank de 2016 até 2017 e que recebeu 14 mil dos 350 mil pagos pela Precisa Medicamentos ao Fib Bank.
Randolfe pergunta se ele chegou a frequentar apartamento de Maximiano em Porto Belo, ele diz que isso ocorreu em matéria de jornal. Randolfe pergunta se ele confirma, nega ou fica em silêncio. Ele fica em silêncio.
Se ele conhece Luis Formiga, ele diz que viu uma vez mas prefere silêncio. Qual relação com ele, prefere silêncio. Renan diz que é importante que comissão recorde que Formiga era assistente administrativo e recebia 2.600 reais.
Que provavelmente Formiga foi usado como os demais laranjas. Renan Calheiros diz que antes dele eram usadas outras pessoas que tinham salários com base 1.200 reais. Pessoas levadas para criar empresas monumentais que garantiram contratos públicos em diversos órgãos para Precisa.
Renan ainda afirma que Formiga, assim como Anísio, não era suficientemente qualificados para o cargo, sendo mais uma vez laranjas do Fib Bank. Simone diz que Formiga assinou fiança fidejussória em 2021, que União aceitou essa carta fiança de 23 milhões.
Simone reforça que mesmo avisados pela CPI, pelo Senado, a União segue aceitando cartas fidejussórias de um banco que não é banco. Randolfe pede qual órgão, ela diz que aparece União. Izalci pede CNPJ, ela diz o número.
Após leitura das garantias, estão sendo requeridos mais dados a respeito das mesmas. Renan faz apelo ao ministro Paulo Guedes, diz que ficaria decepcionado se ele tivesse alguma participação nisso e pede que a transparência ganhe com os trabalhos da Comissão.
Randolfe passa presidência para Omar Aziz, mas antes esclarece que Tolentino após inquirição de Renan solicitou pedido de almoço e que acredita que Omar concederá.
Renan pede para Izabelle apresentar vídeo 5, em que aparece trecho do depoimento do presidente da Fib Bank em que ele cita Benetti e Associados.
Renan diz que tem informações de que Benetti e Associados foi contratada pelo Fib bank, qual profissional foi contratado. Tolentino dica em silêncio por não saber responder.
Renan pergunta se ele confirma que recebeu massa falida da empresa de chocolates Pan. Ele fica em silêncio. Renan diz que as informações são de que a massa falida da Pan foi comprada por Tolentino, que Pan tinha pai de Danilo Trento como diretor.
Renan Calheiros diz que depoente não está colaborando, mas que a CPI possui os dados e as comprovações das participações de Tolentino.
Omar Aziz suspende por 30 minutos para almoço do depoente.
Voltamos!

Se ele confirma que estiveram em um jantar em chácara em São Paulo, ele diz que janta não existe e que foi inventado pela mídia.
Se ele atuou no processo de emissão de garantia fidejussória pelo Fib Bank em favor da Precisa, ele diz que não atuou e não tem ingerência sobre Fib. Diz não ter relação com Precisa e Covaxin.
Se atuou na relação da Fib Bank com Precis,a diz que não. Se prestou assessoria jurídica a Precisa quanto ao uso da garantia emitida pelo Fib Bank, diz que não.
Precisa*
Se alguma empresa dele recebeu valor do Fib Bank em função da garantia fidejussória emitida para Precisa Medicamentos, ele diz que não.
Renan diz que esse é um dos pontos mais críticos do depoimento, pois as movimentações financeiras mostram que empresa de Marcos Tolentino recebeu do Fib Bank no mesmo dia em que valores foram pagos pela Precisa Medicamentos e os valores que restaram foram enviados para Potenza.
Renan diz que a informação de Tolentino, dada para Comissão, é imprecisa.
Qual relação dele com Ricardo Barros, diz que o conhece como político do Paraná mas não tem nenhuma relação para além disso.
Aziz pergunta quem respondia por Tolentino, na época que ele estava internado com covid. Tolentino responde que vai ficar em silencio, pq não lembra.
Renan relembra que perguntou se alguma empresa de Tolentino recebeu dinheiro do Fib Bank, por meio de garantia fidejussória à Precisa. Tolentino responde que não.
Renan pergunta então, qual a relação de Tolentino com Ricardo Barros e com que frequência ele encontra com Barros.
Aziz relembra que Tolentino esteve nos senado no dia do depoimento de Barros e que ele é amigo de Barros desde os tempos de Curitiba.
Renan pergunta se Tolentino tem algum negócio com Barros ne Tolentino responde que não.
Renan também pergunta se Barros já arranjou alguma reunião de Tolentino com o governo. Tolentino fala que só uma vez, quando ele estava adoentado e que essa reunião foi no Ministério das Comunicações.
rena pergunta se Tolentino tem alguma ligação com os donos da Belcher e ele responde que não.
Renan pede que @izabelletorres6 (maravilhosa) exiba uma foto das redes sociais de Barros, que mostra Tolentino em um encontro com os sócios da Belcher.
Renan pergunta sobre o encontro e Randolfe comenta que esse encontro foi em julho e que ele parecia corado e animado, na foto.
Aziz pede que seja exibido o vídeo da live que Tolentino fez para o Antagonista, logo no dia que saiu do hospital.
Randolfe pergunta, já que Tolentino não tem relações com de negócios com Barros, pq então ele estava no dia do depoimento de Barros para a CPI.
Tolentino explica que estava passando para o ministério das comunicações e encontrou com Barros, que, prontamente fez um convite à Tolentino para ir ali, acompanhá-lo.
Tolentino ainda fala que não sabia que era uma oitiva da CPI.
O vídeo é exibido. Aziz comenta sobre uma fala de Tolentino , na entrevista: Pergunta certa, resposta certa. Pergunta errada, resposta errada.
Aziz então, pergunta quem respondia por Tolentino, nas suas empresas, durante a ausência dele, no período de internamento de covid.
Aziz segue comentando sobre os sócios na Benet e da Fib Bank. E fala sobre as relações da Fib Bank com as empresas de Tolentino.
Renan pergunta se foi barros que apresentou Tolentino a Bolsonaro. Tolentino fala que vai ficar em silencio.
Renan pergunta qual a relação de Tolentino com Bolsonaro. Tolentino permanece em silêncio.
Renan pergunta se Tolentino teve alguma influência na medida provisória que obriga TV paga a exibir canais abertos regionais. Tolentino fica em silêncio.
Renan pergunta se Tolentino sabe explicar pq Benet Rede Brasil e a Pico tem o mesmo endereço.
Tolentino explica que elas não tem o mesmo endereço.
Renan pergunta sobre os depósitos que a Fib Bank fez para a Brasil Space Air Log, no valor total de 1,99 milhão.
Renan pergunta também pq a NãoSeiQue Fibra (Ademiro não lembra o nome, é muita empresa) repassou 1,3 milhão para o Fib Bank.
Tolentino pede para ficar em silêncio.
Eliziane inicia seu tempo perguntado sobre as relações familiares com as empresas de Tolentino. Eliziane pede pra Luiz mostrar, no telão, a relação entre as empresas, com apenas 4 familiares de Tolentino.
(Tem tanta empresa que o esquema mais parece um ninho de cobras)
Eliziane pergunta sobre a ação que afirma que Tolentino é sócio oculto da Fib Bank. Ele fica em silêncio.
Eliziane comenta sobre as relações de Tolentino sobre Maximiano. Tolentino fala que vai ficar em silêncio pq ele já respondeu que não tinha nenhuma relação.
Eliziane pergunta se Tolentino ia muito ao apartamento do Ibirapuera, que é e Maximiano. Tolentino fala que vai ficar em silêncio.
Eliziane mostra que Tolentino tem até liberação pra entrar no prédio sem precisar de autorização.
Tolentino segue em silêncio.
Eliziane pergunta quem agendou a reunião de Tolentino com o ministro das comunicações, acompanhado por Barros e Maximiano. Tolentino fica em silêncio.
Eliziane apresenta a agenda do gabinete do ministro que registra a presença de Tolentino, Barros e Maximiano.
Eliziane lembra que Tolentino está atuando igual Mr Bean, que não fala, mas age.
Eliziane também fala que, se Tolentino tivesse se vacinado com as duas doses, ele, provavelmente, não teria todas as complicações.
Quem inicia as perguntas agora é Humberto. Ele comenta que Tolentino está atuando, inclusive pelo tom de voz, que está diferente da voz na entrevista com o antagonista.
Humberto comenta sobre o contrato da empresa de preservativos femininos, a Precisa e o Fib Bank, que Tolentino ainda não estava doente e que o contrato com a Covaxin, por conta disso, não precisava da presença física dele.
Humberto segue falando que todos os contratos de fiança com o Fib Bank aconteceram depois do golpe de 2016. O Fib Bank iniciou com as cartas de fiança, para contratos com o governo federal, em 2017.
Humberto lembra que o Fib Bank não é um banco e que, pela lei, só quem pode fornecer cartas de fiança, para contratos federais, são instituições bancária e o Fib Bank não é banco.
Humberto sugere que Tolentino dê aumento ao presidente do Fib Bank, pq ele atuou bastante em negociações e que merece aumento.
Humberto pergunta qual a formação da mãe de Tolentino. Ele fica em silêncio.
Humberto pergunta se Tolentino sabia que ele tinha um e-mail da Fib Bank (tolentino@fibbank.com.br). Tolentino fica em silêncio.
Humberto fala sobre o encontro (jantar ou almoço, depende do depoente) noticiado pela Piauí, que ninguém foi, mas tem foto de todo mundo.
Humberto segue falando das relações entre as empresas (é muito nome e Ademiro não decorou tudo) e o Fib Bank e Barros e Tolentino e Covaxin.
Humberto garante que, apesar de Tolentino achar que eles "são tudo otário", que são "um bando de besta" e que isso tudo não vai dar em nada, mas, "vai dá".
Vai dar pras empresas, pra Barros, e por governo.
Humberto reforça que a CPI tem que ir até as últimas consequências.
Humberto encerra sem mais perguntas e a presidenta da mesa, Simone, passa a palavra para Randolfe
Randolfe pergunta a Tolentino o número do CPF dele. Tolentino responde
Randolfe pergunta pq Tolentino tem tanto CPF cancelado. Tolentino fala que só tem 1 e que vai ficar em silêncio
Randolfe pergunta qual a relação de Tolentino com Abdul Fares. Tolentino fica em silencio.
Radolfe pede que Ana Cristina mostre um vídeo, em que Tolentino está em uma balada, em agosto de 2020 (Ademiro gostou da música -Sweet Dreams - Eurythmics), numa boate de Abdul.
Randolfe fala que Abdul declarou que Tolentino é o socio oculto da Fib Bank.
Randolfe apresenta mensagens de whatsapp de Tolentino, onde ele responde pelo Fib Bank.
Randolfe segue apresentando mensagens de WhatsApp, para Tolentino. Tolentino não responde as mensagens. mas quem responde é Alessandra Carvalho, que responde as mensagens pelo Fib Bank.
Tolentino segue me silencio.
Randolfe fala que, por estas mensagens, pode-se conferir que Tolentino é socio do Fib Bank
Randolfe pergunta a Tolentino se Alessandra é secretária dele e ele fica em silencio. Randolfe então pergunta se ele sabe que Alessandra tem uma empresa, em nome dela, de assinatura digital. Tolentino segue em silêncio.
Randolfe pergunta sobre a empresa Itapemirim importação e exportação de resinas, que recebeu quase 10 milhões de reais do Fib Bank. Tolentino segue em silêncio.
Randolfe pergunta se Tolentio conhece Karina Kufa. Tolentino responde que sim.
Randolfe, então, pergunta se Tolentino morou em Macapá. Ele responde que não.
Randolfe segue expondo que, em uma ação de Karina Kufa, para Tolentino, tem o endereço de Tolentino, em Macapá. E que esse endereço fica perto da casa de Randolfe.
Randolfe mostra fotos da casa, que está em condições nao muito boas, e pergunta se Tolentino mora lá. Tolentino se cala.
Tolentino pede pra ir ao banheiro. Aziz aproveita o tempo para votar requerimentos.
Foram votados os requerimentos, para pedidos de informação, de Marcos Rogério, Humberto e Rogério Carvalho. Todos foram aprovados.
Randolfe fala com Aziz sobre o direito de silêncio de Tolentino, mas que existem provas da relação de Tolentino com Fib Bank, karina Kufa (advogada de Bolsonaro) e com Ricardo Barros.
Aziz explica que a assessoria de Marcos Rogério entrou no site da junta comercial de São Paulo, para saber informações sobre o fato de Geraldão ser sócio da empresa, mas que não conseguiu o acesso.
Marcos Rogério fala sobre o site da Fib Bank. No site, o Fib Bank apresenta carta da junta comercial de São Paulo, sobre a fusão do Fib com a Pico e a MB Guassu. Mas que, em pesquisa, no dia de hj, constava esse documento.
Marcos Rogério fala que, com relação aos contratos com o governo federal, não teve nada, pq os contratos não aconteceram (Vai vendo!). Mas que as empresas devem ser investigadas.
Simone mostra denuncia do Brazilian Report, que o Governo federal segue firmando contrato com o Fib Bank, mesmo depois de toda a exposição da empresa, durante a CPI.
brazilian.report/power/2021/09/…
Jorginho fala agora sobre os desvios de dinheiro, destinados à pandemia, realizados pelos estados e municípios. Ele lamenta o silêncio de Tolentino e que, por graça divina, o governo federal não comprou as vacinas dessas empresa. E então encerra sua fala
Agora inicia Heinze. Hoje é o aniversário dele. Depois vai ter bolo. Parabéns, Senador!
Heize fala que não vai fazer perguntas, mas vai ler os papéis que ele trouxe.
Já que Heinze não vai fazer perguntas, Ademiro vai tomar um café. Volto já.
Bolo com glacê de cloriquina será servido aos presentes, ao final da sessão.
Voltamos com Marcos Rogério. Atentai, Brasil!
Marcos Rogério fala sobre estados e municípios, e que o interrogatório de hoje não vai pra lugar nenhum, pq não existem respostas efetivas.
Ele pergunta se a CPI vai investigar o modus operandi do Fib Bank, mas que tem limites formais, por conta do escopo da CPI
Marcos Rogério fala que houve estelionato indireto de contrato acessório.
Marcos Rogério fala que o problema com o Fib Bank é da Precisa, e não do Governo Federal.
Vai vendo, Brasil!
Marcos Rogério não vai fazer perguntas, só se manifestou.
Marcos Rogério encerra e o depoente pede pra ir ao banheiro
Jean Paul rebate Marcos Rogério, afirmando que existe crime, pq foi prestada garantia fidejussória de um banco que não era banco, mas que, mesmo assim, o contrato passou.
Izalci fala que encontrou com o contador da Fib. e que a empresa vem de 2003 apresentando nenhuma movimentação e que não existe nenhum balanço comercial registrado.
O contador informou que foi contratado para revisar os contratos da Fib, por meio do escritório de Tolentino.
Izalci pergunta como era a questão das assinaturas das garantias. Tolentino fica em silêncio.
Girão inicia sua fala falando das manifestações ordeiras do 7 de setembro, com todas as pessoas de máscara e que, mesmo assim, foi abordado pelas pessoas, que reclamavam da CPI.
Girão fala sobre a convocação do Ministro da CGU sobre as verbas de estados e municípios.
Ele segue falando que viu indignação, das pessoas de máscara que estavam na manifestação de 7 de setembro, sobre a CPI não chamar o Consorcio Nordeste e os respiradores de maconha.
Alguém fechou a cartela?
Girão fala da operação Falso Negativo e pergunta a Tolentino pq a Fib correu o risco, nesse contrato. Tolentino fica em silêncio.
Girão pergunta se Tolentio tem ativos no exterior. Ele responde que não tem.
Qual a relação do Fib com a Madison Biotech. Tolentino segue em silêncio.
Tolentino pergunta se ele participou de alguma reunião no MS sobre vacinas. Tolentino se anima, agradece pela pergunta e fala que não participou de nenhuma reunião sobre vacinas.
Girão pergunta qual a relação de Tolentino com barros. Tolentino fica em silencio.
Girando pergunta sobre a concessão da Rede Brasil de tv. Tolentino fala que a concessão é da família da esposa dele.
Girão pergunta sobre verbas federais recebidas pela Rede Brasil. Tolentino agradece a pergunta e fala que recebe cerca de 400 mil reais anuais.
Girão pergunta qual a relação da Rede Brasil com o Fib. Tolentino fica em silencio.
Girão encerra as perguntas.
Randolfe passa a palavra para Rogério Carvalho.
Ele comenta sobre o fato de Tolentino acompanhar Barros, no dia do depoimento deste e sobre o Lorota Bank.
Rogério fala que o Fib tem a mesma forma de operação que o Bic Bank, empresa que foi investigada na operação Ararath, e que Tolentino foi investigado por lavagem de dinheiro e acabou fazendo delação, devolução de recurso, pagamento de multa e foi liberado das punições.
Rogério pergunta se Tolentino pagou a multa. Tolentino fica em silêncio e alega segredo de justiça. Rogério fala Tolentino deu calote na multa. Tolentino rebate que todas as exigências foram cumpridas.
Rogério pergunta sobre as relações familiares das empresas que estão em nome de familiares (mãe, esposa). Tolentino permanece me silencio.
Rogério pergunta como o Fib conseguiu ser aceito pelo ministério da saúde. Se foi no jantar com Pazuello. Tolentino fica em silencio.
Vai vendo, Brasil!
Rogério fala sobre a relação de Abdul Fares com Tolentino. Abdul informa que Tolentino foi apresentado a ele como dono do Fib e que firmou contrato com Tolentino e até gravou vídeo de comemoração.
Rogério fala sobre a secretária Alessandra. Que é secretária de Tolentino e da Pico, ao mesmo tempo.
Rogério encerra sem mais perguntas.
Alessandro inicia seu tempo perguntando sobre o jantar que Tolentino ofereceu, juntamente com sua esposa. Tolentino fala que não houve jantar.
Alessandro pergunta se Tolentino tem relação com Barros e ele silencia. Alessandro pergunta se Tolentino silencia sobre a pergunta da sua relação com Barros pq tem medo de autoincriminar ou é pq é advogado dele.
Tolentino fala que as relações com Barros são antigas, mas que não são relações de trabalho
Alessandro pergunta se Tolentino tem relação de propriedade com o Fib. Tolentino fica em silencio. Alessandro perguntas e é pra não se autoincriminar ou se tem outra justificativa. Tolentino afirma que é para não se autoincriminar.
Alessandro pergunta se Tolentino conhece tem relações com os contratos da Global/Precisa com o DF. Tolentino fala que não tem.
Alessandro pergunta se ele conhece Thiago Pontes. Tolentino fala que não conhece.
Alessandro agora explica que esse esquema é um esquema típico de lavagem de dinheiro
Alessandro continua explicado o esquema, que tem empresas abertas em nome de familiares, empresas em nomes de laranjas.
Alessandro fala que estão com dificuldades em acessar documentos. fala sobre o escândalo da Prevent Senior. E que é contrario à antecipação do fim da CPI.
Alessandro encerra sua fala sem mais perguntas e Randolfe passa a palavra para Jean Paul.
Jean Paul pede questão de ordem, sobre a questão do direito ao silêncio. Jean pergunta aos advogades presentes sobre o silencio de Tolentino sobre o processo que ele mesmo já delatou e se esse silencio é de direito de Tolentino.
Jean pergunta sobre o dia da entrevista ao antagonista. Se Tolentino acha bonito conceder aquela entrevista, todo animado, e depois não comparecer à oitiva. Tolentino fala que estava com medicamento intravenoso e que não estava em casa, mas estava no hospital, internado.
Jean segue falando que o esquema apresentado hoje não tem nenhuma semelhança com o ppt de Delagnol, mas que é um ecossistema vivo e ativo.
Esse esquema ainda tem contratos com a união da ordem de 600 milhões de reais, por meio do Fib
Jean encerra sua fala sem mais perguntas.
Randolfe anates de encerrava a oitiva, informa que a CGU apresenta relatório mostrando indícios de 5 irregularidades no contrato da Covaxin/Precisa.
Randolfe encerra a sessão e convida a todos para a oitiva de amanhã, que se iniciará as 10 horas.
Thats all, folks!
Nos vemos amanhã.
Boa noite CPILovers!
Durmam bem e bebam água.

• • •

Missing some Tweet in this thread? You can try to force a refresh
 

Keep Current with Camarote Da CPI

Camarote Da CPI Profile picture

Stay in touch and get notified when new unrolls are available from this author!

Read all threads

This Thread may be Removed Anytime!

PDF

Twitter may remove this content at anytime! Save it as PDF for later use!

Try unrolling a thread yourself!

how to unroll video
  1. Follow @ThreadReaderApp to mention us!

  2. From a Twitter thread mention us with a keyword "unroll"
@threadreaderapp unroll

Practice here first or read more on our help page!

More from @camarotedacpi

16 Sep
🔥 Sessão aberta #CPIdaCovid
Omar Aziz explica que Pedro Benedito Batista Júnior não foi à CPI pelo prazo regimental de 48h, mas rapidinho ele entrou com habeas corpus no STF. Ele teria tempo suficiente pra comparecer.
Humberto Costa diz que o não comparecimento e a ida ao STF é paradoxal, porque a instituição diz que o trabalho é científico, então naturalmente eles iriam querer falar à CPI sobre ações durante a pandemia.
Read 34 tweets
16 Sep
⚠️ Prevent Senior ocultou mortes de pacientes que participaram de estudo com hidroxicloroquina associada à azitromicina para tratamento da Covid-19.

Informações são de @GloboNews.
A #CPIdaCovid recebeu denúncias de irregularidades em documento enviado por ex-médicos da Prevent. No dossiê há informações sobre disseminação de cloroquina e outras medicações com apoio do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).
A GNews teve acesso aos nomes e as informações de saúde dos participantes do estudo, nove deles morreram durante as pesquisas mas os autores mencionaram somente dois óbitos. Os estudos, segundo médico que trabalhava para a Prevent, foram manipulados.
Read 6 tweets
15 Sep
⚠️Em decisão do relator Renan Calheiros (MDB-AL), e do grupo majoritário da Comissão, será encaminhada denúncia de Jair Messias Bolsonaro ao Tribunal Penal Internacional.
A denúncia será sustentada em dois pontos: crise de oxigênio no Amazonas e a falta de políticas de proteção dos povos indígenas durante a pandemia da Covid-19.
A senadora @elizianegama afirmou ao @congressoemfoco que "no estado do Amazonas teve implantação clara da imunidade de rebanho." Para @Sen_Alessandro "são processos muito longos. Mas há elementos para a denúncia".
Read 4 tweets
15 Sep
🍿 Sessão aberta!
Hoje com depoimento do senhor Marconny Nunes Ribeiro de Faria.
Senador Omar Aziz, presidente da Comissão, aguarda o senador Renan Calheiros, relator, para que possam iniciar a inquirição. Renan ainda está atendendo a imprensa.
Read 200 tweets
15 Sep
🍿 Senador Renan Calheiros, relator da #CPIdaCovid, está em coletiva.
Renan diz que na sexta-feira terão conversa e que na próxima segunda-feira, pela tarde, dialogam com a OAB e Comissões Especializadas para pegar sugestões ao relatório.
Renan diz que mais tarde devem conversar sobre os depoentes da próxima semana, mas a expectativa é que tenham a temperatura absolutamente elevada por tudo o que viram.
Para Calheiros, do ponto de vista do que foi investigado, está tudo bem. Se houver algo relevante, à luz do dia, eles devem inserir e investigar. Só devem delongar o funcionamento da Comissão se houver alguma justificativa.
Read 5 tweets
15 Sep
📃 A CPI da Pandemia ouve nesta quarta-feira (15), a partir das 9h30, o advogado Marconny Albernaz de Faria, suspeito de ter atuado como lobista da Precisa Medicamentos na tentativa de venda da vacina Coxavin para o Ministério da Saúde.
Marconny deveria ter sido ouvido pela CPI em 2 de setembro, mas apresentou um atestado médico e não compareceu à audiência. O atestado acabou sendo anulado pelo próprio médico que o concedeu.
O advogado também havia recorrido ao STF para não depor, mas o pedido foi negado.
Caso não compareça à sessão sem justificar a ausência, ele poderá ser conduzido coercitivamente à CPI. A juíza Pollyanna Kelly Martins Alves deferiu o pedido com esse objetivo feito pela comissão, por meio da Advocacia do Senado Federal (Advosf).
Read 5 tweets

Did Thread Reader help you today?

Support us! We are indie developers!


This site is made by just two indie developers on a laptop doing marketing, support and development! Read more about the story.

Become a Premium Member ($3/month or $30/year) and get exclusive features!

Become Premium

Too expensive? Make a small donation by buying us coffee ($5) or help with server cost ($10)

Donate via Paypal Become our Patreon

Thank you for your support!

Follow Us on Twitter!

:(