Falando sério agora:

Vocês acreditam em videntes, numerólogos, tarólogos?

Acreditam na possibilidade de que alguém, dotado de poderes ou dons, seja capaz de ver o futuro?
Pois estava aqui lendo uma coisa sobre vidência e fiquei bastante intrigado.

Acabei lembrando de uma história muito bizarra que me foi contada e que, ao final, acabou chegando muito perto de mim...
Tenho uma amiga muito próxima, em quem confio tudo.

Belo dia ela chega comigo, assustada, me falando de um ocorrido com a numeróloga que ela sempre consulta.

Era mais ou menos assim:
Novembro de 2019.

A gente nem imaginava como a pandemia ia detonar o Brasil.

No interior do Ceará, na cidade de Crato, um idoso some misteriosamente, sem deixar qualquer espécie de rastro.

Ele simplesmente evaporou...
Ele se chamava Darcy, era marceneiro e tinha saído para fazer algumas entregas na sua velha perua.

O tempo passou, passou, a noite foi chegando e nada do Seu Darcy voltar para casa.

Liga pra ca, telefona para lá, ninguém sabia dele.
A família conseguiu falar com um dos clientes do velho, justamente a última entrega do dia, e estava tudo ok.

Seu Darcy foi até lá, entregou o móvel, recebeu pagamento, tomou água e partiu.

Estavam na casa o cliente sua família.
Diante disso, foram até a delegacia.

Deram nome e telefone dos clientes, deram detalhes de roupa e carro, levaram fotos e começou a busca.

Como seu Darcy era um cara muito querido e conhecido, houve empenho de muita gente, mas ninguém achava nada.

Desespero total.
Bem... foram dias pesados.

As rádios davam informes, cartazes foram espalhados por todos os cantos, a polícia rondou tudo, tentou ver o sinal do celular (sem pistas). A família não descansou um segundo...

Depois de uma semana o clima era péssimo e estavam todos perdidos.
Sem saber mais a quem recorrer, uma moradora da cidade, comerciante de posses, Dona Zeze, pediu um aparte com a esposa de seu Darcy e disse:

- Olhe... não ache que sou maluca, que sou boba, mas talvez eu conheça alguém que possa ajudar.

- Oh, Zeze, mas qualquer ajuda vale!
- Pois então... olhe, nem sei como dizer, mas eu conheço uma senhora de Fortaleza, ela é numeróloga, mas tem um dom fenomenal...

Nesse ponto, a esposa do Seu Darcy já olhava com aquele olhar meio crítico de quem diz “po, meu marido sumido e ela vem falar de vidente?”
Mas Dona Zeze foi insistente!

- Cumadre, veja bem... tá todo mundo perdido. Ninguém acha pista, nem filmagem, nem sinal de celular, nada! Custa nada tentar. Ela me procurou e disse que quer ajudar, não quer dinheiro em troca, só disse que precisa fazer isso.
Aí foi hora da esposa dizer:

- Como assim, ela PRECISA FAZER ISSO?

Ao que Dona Zeze confidenciou:

- Cumadre, ela disse que sonhou com seu Darcy e que ele pedia ajuda...
Importante dizer que esse caso foi muito noticiado e, diante da inexistência de pistas, os pedidos de ajuda rodaram o estado, inclusive Fortaleza.

A numeróloga contou que leu matérias sobre o caso, que passou a sentir algo estranho acerca daquilo, até acontecerem os sonhos.
Diante daquilo, e do total desespero, a esposa do Darcy falou com os filhos, que não viram problema em tentar.

O delegado, no escuro, sendo cobrado por todos, apesar de contrariado (apesar de curioso) também não se opôs.

Chamaram a tal numeróloga!
Dia seguinte, de noitinha, chega a mulher em Crato.

E no dia seguinte, na recepção do hotel, tem uma pequena comitiva a esperando, sem saberem bem o que aconteceria.

A numeróloga pede para refazer a rota que Darcy tinha feito naquele dia, até a casa do último cliente...
E isso é feito.

A numeróloga vai em um carro, com um dos filhos do sumido, mais dona Zeze.

No carro de trás, outros dois filhos e um investigador.

O caminho é lento e cansativo, já tinha sido repetido inúmeras vezes atrás de pistas.

Até a última casa...
O último cliente repete tudo pela centésima vez, mostra como foi a dinâmica da entrega do móvel, fala da despedida, diz que seu Darcy estava calmo como sempre, sem qualquer espécie de nervosismo, e a numeróloga ouve tudo com atenção.

E, na saída, ela parece entrar em transe...
A numeróloga ficou lá, parada, de olhos fechados, como se sentisse o vento, sem falar nada.

Os demais, sem entender o que acontecia, também ficaram calados, até que alguém quebrou o silêncio:

- Senhora, a senhora tá bem?

- To sim.

- Então vamos?

- Eu preciso andar.
Ninguém entendeu porra nenhuma novamente.

A última casa era na zona rural de Crato, longe pacas do centro, e a mulher queria andar!?

Mas, dito e feito, e fez-se o cortejo.

Pelas estradas de Crato foi andando a numeróloga, seguida pelos carros que iam lentos lentos...
A mulher realmente devia estar em transe, porque ela andava e parecia conversar com alguém... e ela gesticulava e parecia pegar informações... nisso ela foi andando até uma espécie de encruzilhada e, do nada, sentou no chão e começou a chorar 😢
Os carros todos pararam, as pessoas sairam correndo para socorrer a mulher (achavam que ela estava tendo um piripaque), mas ela só chorava e dizia:

- Foi aqui, foi aqui, ôh, vocês tão vendo ele ali, e os homens, foi aqui que pegaram ele - enquanto chorava copiosamente...
Bem... a numeróloga ficou uns bons minutos em transe.

Todos os que estavam com ela morreram de medo, porque ela falava com alguém que somente ela via, e que parecia contar muitas coisas, mas não o suficiente.

Depois de um tempo ela se acalmou e pediu para voltar para o hotel.
Ela voltou absolutamente calada no carro, disse que precisava de um banho e que depois conversaria com todos, que sabia onde seu Darcy estava, e assim aconteceu.

Quando ela desceu do quarto, já havia uma pequena multidão esperando pela numeróloga, e então ela contou...
- Não sei bem o que aconteceu, porque ele também não sabe de tudo. Foi surpresa pra ele também, mas o carro foi parado naquele cruzamento, um carro branco, grande... eram três homens, estavam vestidos iguais... eles pararam o carro e seguiram adiante...
- Eles não foram violentos, eles queriam fugir somente, mas estavam todos muito assustados. O carro correu muito e depois de muito tempo eles pegaram uma estrada menor, mais estreita, bem na curva de uma árvore enorme... ele também viu uma pedreira no caminho, mas estava vazia
- E depois ele viu pouca coisa, também não consigo ver muito. Vejo esse carro branco batido, acho que ele saiu da estrada e caiu muito numa espécie de ribanceira. O carro está preso nas árvores.

O carro de seu Darcy era uma Fiorino Branca. Havia, de fato, uma pedreira próximo...
...e várias pessoas lembraram da árvore grande que foi descrita pela numeróloga. Imediatamente o delegado deu ordem para que fossem checar o fato, apesar de ser bem longe dali e de nunca ter estado no mapa das buscas.

Mas ainda havia uma pergunta a ser feita.
E foi a esposa que a fez, entre muito choro:

- Moça, o meu Darcy ainda tá vivo?

- Eu não consigo ver vida nesse carro, só vejo duas pessoas, mas não tem mais coração batendo. Um deles morreu na árvore, o outro morreu só, de medo...

E o choro foi geral 😢
Sem nem pensar, os filhos do Darcy também se meteram nos carros e arrancaram para o local descrito.

Os demais ficaram no hotel, entre perguntas e muitas dúvidas, e não demorou para chegar a notícia que tanto se temeu...
O carro foi encontrado no fundo de uma ribanceira, preso a uma árvore, batido bem na porta do motorista, que estava morto, esmagado entre carro e tronco, como a numeróloga disse.

A seu lado, no banco do carona, um corpo que, pelas roupas, era seu Darcy...
Autópsia feita, seu Darcy havia tido uma parada cardíaca, provavelmente do pavor de ter sido sequestrado e, depois, pelo acidente.

E os sequestradores?

No dia do sumiço de Darcy, três presos tinha fugido da penitenciária de Cariri.

Um deles era o motorista morto.
A numeróloga foi interrogada. Ninguém podia crer que seu Darcy tinha feito alguma espécie de conexão com ela e, diante disso, contado sobre sua morte.

Mas a mulher tem outras histórias assim e, naqueles dias, tinha dezenas de álibis...

Agora, perguntem se eu acredito!
Obviamente, quando minha amiga me contou disso tudo, dessa aventura da sua numeróloga, eu desconfiei.

Mas, bem... acabei recebendo áudios que comprovam tudo, inclusive uma cópia do depoimento da mulher, então, como duvidar!?

Acabei fazendo o quê?

Marcamos uma consulta.
Primeiro foi a Lívia, que saiu completamente embasbacada do atendimento. Depois foi uma amiga dela, e outra, e outra, e outra... já até contei uma história dessa numeróloga aqui, que apaguei por questão de intimidade dela, mas essa aqui ela me autorizou contar.
E sim... eu também me consultei com ela... juro que sou muito cético com essas coisas, mas a mulher destrinchou minha vida inteira com coisas que ninguém sabia, mano!

Durante minha covid, inclusive, ela previu tudo que aconteceu comigo, minha piora, mas taxou: não vai morrer.
Então, meus amigos, como duvidar?

Com as notícias todas da morte do seu Darcy, com as fotos do inquérito, com os áudios que relatam isso mesmo, com as experiências...

Talvez eu não acredite em bruxas, mas que elas existem, existem!

Fim
E, sim, antes de vir aqui, chequei o que pude, obviamente dentro do que se pode checar num caso tão bizarro como esse.

Mudei os nomes e alguns poucos fatos, pois a numeróloga prefere manter o sigilo ao máximo, mas, por fim, é isso aí, cuspido e escarrado.
Tem muita gente pedindo o contato da numeróloga. Posso perguntar se ela autoriza repassar. Se alguém quiser, pode chegar na DM que pergunto a ela.

• • •

Missing some Tweet in this thread? You can try to force a refresh
 

Keep Current with TANTO

TANTO Profile picture

Stay in touch and get notified when new unrolls are available from this author!

Read all threads

This Thread may be Removed Anytime!

PDF

Twitter may remove this content at anytime! Save it as PDF for later use!

Try unrolling a thread yourself!

how to unroll video
  1. Follow @ThreadReaderApp to mention us!

  2. From a Twitter thread mention us with a keyword "unroll"
@threadreaderapp unroll

Practice here first or read more on our help page!

More from @tantotupiassu

4 Sep 20
Cheguei no consultório, passei álcool gel nas mãos, pisei na bandeja pra limpar sapato e esperei.

O dentista veio sorridente, me cumprimentou e pediu para sentar na poltrona - e eu sentei.

E, mal vi, ele chegou com uma injeção pequenina, dizendo:

- Abra bem a boca.
Eu abri, mesmo incomodado com o tom de voz dele, uma coisa meio maligna...

Mas era impressão minha, com certeza. Talvez o medo de tirar os sisos mudasse minha perspectiva sobre aquele homem sempre tão gentil anteriormente.

Veio a furada, a boca adormeceu, fiquei grogue.
No meio de estar zonzo, não via mais o dentista e sua ajudante. Só via vultos velozes vagando vez ou outra ao meu lado, as vozes distorcidas, como num pesadelo horrendo.

Não conseguia entender bem o que diziam, mas achei ter escutado um “pede pra ele entrar...”
Read 26 tweets
1 Sep 20
Tudo corria bem naquele voo VASP 375 no dia 29/09/1988.

Ele saiu de Porto Velho, Rondônia, e fez escala em Cuiabá, Brasília, Goiânia e Belo Horizonte, de onde ele voaria para o Rio de Janeiro, aeroporto do Galeão, seu destino final.

Mas as coisas não aconteceram assim...
Decolando de Belo Horizonte, um passageiro se levantou e, armado com um revolver calibre .32, iniciou o sequestro da aeronave.

O passageiro, Raimundo Nonato Alves da Conceição, estava com raiva da política econômica brasileira, dos rumos do país, e por isso resolveu se vingar.
A vingança pretendida:

Sequestrar um avião e jogá-lo contra o Palácio do Planalto, bem no local onde fica o gabinete do Presidente.

Com isso, Raimundo pretendia matar aquele que ele considerava o grande vilão da história: Jose Sarney.

Pode parecer piada, mas a coisa foi feia.
Read 27 tweets
28 Aug 20
A história que vou contar hoje, faz algum tempo que aconteceu, mas jamais saiu da minha cabeça.

Faz uns 2 anos e era Carnaval.

Nós saímos da nossa cidade, Rio Grande da Serra, para uma cidade bem próxima, Paranapiacaba, onde haveria uma grande festa de rua. Cena aberta de Paranapiacaba, durante o dia, mostrando uma i
Paranapiacaba, para quem não conhece, é uma antiga vila ferroviária, em estilo inglês, que fica perto de São Paulo.

Ela pouco mudou com o tempo, e conserva todo um aspecto assustador.

Ela é famosa por suas lendas e por sua neblina, que cai sem avisar. Uma ferrovia com um vagão de trem e neblina.
Chegamos na vila por volta de 4 da tarde, tempo de ainda aproveitar bastante a festa, e assim fizemos.

Com várias bandinhas percorrendo as ruas do centro, cerveja barata e gente bonita, a alegria foi garantida até por volta de 23 horas, quando a tal neblina caiu com tudo. Uma cena noturna com pessoas na rua e neblina.
Read 35 tweets
19 Aug 20
18 de setembro de 1981

O navio Sobral Santos II, construído em 1957, percorria a hidrovia Solimões-Amazonas sem parar.

Apesar de antigo, em 1981 ele era considerado uma das embarcações mais seguras da região e, talvez por isso, sua tragédia tenha sido tão imensa. Image
Naquele 18 de setembro de 1981, o Sobral se preparava para sair de Santarém rumo Manaus, com paradas em diversas cidades da beira do rio.

Ainda no porto de Santarém, o Sobral estava absolutamente regular: 200 T de carga e 430 passageiros, tudo de acordo com sua documentação.
Mas as coisas não foram bem assim.

O barco Emerson, que tinha quebrado, ofereceu sua carga ao Sobral e o Comandante aceitou.

Depois, o barco Miranda Dias, também em pane, pediu que o Sobral transportasse seus passageiros e carga, e mais uma vez o Comandante do Sobral disse sim.
Read 23 tweets
13 Aug 20
Velhinha entra com ação alegando saque indevido.

Reclama de 3 saques na conta dela. Total, 1.600 reais.

Pedi filmagens e fotos do caixa para fazer a defesa e, bem...

Adivinha quem faz os saques?

Ela meRma.

Mas alguma coisa me incomodou nisso tudo.
Ela demonstrava muita certeza nas suas alegações.

Que tipo de pessoa faz algo, diz que não fez e ainda pede ao juiz que sejam juntadas imagens do ato que nega, e que irão provar que ela fez?

Voltei no processo, vi o RG dela e fiz as contas: 87 anos.

Sem advogado, em juizado.
Fui procurar por outros processos, agora usando o nome dela e, voila!

Processo de interdição rolando.

Senilidade se agravando rapidamente. Perda de memória recente. Ocorrências de desaparecimentos e saídas não avisadas. Faz coisa e não lembra.
Read 6 tweets
13 Aug 20
Fazia pouco tempo que eu morava em Belém, vindo do interior por conta de um emprego que consegui, em um escritório de representação.

O salário era excelente para meus padrões - jovem, solteiro, dedicado e morando num kit net - e ainda sabia que podia crescer muto na empresa.
De fato isso aconteceu.

Não tinha nem 5 meses de casa, comecei a ser destacado pelo dono para as missões mais complicadas.

Se alguma negociação travasse, era eu quem resolvia. Se alguém fizesse besteira, era eu quem desfazia.

Não demorou, recebi um belo aumento.
Com esse dinheiro a mais, pude realizar um sonho de faculdade: comprar um carro.

Lembro bem do dia em que cheguei na firma de carro novo, o comentário geral que foi. Só tive que ignorar os invejosos, nos sussurros de "protegido" "queridinho" e tal.
Read 31 tweets

Did Thread Reader help you today?

Support us! We are indie developers!


This site is made by just two indie developers on a laptop doing marketing, support and development! Read more about the story.

Become a Premium Member ($3/month or $30/year) and get exclusive features!

Become Premium

Too expensive? Make a small donation by buying us coffee ($5) or help with server cost ($10)

Donate via Paypal Become our Patreon

Thank you for your support!

Follow Us on Twitter!